Ake é um caso raro no Chelsea

Na partida contra o Brentford pela Copa da Inglaterra, realizada na tarde do último sábado (28) Nathan Ake foi titular e atuou nos 90 minutos de jogo. O holandês retornou aos Blues depois de se destacar por empréstimo no Bornemouth e consegue um feito raro entre os jovens atletas: ser chamado de volta durante os inúmeros empréstimos e já como titular.

Ake tem apenas 21 anos, é um jogador polivalente no sistema defensivo. Pode atuar tanto na lateral-esquerda, como zagueiro e volante. Chegou ao Chelsea em 2011 e já havia participado de algumas partidas, quase sempre como suplente.

Para ganhar mais experiência foi emprestado. Primeiro para o Reading, em seguida para o Watford (21 jogos) e por último ao Bornemouth (10 partidas), na atual temporada. Porém, o bom futebol chamou a atenção da torcida azul e de Antonio Conte.

McEachran era promessa das bases e nunca chegou a ter espaço (Foto: Getty Images)

De volta ao Chelsea, Ake fez sua 13ª partida com a camisa azul e se mostrou seguro. Há pouco tempo seria inimaginável um jovem talento retornar de empréstimo (geralmente são liberados para incontáveis loans e quase nunca retornam). Muito mais difícil seria vê-lo como titular. Quantos bons jogadores vivenciaram e vivenciam empréstimos e nunca tiveram oportunidade na equipe principal?

A política do Chelsea é péssima no que diz respeito a categoria de bases. Se por um lado Ake é um caso raro, Josh McEachran é mais uma demonstração das falhas em Cobham. McEachran era um dos nomes mais celebrados nas categorias de base e quais oportunidades ele teve? Era vez ou outra relacionado, pouco entrava e também deixou o clube.

McEachran retornou ao Chelsea como jogador do Brentford. E como bem destacou em uma entrevista, os tempos estão mudando no clube. Conte tem feito o possível para promover jogadores da base ao profissional. Loftus-Cheek, Aina, Ake são apenas alguns dos exemplos. Uma pena que essa mudança acontece apenas em 2016-2017. Foi preciso perder joias e vê-los crescer em outros campos para finalmente perceber a capacidade desses talentos.

As palavras neste texto condizem com a opinião da autora, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil.

Category: Opinião

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Article by: Maria Akemi

Pernambaiana, torcedora do Chelsea desde muito tempo.