Bosingwa garante Janeiro Invicto com empate a segundos do fim

 

Bosingwa foi protagonista: participou do gol do Swansea, se apresentou para levar o time ao ataque durante todo o jogo, errou quase 30 cruzamentos, e no fim, chutou bola que desviou em Taylor para garantir empate do Chelsea, ao apagar das luzes.

O Chelsea fez mais uma partida muito ruim, e com a vitória do Tottenham, afastou-se ainda mais da 3ª colocação. Mas a parte ruim pode ser relevada com o fato de que o empate veio a 30 segundos do fim, com chute do contestado José Bosingwa, no momento que o time jogava com um a menos e a garantia de um Janeiro que terminou sem derrotas para o clube.

A torcida do Swansea City já cantava a vitória quando o Chelsea empatou, algo que pode passar o gosto de vitória, para quem não viu Fernando Torres desperdiçar um contra-ataque de 3 contra 2 no lance seguinte. No entanto, o Chelsea vai ter que melhorar muito se quiser, pelo menos, encarar o Manchester United com dignidade, no próximo dia 5.

Sinclair marca no fim do primeiro tempo e não comemora

O primeiro tempo foi a cara de todos os jogos do Chelsea até então: um time perdido e mal armado. Juan Mata e Daniel Sturridge matavam as jogadas do time pelas pontas, Meireles abusava da tradicional burocracia e  Torres tentava ser voluntarioso na frente.

Ivanovic e Luiz, na zaga – AVB preferiu manter Bosingwa na lateral a estrear Gary Cahill na zaga – faziam uma partida segura, protegidos por Romeu, mas o Swansea City acabou com mais posse de bola.

No final de um jogo com poucas chances, o time galês cobrou escanteio, Bosingwa afastou mal e Sinclair, dentro da área, colocou a bola na gaveta. O jogador, revelado pelo Chelsea, preferiu não comemorar contra seu clube formador, ainda que tenha declarado mágoa com o Chelsea.

Após isso, o time do Chelsea deu um show de agressividade. Ashley Cole fez duas faltas duras seguidas e levou amarelo. Malouda quase quebrou ao meio o jogador do Swansea e escapou, com sorte, também apenas com amarelo. Meireles também levou amarelo após cometer falta desqualificante.

Chelsea tem mais posse de bola, Cole é expulso e Bosingwa salva no fim

O Chelsea voltou ao Segundo Tempo trocando passes, e conseguiu chegar a 70% de posse de bola. O Swansea não ameaçava e os Blues conseguiam trocar passes e se manter no campo de ataque.

No entanto, em vão. O time não tinha criatividade para organizar as jogadas, nem nada de novo como uma jogada ensaiada ou um elemento surpresa. Mata matava todas as jogadas do Chelsea. Sturridge era uma piada. Restou a AVB sacar o jovem Romeu para colocar Essien, que melhorou um pouco a saída de bola do Chelsea, prejudicada por Meireles.

O estopim de Meireles foi quando Torres sofreu falta fora da área, todo o time foi para a área e ele bateu a falta para fora, à quilômetros até mesmo dos jogadores do Swansea. Totalmente desconcentrado. Malouda, burocrático, falhava miseravelmente em armar o time.

Restava a Torres sair da área e jogar no meio e nas pontas, sem sucesso. Dessa forma, seu futebol nunca vai aparecer. O jogador mais voluntarioso do Chelsea era José  Bosingwa: ele era o mais acionado do time, pela direita.

Foram mais de 20 cruzamentos durante o jogo, a maioria deles, na cabeça dos jogadores do Swansea. Um deles conseguiu destoar e encontrar a cabeça de Malouda, que perdeu gol feito. Patético, o francês acabou dando lugar a Lukaku, que entrou, cortou um zagueiro e chutou no canto, com uma força altamente desproporcional a um cidadão do seu porte físico.

Em outra, Bosingwa cortou pelo meio e chutou de esquerda. A bola passou perto. AVB tinha o jovem Lucas Piazon no banco, mas não preferiu arriscar e manteve Sturridge e Mata, que não faziam nada, em campo.

Perto do fim, parecia tudo perdido: Cole mais uma vez mostrou sua agressividade e levou o segundo amarelo, sendo expulso. No lance seguinte, David Luiz também fez falta monstruosa e a torcida pediu a expulsão.

O Swansea quase matou o jogo. Em descidas no buraco deixado por Cole, por duas vezes, tinha mais jogadores que o Chelsea. Luiz e Ivanovic, em noite inspirada, conseguiram evitar, com ajuda de Essien e do voluntário Bosingwa. Mas quem evitou mesmo o empate do time mandante foi Cech, ao fazer defesa em lance cara-a-cara perto do fim.

Aos 93 e meio, Bosingwa recebeu bola na área, e dessa vez, não cruzou. Ele encheu o pé e chutou. A bola desviou em Taylor, capitão do Swansea City, e morreu no fundo das redes. Herói, Bosingwa comemorou muito.

O Chelsea ainda teve a chance de virar: Torres recebeu de Meireles em contra ataque 3 contra 2 a favor do Chelsea. Ele errou, de forma infantil, o passe para Lukaku. Era a chance de uma virada histórica.

Mas dos males, o menor: David Luiz afastou bola rifada pelo Swansea e garantiu empate bravo, mas que não deixa esperanças.

Chelsea (4-3-3): Cech ©; Bosingwa, Luiz, Ivanovic, Cole; Meireles, Romeu (Essien 64), Malouda (Lukaku 79); Sturridge, Torres, Mata.

Gol: Bosingwa 93
Cartões:: Cole 44, Malouda 45

Swansea (4-3-3): Vorm; Rangel, Caulker, Williams ©, Taylor; Britton, Allen, Sigurdsson; Dyer, Graham, Sinclair (Moore 77).
Gol:: Sinclair
Cartões: Taylor 14, Rangel 47

Juiz: Andre Marriner

Sem posts relacionados.

Source Article from https://chelseabrasil.com/2012/01/bosingwa-garante-janeiro-invicto-com-empate-a-segundos-do-fim/
Bosingwa garante Janeiro Invicto com empate a segundos do fim

Bosingwa garante Janeiro Invicto com empate a segundos do fim


http://chelseabr.com/feed/
Chelsea News Brasil

https://chelseabrasil.com/wp-content/plugins/podpress/images/powered_by_podpress_large.jpg

Category: Competições

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Article by: Chelsea Brasil

Somos o Chelsea Brasil, marca oficialmente reconhecida pelo Chelsea no Brasil e especializado em conteúdos e na comunidade de torcedores do Chelsea no Brasil.