Kanté e Bruno Fernandes em Stamford Bridge

Chelsea e Manchester United repetem resultado do primeiro turno e empatam sem gols

O Chelsea recebeu o Manchester United na tarde deste domingo e não conseguiu sair do zero. O placar do primeiro turno se repetiu também em Stamford Bridge: 0-0. O resultado deixa o time azul com 44 pontos, na quinta posição na tabela.

United segue em segundo lugar com 50 pontos, 12 atrás do líder Manchester City. Os Blues voltam a campo contra o Liverpool já nesta quinta-feira em jogo atrasado da Premier League. Enquanto os Red Devils seguem em Londres e jogam frente o Crystal Palace.

Primeiro tempo pouco inspirado

Precisando do resultado para entrar no G4, o Chelsea se lançou ao ataque e teve mais controle da bola nos minutos iniciais. Os visitantes tentavam marcar com as linhas altas, mas a defesa sempre saía bem com os apoios dos volantes e dos alas.

No momento ofensivo, Callum Hudson-Odoi e Ben Chilwell eram opções fortes do time azul pelos lados. Entretanto, os mandantes esbarraram numa defesa sólida do United na partida.

Hudson-Odoi e Luke Shaw
Foto: Reprodução / Chelsea

Quando ia ao ataque, a equipe visitante não oferecia perigo ao gol de Edouard Mendy. Aos 13′, Marcus Rashford  bateu falta com efeito que obrigou o goleiro senegalês a fazer boa defesa. No rebote, a bola bateu na mão de Hudson-Odoi, o árbitro foi ao VAR, mas interpretou como lance não faltoso do atacante inglês. Na jogada seguinte, Hakim Ziyech recebeu na entrada da área e bateu para a fácil defesa de David De Gea.

Mesmo tendo um pouco mais do controle da bola, o Chelsea chegava mais perto de marcar em jogadas de inversão de bola ou em desarmes no campo de ataque. Em um desses, Odoi recebeu de Azpilicueta e bateu próximo ao gol vermelho. Aos 33, Rüdiger lançou Odoi que fez cruzamento para Olivier Giroud, mas faltou um pouco mais de altura para o francês abrir o placar. Após esse lance, o United melhorou no jogo e conseguiu igualar a posse de bola, mas sem criar lances de finalização.

Chelsea e United melhor no segundo tempo

Thomas Tuchel voltou do intervalo com uma modificação: Reece James no lugar de Hudson-Odoi. O atacante sentiu lesão na perna direita. E não demorou muito para James ter chance de modificar o rumo do jogo. Aos 47′, Chilwell foi ao ataque e cruzou rasteiro, Ziyech bateu, mas De Gea fez grande defesa. No rebote, James bateu, mas Luke Shaw conseguiu travar.

A etapa complementar foi mais aberta e teve mais finalizações perigosas. O Manchester respondeu aos 59′ em tabela de Mason Greenwood e Daniel James, o primeiro bateu com muito perigo, mas a bola foi para fora. No minuto seguinte, Scott McTominay recebeu na área e chutou colocado para uma grande defesa de Mendy.

No segundo tempo, o Chelsea teve mais a bola e ficou 63% da parcela do jogo com ela. Entretanto, o United chegava bem e oferecia bastante perigo nos contra-ataques. Aos 67′, Fred recebeu na entrada da área azul e arrematou colocado e quase marcou um golaço.

Os Blues fizeram outro ótimo jogo defensivo e anularam as principais peças de ataque rival. Marcus Rashford e Bruno Fernandes pouco fizeram durante os 90 minutos. No entanto, na fase ofensiva faltou inspiração para criar chances cristalinas de abrir o placar. Mason Mount e Timo Werner quase fizeram, mas de novo pararam no sistema defensivo vermelho. A partida caminhou assim até o apito final de Stuart Attwell.

Olivier Giroud quase marcou no primeiro tempo para o Chelsea
Foto: Reprodução / Chelsea

O empate mantém a invencibilidade de Thomas Tuchel no comando do Chelsea. Mas continua mostrando a fragilidade do time em ganhar jogos contra o ‘big six’. Foi apenas uma vitória, em cima do Tottenham, por 1-0, já com o alemão como treinador.

Category: Competições

Tags:

Article by: Cleisson Lima

Tio do Júlio César, Estagiário de Redação na Rádio Transamérica, e Chefe de Redação no Futebol das Gerais. O caminho é um só...