Retrospectiva: Alex

O Tanque encerrou há pouco sua passagem pelo Chelsea. Após pedir dispensa em Dezembro, Alex acertou sua transferência em definitivo para o PSG, da França. O Chelsea Brasil preparou uma homenagem com a retrospectiva da carreira do jogador que deixou sua marca na camisa 33 do clube.

Alex, revelado pelo Juventus de São Paulo, iniciou sua carreira profissional pelo Santos, em 2001. No ano seguinte, o zagueiro já seria uma das principais revelações do futebol brasileiro, passando muita força e segurança na defesa que garantiu o primeiro título brasileiro de seu clube, em 2002, na geração consagrada como Meninos da Vila, ao lado de estrelas como Robinho, Diego, Elano e Renato.

No inicio de 2004, bem visto pelo olheiro Piet de Visser,deixou o time para acertar com o Chelsea, que havia sido comprado por Roman Abramovich no ano anterior. Alex enfrentou problemas com o visto de trabalho, algo que forçou o Chelsea a emprestá-lo ao PSV por três anos.

Ele ficou 3 anos no PSV, onde foi titular e marcou muitos gols de falta, retornando ao Chelsea em 2007 – logo após ser campeão da Copa América, pela Seleção Brasileira – para ser reserva da consagrada dupla John Terry e Ricardo Carvalho, sob comando de José Mourinho.

Antes disso, em 2006, o Chelsea passava por problemas defensivos e o dirigente Frank Arsenen chegou a recomendar Mourinho a pedir o retorno de Alex. O português respondeu que já estava satisfeito com a contratação do holandês Khalid Boulahrouz, jogador que começou bem pelo Chelsea, mas teve uma lesão que impediu que se firmasse.

2007/2008

A temporada começou em Agosto, com uma quente especulação de Alex conseguiria, enfim, o visto de trabalho para retornar ao Chelsea. Com o término do contrato do PSV, o zagueiro enfim conseguiu o visto de trabalho inglês, no dia 2 daquele mês.

Foi apresentado, após 3 anos, no dia 14 e recebeu a camisa 33 das mãos de José Mourinho (foto). Estreou no dia 19, entrando no fim em empate por 1×1 com o Liverpool. Marcou o primeiro gol no dia 20 de Outubro, contra o Middlesbrought. Marcaria o segundo em Novembro, contra o Rosenberg, pela Champions League. O terceiro e último da segura temporada de estreia veio contra o Aston Villa, no histórico empate por 4×4, ao receber passe de Shevchenko.

2008/2009

Com grave lesão de Ricardo Carvalho, foi titular por boa parte da temporada. Apesar de ter sido treinado pelo brasileiro Scolari, Alex destacou-se mesmo com o holandês Hiddink, que substituiu Felipão no meio da temporada. Foi ele quem apontou Alex como um dos grandes zagueiros da Europa.

Ele começou absolutamente todos os jogos que Guus comandou o Chelsea, marcando contra o Coventry City, nas quartas de final da campanha que culminaria no título da FA Cup. Marcou também naquela temporada o gol de número 1000 da Premier League, contra o Sunderland.

Marcaria o gol mais famoso e lembrado de sua passagem no Chelsea nas quartas da Champions League, no empate por 4×4 com o Liverpool. Uma batida de falta monstruosa, com uma curva venenosa que não deu chance ao goleiro Reina. Também deixaria um na goleada por 4×1 sobre o Arsenal, de cabeça. O seu segundo gol contra os Gunners: também marcara quando defendia o PSV.

2009/2010

Apesar do excelente desempenho na temporada anterior, Ricardo Carvalho estava recuperado e começou a temporada como titular. Alex ficou no banco, mas com muitos desfalques, teve várias chances de participar do time titular e manter a firmeza na zaga.

Carlo Ancelotti, que acabou de contratar o zagueiro para o PSG, confiava muito em Alex: não hesitava em poupar os titulares, mesmo que estivessem pouco cansados, para colocar o brasileiro em campo. E ele correspondia: além das ótimas atuações, anotou um contra o West Ham.

Com nova lesão de Ricardo Carvalho, Alex seguiu como titular até o fim da temporada vitoriosa, onde o time faturou o Double.

2010/2011

Com a ida de Carvalho ao Real Madrid, Alex herdou a vaga de titular. Começara sua primeira temporada como primeira opção do clube. Como todo time, começou muito bem a caminhada, anotando um belo gol de falta contra o Arsenal, na vitória por 2×0. Gol esse que também é lembrado com carinho pela torcida.

No entanto, Alex decaiu junto com o Chelsea. Seu futebol caiu de nível, principalmente, perdera sua velocidade, que era calculada, e passou a ser um jogador lento e que cometia muitas faltas. Além disso, também sofreu uma lesão, algo que pesou sua passagem pelo Chelsea, e inclusive, sua carreira: deixou de se firmar com treinadores Dunga e Mano Menezes justamente porque se machucava sempre que se aproximava de convocações.

Tal decadência, aliada aos desfalques e lesões, levou o Chelsea a contratar seu compatriota David Luiz, que passou a ser titular ao lado de John Terry. Alex ainda faria seu último gol pelo Chelsea na penúltima partida da temporada, um empate por 2×2 com o Newcastle.

De destaque, boas atuações de Alex quando entrou nos confrontos contra o Manchester United, válidos pela Champions League. A raça e a retomada do velho futebol animaram a torcida, mas não foi o suficiente para evitar as eliminações do time.

2011/2012

Alex ficou marcado por um erro que culminou em gol do West Bromwich, o primeiro jogo em casa do Chelsea na temporada. Ele chegou a ser substituído durante a partida, mostrando má forma. O Chelsea virou e venceu por 2×1.

Sua última boa atuação foi em partida contra o Blackburn, fora de casa, vencida pelos Blues por 1×0. Uma partida sólida que garantiu um raro clean sheet da equipe de Villas-Boas na temporada. Após sua despedida, em partida contra o Liverpool na Carling Cup, fez pedido de transferência à AVB, ao lado de Anelka, aceito pelo português, que segundo Alex, não gostava do seu futebol.

Alex deixa o Chelsea com um legado de títulos, grandes partidas e atuações sólidas, que por um tempo, chegaram à o colocar como um dos melhores zagueiros do Futebol Europeu. Não fossem lesões, poderia ter disputado uma Copa do Mundo pela Seleção Brasileira, visto que esteve nos planos de Dunga. Alex foi por algum tempo, o Brasil no Chelsea.

O canhão deixará saudades!

Obrigado, Alex!

125 partidas
10 gols
4 títulos (Premier League 09/10; FA Cup 08/09 e 09/10; Community Shield 09)

Category: Conteúdos Especiais

Tags:

18 comments

  1. Mandado entre aspas, né?! Mas ele não gostava do Alex mesmo.

  2. Mandado entre aspas, né?! Mas ele não gostava do Alex mesmo.

  3. Essa cobrança de falta contra o Arsenal foi espantosa, e contra o Liverpool na UCL foi fantastico.
    Obrigado Alex!!!

  4. Essa cobrança de falta contra o Arsenal foi espantosa, e contra o Liverpool na UCL foi fantastico.
    Obrigado Alex!!!

  5. Villas-Boas deveria mandar Kalou, Malouda, Bosingwa e Paulo Ferreira pro espaço.

  6. Villas-Boas deveria mandar Kalou, Malouda, Bosingwa e Paulo Ferreira pro espaço.

  7. Gosto dele e sou grata por tudo que fez!
    Desejo sorte no PSG e só gostaria que ele tivesse saído de uma forma melhor.
    O AVB foi muito sacana, porque praticamente jogou a culpa do time não estar rendendo nas costas do Anelka e Alex. E o peso morto ficou lá.
    Parabéns pelo excelente post, Rodrigo!

  8. Gosto dele e sou grata por tudo que fez!
    Desejo sorte no PSG e só gostaria que ele tivesse saído de uma forma melhor.
    O AVB foi muito sacana, porque praticamente jogou a culpa do time não estar rendendo nas costas do Anelka e Alex. E o peso morto ficou lá.
    Parabéns pelo excelente post, Rodrigo!

  9. VALEU ALEX!!!! SEUS CANHÕES FARÃO FALTA.

    O MAIS TRISTE É QUE EU SEMPRE FAÇO GOL COM ELE NO FIFA CHUTANDO DE FORA DA AREA…. KKKKKKKKK

  10. VALEU ALEX!!!! SEUS CANHÕES FARÃO FALTA.

    O MAIS TRISTE É QUE EU SEMPRE FAÇO GOL COM ELE NO FIFA CHUTANDO DE FORA DA AREA…. KKKKKKKKK

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Article by: Rodrigo Q