O Chelsea na temporada 2021/22: Atacantes

O Chelsea Brasil dá sequência ao Guia da Temporada 2021/22. Na penúltima parte, é a vez de falar dos atacantes que Thomas Tuchel terá a disposição. A boa nova é que o setor está reforçado com um velho conhecido. Mas no momento, também serão apresentadas as peças já disponíveis.

De pronto, Romelu Lukaku está de volta a Londres. Isso significa que ataque do Chelsea tem tudo para se fortalecer. Dessa forma, isso acontece a partir da chegada do astro do futebol europeu. E da consolidação do sistema de Tuchel. Assim sendo, o Chelsea deseja elevar o entrosamento e a qualidade dos atacantes para a nova temporada.

Lukaku de volta a Londres

Uma das bombas da janela de transferência é transferência de Romelu Lukaku para os Blues, confirmada nesta quinta-feira (12). Desde então, a expectativa para o sistema ofensivo do Chelsea só aumenta. Em resumo, soma-se alto investimento, muita qualidade e um treinador que pode dar ainda mais potência à equipe. Desta forma, sendo o atual campeão da Champions League, o que a torcida não espera para a nova temporada é a falta de gols.

Lukaku está próximo de se confirmado como atleta do Chelsea (Foto: Marca/Reprodução)

Novo sistema ou modelo diferente?

Com mais tempo de preparo e uma pré-temporada já disputada, Tuchel teve mais tempo para pensar em novas ideias e métodos de jogo. Em outras palavras, o técnico do Chelsea pode experimentar novos estilos de ataque. A aquisição de centroavante matador como Lukaku indica mais força para a equipe em transições ofensivas, sempre com bastante velocidade.

Na Inter de Milão, sob o comando de Antonio Conte, o atacante belga fez sucesso nesse tipo de jogadas. Em resumo, ele atraía a marcação adversária para seu campo de defesa e conseguia acionar os companheiros de frente com rapidez.

Ademais, da mesma forma, Christian Pulisic e Timo Werner devem ter bastante utilidade nas corridas de ataque. À princípio, a versatilidade do Chelsea deve ser mantida.

Pulisic: mais oportunidades

O americano terá mais uma temporada para mostrar a quê veio. Após dois semestres instáveis e discretos, o camisa 10 precisa mostrar serviço e garantir sua titularidade, como conseguiu fazer em 2019/20. Como um bom velocista, Pulisic tem capacidade para incomodar muitas defesas europeias. Entretanto, não pode se limitar apenas à corridas em velocidade. Ou seja, há de ser polivalente para disputar posições.

Werner: chances para mudar sua imagem

Timo Werner, atleta que abdicou de jogar as semifinais da UCL pelo seu ex-clube para se apresentar mais cedo no Chelsea, demonstrou bastante potencial em sua temporada de estreia. Todavia, cometeu muitos erros de finalização, virando motivo de piadas para alguns. No entanto, para ter chances é preciso criá-las – e isto ele fez com maestria.

O alemão gerou inúmeras oportunidades para si e para os companheiros de equipe, seja se desmarcando e criando espaços ou indo até a bola. Infelizmente, o que muitos viram foi apenas um repertório de gols perdidos. Mas uma evolução nas definições de gols pode tornar sua temporada magistral.

Joe Cole sugere mudanças na formação; Werner é mencionado
Werner busca mudar sua impressão (Getty Images via Daily Mail)

Ziyech: esperança no departamento médico

O ex-jogador do Ajax foi, sem sombra de dúvidas, uma das contratações mais badaladas da última janela de verão europeu dos Blues. Sua técnica com a bola no pé impressionava vários fãs de futebol e aumentava a fé em seu futebol.

Apesar disso, Hakim Ziyech teve problemas com lesões que deixaram-no fora de partidas importantes. Além disso, atuar em um esquema diferente, em uma liga distinta e dentro de um posicionamento em campo fora do habitual prejudicaram seus primeiros meses com a camisa do Chelsea. Por outro lado, o marroquino espera novos semestres longe do departamento médico e mais perto das quatro linhas.

Tammy Abraham: futuro indefinido

O atacante artilheiro do Chelsea pode ter um olhar negativo com seu futuro no Chelsea. Em meio a pouquíssimas chances na equipe titular sob o comando de Tuchel, Abraham pode descobrir seu novo clube em alguns dias. É sabido que Roma, Atalanta e Arsenal estão de olho no inglês. Ao mesmo tempo, Tammy pode estar interessado em seguir no seu clube formador e disputar vaga em uma posição recheada de qualidade no elenco.

Hudson-Odoi pode ser cedido à Atalanta em negócio por Lukaku (foto: Matthew Ashton - AMA/Getty Images)
Sem espaço, Abraham perto de ser vendido (foto: Matthew Ashton – AMA/Getty Images)

Hudson-Odoi: opções em posições diferentes

Callum Hudson-Odoi fez testes e teve boas avaliações pela ala direita na última temporada. Dando força ao ataque, é uma jogador de lado dotado de velocidade. Em contrapartida, sua vaga como ponta-direita ainda não é um descarte. Deste modo, pode servir como um flecha, oferecendo opção de passe em velocidade, além de fazer excelentes inversões de jogo e idas ao fundo do campo. É um jovem jogador dos Blues com muita versatilidade.

Michy Batshuayi: provável novo empréstimo

O belga Batshuayi dificilmente permanecerá no Chelsea. Em síntese, clubes como o Trabzopnspor e o Besiktas estão de olho em seus passo. Dessa forma, a qualquer momento podem oficializar alguma proposta. Em conclusão, a última temporada de Michy atuando pelos Blues foi a de 19/20, quando não teve protagonismo.

Category: Conteúdos Especiais

Tags:

Article by: Guilherme Néri