Na estreia de novo uniforme, Chelsea arranca virada heróica em Madrid

No duelo mais difícil dos Blues na fase de grupos da Champions League, a vitória veio de forma heróica. Com um gol no último minuto, os Blues garantiram os três pontos e a liderança isolada do grupo C, com seis pontos. Mesmo jogando em Madrid, os londrinos não se intimidaram, e deixaram os donos da casa em terceiro lugar no grupo C. Em segundo lugar está a Roma, que venceu o Qarabag.

Com a vitória, o Chelsea segue na liderança (Foto: Reprodução/Twitter Oficial Chelsea FC)

Pressão no início e balde de água fria

Em Madrid, o Chelsea não se intimidou e foi para cima do Atlético. Durante o primeiro tempo, foram os Blues que conseguiram impor o ritmo do jogo. Enquanto isso, os donos da casa adotaram uma postura mais defensiva, buscando estudar o Chelsea.

Com Kanté e Bakayoko de volantes, os donos da casa não conseguiam chegar ao ataque. Courtois só teve que trabalhar em uma chegada de Griezmann, aos 36 minutos.

Do outro lado, o Chelsea já havia levado perigo ao gol do Atlético com Hazard, que carimbou a trave de Oblak, e em chegadas de Morata, que não conseguiu concluir as jogadas da forma que desejava.

Hazard carrega a bola: ele deu a a assistência para o gol de empate (Foto: Reprodução/Twitter Oficial Chelsea FC)

Até que, aos 39, o árbitro marcou um pênalti de David Luiz após escanteio do Atlético. Griezzman bateu no meio, com força, e abriu o placar para os donos da casa. O cenário do jogo, que era favorável ao Chelsea, passou a ser preocupante.

Aos 42, Marcos Alonso pegou uma sobra na entrada da área a bateu forte para o gol. A bola desviou na zaga e quase entrou, enganando o goleiro Oblak. Na cobrança de escanteio, Cahill pegou de primeira em um chute colocado, mas a bola passou por cima do gol.

Aos 46, no último minuto da primeira etapa, quase o Atlético ampliou. Koke chutou forte de fora da área, Courtois espalmou e, no rebote, Saul bateu para o gol. A bola passou rente à trave. E assim terminou o primeiro tempo, para a preocupação dos Blues.

Reação e virada heróica

O Chelsea voltou para a segunda etapa com a necessidade de empatar a partida. Por isso, não se intimidou e foi ao ataque desde o apito inicial. Chutes rasteiros, bolas alçadas na área e até cobranças de falta foram as tentativas dos Blues.

No entanto, o Atlético de Madrid estava com o time fechado, pois o 1 a 0 era o resultado ideal para os donos da casa. Antonio Conte parecia desesperado à beira do campo, pois via a dificuldade de passar pela linha defensiva formada pelo time de Simeone.

Morata marcou, de cabeça, o gol de empate do Chelsea (Foto: Reprodução/Twitter Oficial Chelsea FC)

Porém, aos 60 minutos, David Luiz, que havia feito o pênalti, encontrou Hazard na ponta esquerda e fez belo lançamento. O belga cruzou na cabeça de Morata, que só teve que escorar para o fundo das redes. Era o empate dos Blues.

Aos 62, quase a virada. Embalado após o gol, o Chelsea chegou novamente ao ataque. Desta vez, Hazard, na ponta direita, tocou para Fábregas, dentro da área. O espanhol escorregou e perdeu o tempo na hora de finalizar, e a bola acabou indo para fora.

O Atlético parecia nervoso em campo. Precisando da vitória para subir na tabela, a equipe não sabia como reagir ao bom momento do Chelsea na partida. Aos 69, Simeone resolveu colocar Fernando Torres no jogo. Logo em seguida, Gaitán também entrou.

Morata, mais uma vez, foi o destaque da partida (Foto: Reprodução/Twitter Oficial Chelsea FC)

Aos 74, Morata aproveitou o contra-ataque, partiu em direção ao goleiro e tocou com a ponta do pé direito. A bola passou perto da trave, e o Chelsea parecia perto da virada. O Atlético conseguiu voltar a finalizar aos 76, com Torres, mas sem perigo para Courtois.

Com 82 minutos, Conte fez uma mudança dupla no time: Batshuayi no lugar de Morata e Willian no lugar de Hazard. O cenário agora era favorável ao Chelsea, que continuaria na liderança do grupo C enquanto via o time de Madrid ficar em terceiro, com apenas dois pontos.

Batshuayi vibra muito com seu gol no último minuto (Foto: Reprodução/Twitter Oficial Chelsea FC)

Aos 85, Christensen entrou no lugar de Fábregas e David Luiz passou para o meio-campo. Quando tudo parecia acabado, entrou em cena um outro belga.

Com 93 minutos de jogo, numa bela jogada do meio-campo dos Blues, Alonso recebeu na esquerda e cruzou para o meio da área. Batshuayi só empurrou para o fundo das redes. Foi a virada do Chelsea, garantindo os três pontos e a liderança isolada do grupo C.

Na próxima rodada da Champions League, o Chelsea encara a Roma no Stamford Bridge no dia 18 de outubro.

Ficha Técnica

Atlético de Madrid (4-4-2): Oblak; Juanfran, Godín, Lucas, Filipe Luís; Thomas (Giménez 77′), Saul, Koke, Carrasco (Torres 69′); Correa (Gaitán 70′), Griezmann.

Reservas não-usados: Moya, Savic, Gabi, Vietto

Chelsea (3-5-1-1): Courtois; Azpilicueta, David Luiz, Cahill; Moses, Kanté, Bakayoko, Alonso; Fábregas (Christensen 85′); Hazard (Willian 81′); Morata (Batshuayi 81′).

Reservas não-usados: Caballero, Rudiger, Zappacosta, Pedro

Gols: Griezmann (40′); Morata (60′), Batshuayi (90’+3)

Cartões amarelos: Thomas (47′), Griezmann (54′)

Estádio: Wanda Metropolitano

Árbitro: Cuneyt Cakir (Turquia)

Lucas Olivan

Jornalista, 22 anos. Apaixonado pelo Chelsea desde 2006 e fã de segundos-volantes que sabem sair jogando. Luto todos os dias pelo objetivo de trabalhar com jornalismo esportivo.