Resumo: Chelsea FC na Eurocopa 2012

O final da Euro-12 vem com um gostinho de melancolia pelo fim de um grande torneio, mas o Chelsea Brasil prepara um resumo do que melhor aconteceu no torneio entre os jogadores blues envolvidos na competição. Confira:

Fernando Torres: desconfiança, gols e artilharia inusitada

El Niño, campeão do torneio com a Fúria, foi contestado durante toda a competição pelo treinador Del Bosque, que só o permitiu iniciar duas partidas, embora tenha entrado em todos os jogos, à exceção da partida contra Portugal. Com muita luta, Torres foi recompensado com a artilharia da competição, ainda que tenha marcado apenas 3 gols – ficou empatado com tantos outros – mas a assistência para Juan Mata no quarto gol junto com os poucos minutos jogados garantiu a Golden Boot para El Niño, que também se tornou o único jogador a marcar em duas finais: 2008 e 2012. Dos 3 gols, além do marcado sobre a Itália, na final, os outros dois foram feitos sobre a Irlanda, na fase de grupos.

Juan Mata: um toque na bola e o gol do título

Juan Mata passou toda a campanha da Fúria no banco de reservas, sequer entrando até a final, quando entrou no lugar do consagrado Man Of The Match (e depois, Of The Tourneament) Andres Iniesta, perto do fim. Foi o suficiente para o jovem meia dos blues receber passe de Torres e sem goleiro, marcar o seu gol no único toque que deu no torneio. Com esse tipo de formação, um futuro brilhante aguarda Juan Mata.

Raul Meireles: consistência e titularidade

A boa fase de Portugal pode ser justificada com o excelente torneio que seus meio campistas fizeram. E Raul Meireles foi titular absoluto no meio campo luso, contribuindo com marcação e boa saída de bola para o jogo de sua seleção existir. Embora tenha sido constantemente substituído, ora por cansaço, ora para tornar o time mais ofensivo, Meireles fez partidas dignas de aplausos por Portugal, inclusive no confronto contra Espanha, onde colocou Cristiano Ronaldo na cara do gol, para desperdiçar a chance do jogo.

John Terry: segurança irretocável

Um dos melhores, se não o melhor, zagueiro da Euro, John Terry calou a boca dos críticos e justificou sua convocação por Hodgson ao ser o principal jogador do English Team na competição. Grandes atuações em todos os jogos, especialmente contra a Ucrânia e contra a Itália, onde Balotelli foi anulado e chances claras foram evitadas graças ao grande futebol de Terry, mostraram que o capitão do Chelsea é mesmo um dos maiores jogadores de sua geração.

Ashley Cole: erro no pênalti que mancha ótima Euro

À exemplo de Terry, Ashley Cole também fez uma ótima Euro, praticamente sem erros defensivos e com boa saída de bola. No entanto, assim como o xará Young, ele será lembrado pelo pênalti defendido por Buffon, na disputa por pênaltis nas quartas de final. A sina dos ingleses com pênaltis continua.

Florent Malouda: confiança do treinador não é retribuída

Florent Malouda foi titular em duas ocasiões na competição: contra Inglaterra e Espanha, entrando no decorrer contra a Suécia. Ainda que seja reserva no Chelsea, sua experiência foi levada em consideração e teve vaga no excelente meio campo do time francês. Desapontou. Se fez uma partida razoável contra a Inglaterra, contra a Espanha, teve uma atuação digna de Malouda das últimas temporadas pelo Chelsea. O jogo muito ruim foi culminado em substituição pelo treinador. Ambos seriam eliminados.

Petr Cech: após falha, evita placar maior contra Portugal

Cech começou a competição sendo massacrado pela Rússia, em jogo onde não teve culpa em nenhum gol. Contra a Grécia, ele soltou a bola no pé do atacante grego, na talvez grande falha de goleiro na competição. Após atuação segura contra a Polônia, ele se redimiu nas quartas contra Portugal: seu time foi eliminado por 1×0, mas sua excelente partida com difíceis defesas evitou um placar ainda mais elástico. Um desfecho digno de Petr Cech na Euro-12, assim como da República Tcheca, que excedeu as expectativas.

# Premiação: Fernando Torres levou o Golden Boot na Euro-12, após marcar 3 vezes e vencer os outros jogadores que marcaram o mesmo número de gols por dar uma assistência (a Juan Mata) e por ficar menos minutos em campo. Foi o único jogador do Chelsea premiado ao termino da competição.

# Todos classificados: Todos os jogadores do Chelsea se classificaram na fase de grupos. República Tcheca, França e Inglaterra ficaram nas quartas, enquanto Portugal ficou nas semis e Espanha foi a campeã na grande final.

# Seleção do Editor: Casillas; Ramos, Chiellini, Terry e Alba; Gerrard, Pirlo, De Rossi, Ozil e Iniesta; Cristiano Ronaldo

COBERTURA DO SITE

CONFIRA OS PREVIEWS E PÓS JOGOS DA 1ª RODADA

CONFIRA OS PREVIEWS E PÓS JOGOS DA 2ª RODADA

CONFIRA OS PREVIEWS E PÓS JOGOS DA 3ª RODADA

CONFIRA OS PREVIEWS E PÓS JOGOS DAS QUARTAS DE FINAL

CONFIRA O PREVIEW DAS SEMIS-FINAIS

CONFIRA O PÓS JOGO DE ESPANHA X PORTUGAL

CONFIRA O PÓS JOGO DE ITÁLIA X ALEMANHA

CONFIRA O PREVIEW DA FINAL

CONFIRA O PÓS JOGO DA FINAL

TAG COM TODAS AS NOTÍCIAS PUBLICADAS SOBRE O TORNEIO

Com o término da cobertura da Euro-12 e a série “Análise da Temporada”, que está agendada para ir ao ar todas as sextas, encerro minhas contribuições ao site. Foi um grande prazer ser editor do Chelsea Brasil durante 2 anos e gostaria de agradecer todo o apoio de todos.

Category: Conteúdos Especiais

Tags:

Article by: Rodrigo Q