Cinco lições de Chelsea 2×3 Burnley

Desde a temporada 1997/98, o Chelsea não perdia sua primeira partida pela Premier League, e neste último sábado (12), conseguimos ver um time totalmente perdido em campo e que não lembrava em nada aquele time campeão na temporada passada, fazendo lembrar até da temporada  15-16 em que o time atual campeão começava a nova temporada em um jogo péssimo. Neste post, iremos trazer cinco pontos para reflexão e de mudança para o Chelsea.

1 – David Luiz precisa se acalmar

David Luiz vs Burnley (Foto: ESPN Brasil)

Não é de hoje que o zagueiro brasileiro mostra descontrole em algumas partidas, e para um zagueiro, o descontrole traz alguns erros que podem ser cruciais, como os erros de posicionamentos no primeiro e terceiro gols do time adversário. Outro ponto de reflexão sobre este descontrole são os inúmeros bate e bocas em que ele teve com o árbitro e com os atletas do Burnley, acabou até levando um amarelo por xingar o juiz.

Além disso, sabemos que David ama subir para o ataque, e tem qualidades para apoiar os atacantes, o belo gol dele mostra isso, mas em um jogo que estamos com um a menos e em um esquema com três zagueiros, era necessário ele se plantar na zaga e não passar do meio de campo.

2 – Reforços, Reforços e mais Reforços

Sim, iremos falar deste assunto novamente, como no post do Vinícius Paráboa onde ele exemplifica bem de que precisamos de mais jogadores a disposição, mesmo com as chances dadas a garotos da base, como Musonda e Christensen.

O jogo mostrou que alguns jogadores ainda estão fora dos seus 100%, como Álvaro Morata, que em alguns momentos se via claramente que não conseguia dar o pique até o final e fazer um corpo a corpo certo com os zagueiros adversários. Se o Chelsea ter um elenco maior, com mais opções, poderia ter mais jogadores com melhores condições de jogo, e o resultado do jogo por fim, poderia ser outro.

3 – Azpilicueta deve voltar a ser zagueiro e não ser ponta

Azpilicueta vs Brady (Foto: Ian Kington | AFP)

Este ponto pode trazer uma discussão gigante, mas sim, Azpilicueta não aguenta ser ponta, em vários momentos do jogo, ele parecia não saber o que estava fazendo, altamente inútil no ataque e com um apoio bom na defesa, mesmo com um dos gols do Burnley saindo do seu lado. Moses, que estava cumprindo suspensão naquele jogo, poderia dar mais qualidade na ponta, já Rudiger que cumpriu o papel do espanhol na zaga fez um jogo mediano, mostrando que ainda não está 100%.

Se Moses é o presente, os blues podem ter como futuro Oxlade-Chamberlain, Aurier ou João Cancelo para esta função, são nome fortes que podem vir para Stamford Bridge dar uma qualidade de apoio ao ataque melhor do que foi apresentado pelo espanhol neste último jogo. Já Azpilicueta seria ótimo o retorno a zaga, principalmente pela suspensão de 3 jogos para Cahill pela expulsão direta.

4 – Time precisa criar novas maneiras de jogo

Fàbregas no momento da expulsão (Foto: Dan Mullan)

A temporada passada já mostrava um pouco, mas este início de ano ficou evidente a dependência de Eden Hazard – o time até tentava criar, mas o único que mostrava qualidade para isso foi Willian. Em um péssimo jogo que acabou com um cartão vermelho, Fàbregas não conseguia dar aqueles passes que sabemos que ele pode dar. Então, pouco se via, além de vários lançamentos na área.

Azpilicueta e Marcos Alonso até se esforçaram, como o lançamento do ponta direita para Morata que ajeitou para David Luiz marcar o terceiro gol, mas não vimos lançamentos corretos e triangulações corretas com participação dos pontas. Como mostrado no ponto anterior, uma contratação de um novo ponta, como Oxlade, traria mais qualidade ao ataque dos blues. Já na esquerda, temos que ver mais de Boga em campo. Mesmo tendo um nome como Barkley sendo cotado, sabemos que para o próximo jogo ele é o nome mais cotado para entrar em campo novamente.

5 – Morata não pode ser reserva de Batshuayi

Michy Batshuayi pode ser um cara legal de elenco como muitos dizem, mas ele não tem a qualidade que Álvaro Morata possui – desde que entrou aos 13 do segundo tempo, o espanhol deu um gás no Chelsea, os dois gols saíram com participação direta (um direto e um passe) além do gol anulado por impedimento no chute de Christensen. Em 60 minutos em campo, o Belga até tentou, mas não conseguia levar o time ao ataque.

Sim, Morata ainda não está nas melhores condições de jogo, mas é o melhor nome para substituir Diego Costa, acabar de vez com a falação sobre o afastamento do seu companheiro de seleção, e mostrar que está preparado para ser titular numa temporada inteira pela primeira vez na sua carreira.

Leonardo Luti

Estudante de jornalismo do UniBH/MG, passou por sites de menor conhecimento, possuiu um blog para falar sobre a Caldense/MG. Torcedor do Chelsea desde 2004 por conta do grande ídolo John Terry.