Relembre a campanha do Chelsea até a final

Chelsea 2 x 0 Bayer Leverkusen

O primeiro jogo dos Blues, ainda sob comando de André Villas-Boas, foi em Stamford Bridge, contra o perigoso Bayer Leverkusen. Apesar da tradição do adversário, o Chelsea não encontrou dificuldades para vencer. David Luiz avançou ao ataque, e em arrancada, marcou belo gol. Juan Mata fechou o placar após assistência de Torres, no fim.

Valencia 1 x 1 Chelsea

Em jogo bastante disputado, o Chelsea abriu o placar com Frank Lampard, aparecendo na área para finalizar. Salomon Kalou entrou, e perto do fim, meteu a mão na bola. Pênalti para o Valencia, a 3 minutos do fim. Soldado empatou.

Chelsea 5 x 0 Genk

A maior goleada dos Blues na competição, contra o time de Kevin De Bruyne, que seria anunciado, em Janeiro, jogador do Chelsea. Meireles abriu o placar com um lindo chute de fora da área. Torres desencantou e marcou duas vezes. Ivanovic e Kalou fecharam a goleada.

Genk 1 x 1 Chelsea

Na Bélgica, o Chelsea deu mole e apenas empatou. Ramires abriu o placar, mas o time, jogando mal, cedeu o empate ao Genk que marcou com Vossen.

Bayer Leverkusen 2 x 1 Chelsea

Na Alemanha, mesmo país da final de hoje, o Chelsea deu sinais de que poderia ficar fora das oitavas de final. Após dois empates ruins fora de casa, foi a vez da primeira derrota do clube na competição. Drogba até abriu o placar, no começo do segundo tempo, mas o Bayer chegou ao empate aos 71 e virou nos acréscimos.

Chelsea 3 x 0 Valencia

Em Stamford Bridge, o Chelsea jogou a partida contra os espanhóis como se fosse uma decisão e conseguiu a goleada e classificação em 1º lugar do grupo, após empate entre Genk e Bayer. Decisivo, Drogba marcou duas vezes, uma delas com belo passe de Juan Mata. Ramires fez o outro gol dos Blues, em jogada de puro oportunismo.

Napoli 3 x 1 Chelsea

Na Itália, o pressionadíssimo Chelsea de André Villas-Boas abriu o placar com Juan Mata, após falha grotesca do time italiano. Os Blues, muito mal na partida, cederam o 3×1 com falhas grosseiras da zaga e do meio campo, mal armados por AVB. Parecia impossível.

Chelsea 4 x 1 Napoli

E o impossível aconteceu. Di Matteo assumiu o clube, adotou uma postura ofensiva e conseguiu marcar duas vezes na primeira etapa, com Drogba e Terry. O Napoli conseguiu diminuir e o drama aumentou. Ivanovic escorou cabeçada que foi cortada com a mão. Pênalti que Lampard converteu e levou o jogo para a prorrogação. No primeiro tempo dela, linda jogada de Drogba e gol de Ivanovic. A vaga era do heróico Chelsea, que segurou o placar até o fim da prorrogação.

Benfica 0 x 1 Chelsea

A primeira e única (até agora) vitória do time fora de casa foi em Portugal, contra o Benfica. Em partida de excelente atuação dos defensores Luiz, Ferreira e Cech, Fernando Torres arrancou em contra ataque e garantiu o gol da vitória, ao passar para Kalou marcar.

Chelsea 2 x 1 Benfica

A parada não estava resolvida e não foi fácil em Stamford Bridge. Lampard abriu o placar, após cobrar pênalti sofrido por Ashley Cole. O Benfica empatou e dependia apenas de um gol para se classificar. O Chelsea se fechou e se segurou da forma que pode. Nos acréscimos, Meireles marcou gol antológico e garantiu a classificação.

Chelsea 1 x 0 Barcelona

Em Stamford Bridge, o Chelsea se fechou e assistiu o Barcelona desperdiçar oportunidades e bater na trave. Na única chance azul no jogo inteiro, Lampard fez lindo lançamento para Ramires, que arrancou e acertou passe espetacular para Drogba marcar. Os Blues, com grande atuação de Cech, conseguiram segurar a vantagem que seria decisiva.

Barcelona 2 x 2 Chelsea

Em Camp Nou, duas grandes baixas para o Chelsea no inicio da partida: Cahill saiu machucado e Terry foi expulso. A zaga teve de ser improvisada, com os então laterais Bosingwa e Ivanovic. O time não conseguiu evitar os 2 gols marcados pelo Barça, mas ainda no 1º tempo, deu resposta rápida: Lampard acertou lindo passe para Ramires marcar um gol histórico, de cobertura, em Valdés. O Chelsea se fechou na área e conseguiu se segurar durante toda a segunda etapa. Drogba fez pênalti em Messi, mas a bola do argentino, que nunca marcou contra o Chelsea, foi parar no travessão. Perto do fim, chutão de Bosingwa para frente e Fernando Torres selou a classificação do Chelsea.

Hoje, o último capítulo dessa história pode ser escrito.

Category: Conteúdos Especiais

Tags:

Article by: Rodrigo Q