Em atuação tranquila, Tuchel triunfa pela primeira vez com o Chelsea

Chelsea e Burnley se encontraram em Stamford Bridge, no domingo (31) em partida válida pela 21ª rodada da Premier League. Foi o segundo jogo no comando de Thomas Tuchel, com o segundo clean-sheet, desta vez com a vitória por 2-0.

Na primeira etapa, os Blues dominaram as ações ofensivas, controlaram a posse de bola e foram recompensados com o gol de César Azpilicueta, em ótima jogada de um dos melhores em campo: Callum Hudson-Odoi.

Antes de tudo, os visitantes vieram badalados de uma vitória contra o Liverpool, em Anfield. Todavia, não conseguiram repetir boas atuações, sendo dominados pelo Chelsea por praticamente todo o jogo.

Marcos Alonso aproveitou a oportunidade e marcou um lindo gol (Foto: Chelsea FC)

Em primeiro tempo morno, Chelsea controla a posse e é retribuído com gol tardio

De antemão, o time de Abramovich dominou a posse pelo segundo jogo consecutivo, em uma proposta característica de Thomas Tuchel. Como esperado, o Burnley atou mais recuado, chamando o adversário e eventualmente subindo as linhas de marcação.

Com isso, o Chelsea trabalhou grande parte de suas jogadas pela direita, onde teve ligeira eficiência, em comparação à esquerda. Timo Werner até foi solicitado e teve chances relevantes. Contudo, foi em Hudson-Odoi, como válvula de escape pela ponta direita, que chegamos ao primeiro gol.

Percebendo a vulnerabilidade adversária, Odoi recebeu de Mason Mount, invadiu a área e entregou para Azpilicueta. O capitão finalizou sem chances para o goleiro Nick Pope.

Assim, o gol de Azpi foi o primeiro, em dois jogos com o novo técnico no comando.

Azpilicueta marca o primeiro gol da Era Tuchel (Foto: Chelsea FC)

Clube de Londres mantém postura e volta com maior agressividade na etapa final

Em contrapartida, Thomas Tuchel não se mostrou satisfeito com o gol na primeira etapa e voltou com Pulisic para o segundo tempo, no lugar de Tammy Abraham. O Burnley seguiu sem uma resposta efetiva para as ameaças de Callum Hudson-Odoi.

Em mais uma jogada pela direita, encarou a marcação e fuzilou na trave, ainda no começo da segunda etapa.

A história do jogo não se alterou, o camisa 20 foi um verdadeiro pesadelo para a defesa visitante, sendo uma ameaça ativa até ser substituído aos 73′.

Em seu lugar, veio Reece James, que por sua vez seguiu explorando o lado mais frágil do oponente, buscando oportunidades pelo mesmo setor.

Desta forma, quando a partida ameaçava tomar proporções dramáticas, Marcos Alonso arriscou uma incrível jogada. Recebendo na entrada da área, dominando e finalizando forte, sem deixar a bola cair, marcou um golaço.

Após o 2-0, o Burnley, que já pouco preocupava a defesa do Chelsea, se viu sem qualquer força de reação, sucumbindo a derrota. É a primeira vitória do novo técnico em dois jogos no comando, e seu segundo clean-sheet consecutivo.

Por fim, o próximo compromisso é o Tottenham, fora de casa, dia 4 de fevereiro.

Ficha Técnica

Chelsea (3-4-3): Mendy; Azpilicueta; Thiago Silva; Rüdiger; Hudson-Odoi (Reece James 73′) Jorginho; Kovacic; Alonso; Mount (Havertz 80′); Werner; Abraham (Pulisic 45′)

Reservas não utilizados: Kepa; Zouma; Chilwell; Christensen; Kanté; Giroud

Burnley (4-4-2): Pope; Pieters; Mee; Tarkowski; Lowton; McNeil; Cork; Westwood; Brady; Wood (Gudmundsson 62′); Vydra (Jay Rodriguez 57′)

Reservas não utilizados: Farrell; Bardsley; Long; Dunne; Benson; Stephens; Mumbongo.

Gols: Azpilicueta (40′)

Cartões amarelos: Ashley Westwood (60′)

Cartões vermelhos: 

Árbitro: Graham Scott

Category: Competições

Tags:

Article by: Leonardo Moreira