Chelsea vence Scunthorpe e avança na FA Cup

Costa comemora seu gol (Foto: BPI/Ian Tuttle)
Costa comemora seu gol (Foto: BPI/Ian Tuttle)

Ao meio-dia de hoje (10), a equipe do Chelsea recebeu o Scunthorpe United, da terceira divisão, pela FA Cup – a Copa da Inglaterra. Guus Hiddink optou por escalar uma variação do time titular, com exceção de Matic, Hazard e Courtois, mas um banco de reservas com mais jovens em relação ao último jogo. A equipe do Scunthorpe – atualmente 13º colocado em sua divisão -, perdeu por 2 a 0 devido à gols de Diego Costa e Ruben Loftus-Cheek. Para chegar até aqui, a equipe visitante eliminou Southend e Leyton Orient, mas o Chelsea entrou diretamente na atual fase (3ª).

Gol de Diego Costa facilitou o trabalho no primeiro tempo

O Chelsea não passa um jogo de FA Cup sem fazer gols em Stamford Bridge desde maio de 2011, contra o Everton. Dessa vez não foi diferente: aos 13 minutos, Ivanovic pegou a bola na direita livremente. Ele teve todo o tempo do mundo – e espaço – para cruzar e encontrar Diego Costa, que venceu a disputa contra Clarke e se antecipou à Laird para finalizar ao gol de Daniels.

A partir disso, o time da casa pressionou. No minuto 15, o goleiro Daniels defendeu com a ponta dos dedos uma bola de Fàbregas, negando o segundo gol dos Blues. Instantes depois, Wallace deu um carrinho providencial para impedir um passe de Oscar para Pedro, que ofereceria um perigo real de gol.

Não parou por aí. Cesc Fàbregas, de muito longe, lança Pedro. O espanhol controlou a bola e chuta de um ângulo difícil, e Daniels fez uma defesa acrobática. Parecia que todo ataque era um chance de gol para o Chelsea, e nos minutos seguintes Diego Costa teve mais uma chance de marcar gol, mas a bola foi para fora.

Aos 27 minutos, o Scunthorpe produziu seu primeiro ataque: Dawson consegue espaço na área e chuta para o gol, mas Azpilicueta bravamente desviou de cabeça, impedindo a bola de entrar à meta de Begovic. Seis minutos depois, o time visitante contra-ataca e consegue um escanteio. Na cobrança, o goleiro bósnio salvou.

O Chelsea mostrou negligência ofensiva desde então, apenas trabalhando a bola no meio-campo, sem avançar para o ataque, com o controle do jogo. Isso deu confiança ao Scunthorpe, que começou a gostar do jogo, mas não conseguiu pressionar de fato. Um a zero ao intervalo.

Ruben Loftus-Cheek garantiu a vitória dos Blues

No começo do segundo tempo, Hiddink alterou sua equipe, substituindo Oscar por Ruben Loftus-Cheek. O meio-campista brasileiro não atuou bem, errando alguns passes e desperdiçando jogadas, o que pesou na decisão do técnico do Chelsea.

O jogo continuou na segunda etapa da mesma maneira que terminou a primeira, com relaxamento ofensivo do Chelsea, porém, aos 54 minutos, o Scunthorpe teve um pênalti erroneamente não marcado por Craig Pawson: Van Veen foi derrubado por Ramires dentro da área. O time de Stamford Bridge voltou desligado para a etapa complementar.

O segundo tempo – assim como todo o jogo – estava sob controle do Chelsea, que trabalhou a bola, mas não conseguiu produzir real perigo. Quando o Scunthrope ameaçava algo, o time da casa fez o sgeundo gol: Willian lançou para Azpilicueta, o espanhol cruzou da linha de fundo para o meio da área visando Loftus-Cheek, que chutou rasteiro para dilatar a vantagem para 2 a 0 aos 67 minutos.

Alguns minutos depois, Van Peen bateu falta do canto esquerdo de fora da área, se aproveitou da abertura da barreira por Kenedy e chutou no canto inferior de Begovic, mas a bola pegou do lado de fora da rede. Kenedy esbanjava habilidade, dando dribles rápidos e fazendo fila dos jogadores do Scunthorpe. O Chelsea encaminhava sua classificação, mas não fazia uma grande partida. A equipe parecia acomodada, sem muita preocupação em fazer gols no adversário.

A partir de então, o jogo ficou disputado, mas com poucas chances reais de gol para os dois times. Em um dos poucos lances do Scunthorpe no segundo tempo, Clarke chutou forte da entrada da área para grande defesa Begovic espalmou, que ainda viu a bola bater na trave.

Ao apagar das luzes, o time da terceira divisão teve uma chance clara de diminuir a desvantagem, mas não o fez. Ficou nisso: Chelsea 2, Scunthorpe 0. A equipe londrina se qualificou para a quarta fase da competição, enquanto o sonho dos visitantes acabou por aqui.

Chelsea (4-2-3-1): Begovic (g); Ivanovic (c), Zouma, Cahill, Azpilicueta; Ramires, Fabregas; Willian, Oscar (46′ Loftus-Cheek), Pedro (71′ Kenedy); Costa;

Substitutos não utilizados: Courtois (g), Terry, Baba Rahman, Mikel, Traore;

Técnico: Guus Hiddink.

Scunthorpe United (4-2-3-1): Daniels (g); Clarke, Mirfin, Wallace, Laird; Bishop, Dawson (c); Madden, Ness, Williams; Van Veen;

Substitutos não utilizados: Anyon (g), Wiseman, Canavan, McAllister, King, Adelakun, Wootton;

Técnico: Mark Robins.

Cartões amarelos: Dawson (63′ SCU), Ivanovic (66′ CHE);

Estádio: Stamford Bridge (Londres, Inglaterra);

Público: 41.625;

Árbitro: Craig Pawson.

Category: Competições

Tags:

Article by: Luis Felipe Zaguini

Doente pelo Chelsea.