Especial: A história do Chelsea (2000-2010)

O Chelsea Brasil tem o prazer de lhes apresentar um resumo histórico do time na última década (2000-2010) em mais uma sessão de especiais do site. Confira.

O começo

O terceiro lugar no campeonato inglês da temporada 1999/2000 significava a participação do Chelsea na Champions League pela primeira vez em sua história. Os Blues se tornaram o primeiro clube inglês a chegar às quartas de final da UCL como estreante na competição.

O famoso gol de Dennis Wise, que igualou o placar em 1 a 1 com o Milan, em pleno San Siro; a bela goleada por 5 a 0 sobre o Galatasaray, silenciando a grandiosa torcida turca; e a impressionante vitória por 3 a 1 sobre o gigante Barcelona foram os momentos mais importantes do Chelsea na competição. Os espanhóis venceram no Camp Nou por 5 a 1 e avançaram de fase, mas havia o que se comemorar pois além da boa participação na UCL, o Chelsea ganharia a Fa Cup de 2000, em uma vitória por 1 a 0 sobre o Aston Villa.

Pouco mais de 20 anos depois do clube sofrer um colapso financeiro, o Chelsea de Gianluca Vialli gastou quase 26 milhões de libras em contratações e igualou o recorde de uma transferência  britânica ao contratar o goleador Jimmy Floyd Hasselbaink, por então 15 milhões de libras. No seu primeiro jogo logo um gol, o que ajudou ao time a conquistar a Charity Shield, e depois mais 6 títulos em um período pouco superior a 3 anos.

Contudo, o Chelsea tinha dificuldades. Vários problemas aconteciam com o treinador Vialli, dentro e fora de campo. Todo o dinheiro gasto não dava resultados satisfatórios e havia uma necessidade urgente de reconstrução do time. Assim, depois de vencer apenas um de seus 5 primeiros jogos, Vialli foi demitido e seu lugar fora assumido por Claudio Ranieri.

Claudio Ranieri

Um italiano que tinha realizado um belo trabalho na Fiorentina e Valencia foi contratado para a função de reconstruir o plantel do Chelsea. Em sua primeira temporada, ele consegue um 6º lugar no campeonato nacional e uma classificação para a Copa da Uefa. Hasselbaink ainda ganhara a Bola de ouro da Premiership com 23 gols.

Ranieri então começou o trabalho de contratações. Wise, Poyet e Leboeuf foram vendidos enquanto vários jogadores chegaram ao time. Ao todo foram 42 milhões de libras nas contratações de William Gallas, Frank Lampard, Emmanuel Petit, Slavisa Jokanovic, Jesper Gronkjaer e Boudewijn Zenden.

Portanto, a reformulação estava completa para o início da temporada 2001/02 e os bons resultados estavam cada vez mais comuns, porém as dívidas se acumularam, e ainda mais com a reforma de Stamford Bridge e construção de um hotel ao lado com um complexo de lazer para os torcedores.  Um grande alívio aconteceu na temporada 2002/2003, no último jogo, com uma vitória sobre o Liverpool, o que nos deu o 4º lugar e a classificação para a Uefa Champions League.

Apesar de qualificação para a UCL, a dívida acumulada fez com que o clube procurasse outros investimentos e no dia 2 de julho de 2003, Roman Abramovich comprou o Chelsea. Um bilionário de 36 anos de idade, o russo era quase desconhecido na Inglaterra até então.  As notícias sobre a venda do clube surgiram inesperadamente e  ninguém sabia o que poderia acontecer. Perguntas sobre dinheiro para novos jogadores, mudança de treinador e permanência de Zola eram freqüentes.

A despedida de Zola

O primeiro ato da direção foi comunicar a indisponibilidade de finanças para a renovação de contrato de Gianfranco Zola.  E foi nessa ocasião e desse modo que Zola, aos 37 anos, o maior ídolo da história do Chelsea, deixou o clube. Logo ficaria claro qual seria a política adotada quando Abramovich gastou o mais alto valor em contratações do futebol mundial.

A formação de uma potência

Foram contratados os jovens talentosos Glen Johnson, Wayne Bridge e Joe Cole. Chegaram também Geremi e Juan Sebastián Veròn enquanto Damien Duff se tornaria o mais caro jogador contratado pelo Chelsea por 17 milhões de libras. A Série A Italiana era o alvo para dois atacantes: Adrian Mutu e Hernán Crespo. E a peça final desse quebra-cabeça seria uma das mais importantes de todas: Claude Makelele foi contratado junto ao Real Madrid para comandar o meio de campo defensivo do time. Ao todo, mais de 100 milhões de libras foram gastos em novos jogadores.

O novo Chelsea surgiu com uma marca expressiva, pela primeira vez em 11 anos de existência da EPL, os Blues venceram uma partida em Anfield Road. Em novembro de 2003 mais duas significantes vitórias. O time venceu a Lazio por 4 a 0, em Roma, o que era um placar recorde, e ainda teve uma vitória sobre os campeões do Manchester United, o que fez com que o time assumisse a ponta da tabela na Premier League.

Na Champions League 2003/04, o Chelsea fez mais uma marca histórica ao passar pelo Arsenal nas quartas-de-final. Os Blues venceram em Highbury pela primeira vez em 17 confrontos. Nas semi-finais, o time enfrenta o Mônaco de Didier Deschamps, antigo jogador do Chelsea. Só faltavam dois times para conquistar o sonhado título da Champions. Porém, não aconteceu. Os franceses abriram uma boa vantagem em casa ao derrotar nosso time por 3 a 1 e conseguiram a classificação após um empate por 2 a 2 em Stamford Bridge. Ao retornar para casa, o Chelsea conquistou o segundo lugar no campeonato inglês, o melhor resultado de sua história, excetuando o título de 1950.

O plantel do Chelsea mudou bastante sob o comando de Cláudio Ranieri, houve uma renovação no elenco, contratações de grandes jogadores e visão positiva em relação a passos maiores na busca de títulos, mas depois de quatro anos sem conquistar um campeonato sequer, foi tomada a decisão de trazer um novo treinador para conduzir o time aos postos mais altos do futebol.

O começo de uma nova era: José Mourinho

Em duas temporadas, o técnico José Mourinho havia levado o Porto à conquista da Copa da Uefa e da Uefa Champions League assim como as ligas domésticas de Portugal. Sem dúvidas, o gajo despontava como um dos maiores treinadores da época e isso se confirmou.

Com uma auto-confiança única, Mourinho, com 41 anos de idade, chega ao Chelsea com a forte cobrança dos torcedores e direção por títulos. A política de gastos em contratações aumentou e o Chelsea tornara-se o clube mais ativos dos mercados de transferências. De início, trouxe os portugueses Paulo Ferreira, Ricardo Carvalho e Tiago, todos do Porto. Dois jovens vistos com grande potencial, Petr Cech e Arjen Robben, também chegaram.

Mourinho e Abramovich realizaram também a mega contratação do marfinense Didier Drogba, junto ao Olympique de Marselha, por incríveis 20 milhões de libras, recorde do clube até então. E por fim, ainda aterrissou em Stamford Bridge o sérvio Mateja Kezman, vindo do PSV para ser o segundo atacante do time.

Uma das primeiras atitudes de Mourinho foi dar a braçadeira de capitão a John Terry, o melhor prospecto das categorias de base do Chelsea em mais de duas décadas e, em pouco tempo, um dos melhores zagueiros do mundo.

A conquita da EPL

A vitória por 1 a 0 sobre o Manchester United logo na primeira partida da temporada indicou o que seria inevitável, a conquista da Premier League. O campeonato 2004/2005 registrou a melhor pontuação de todos os tempos, com 95 pontos, e o registro de melhor defesa da história do futebol inglês. John Terry foi o primeiro jogador do Chelsea a ser votado para o PFA Player of the Year, enquanto Frank Lampard, que marcou 19 gols do meio de campo em todas as competições, foi condecorado com o Footballer of the Year, na Inglaterra.

O Chelsea infelizmente caiu de novo na Champions League, diante do Liverpool, em uma batalha memorável. Um empate sem gols em casa e uma derrota por 1 a0, com gol de Luis Garcia no qual a bola não entrou mas foi validado pelo árbitro. Era o começo de partidas pela UCL onde o azar e o auxílio contrário de árbitros seriam decisivos para as desclassificações do Chelsea. Ainda assim, a conquista da Carling Cup sobre o mesmo Liverpool tornou a temporada 2004/2005 como a melhor de todos os tempos.

E assim, o Chelsea conquistava o modo perfeito de se comemorar seus 100 anos de existência.

Contratações

Após seu primeiro ano e respectivo título no Chelsea, José Mourinho logo tratou de acrescentar mais qualidade ao plantel e contratou o ganês Michael Essien. O apoio financeiro continuava e Essien foi o jogador mais caro do Chelsea até então e o africano mais caro do mundo, por 24,4 milhões de libras.

O inglês Shaun Wright-Phillips foi outra grande despesa aos cofres do clube que, vindo do Mancheter City por 20 milhões de libras, teve a missão de compor o bem sucedido setor de wingers do Chelsea. O espanhol Asier Del Horno chegava para resolver o problema da lateral esquerda enquanto Hernan Crespo voltava de um empréstimo ao Milan.

À espera por mais troféus foi curta. Logo na primeira partida da temporada, na disputa da Community Shield, os Blues venceram os rivais do Arsenal e levaram o título. E ainda venceram as nove primeiras partidas da Premiership, recorde da Inglaterra e um forte indício para a conquista de mais um campeonato inglês.

A temporada incluiu uma vitória avassaladora sobre o Liverpool por 4 a 1, em pleno Anfield Road, a pior derrota em casa do time em mais de 35 anos. Em novembro, apesar da derrota frente ao Manchester United, o Chelsea não diminuiu a sede por vitórias. No dia 18 de dezembro, no último jogo no antigo Highbury, um 2 a 0 sobre o Arsenal ajudou o time a conseguir o recorde de 10 vitórias seguidas no campeonato.

O bicampeonato inglês

Contudo, na Champions League o sucesso não era tão próximo. Nas oitavas de final, o time enfrentou o Barcelona que conseguiu sua vingança frente à desclassificação na temporada anterior superando o Chelsea no placar agregado de 3 a 2. Ainda assim, a temporada fechou com chave de ouro em uma super vitória por 3 a 0 sobre o segundo colocado Manchester United, com direito a golaços de Ricardo Carvalho e Joe Cole. E o bicampeonato era nosso.

O Chelsea se tornou o primeiro clube de Londres a ganhar um bicampeonato desde os anos 30. Frank Lampard, eleito o segundo melhor jogador do mundo pela FIFA, marcou incríveis 20 gols e ainda quebrou a marca de presenças consecutivas na Premier League.

No verão de 2006, o clube se despediu de 3 estrelas que deixaram muita saudade: Eidur Gudjohnsen, William Gallas e Damien Duff. Jogadores de renome mundial foram contratados: Andriy Shevchenko (contratação recorde do clube até então), Michael Ballack (livre) e Ashley Cole (em uma transação que envolveu Gallas). Os três chegaram com o propósito claro de serem campeões da Uefa Champions League.

De forma incrível, ao longo da temporada, vários jogadores importantes e titulares do time foram se contundindo, entre eles, John Terry, Ricardo Carvalho e Carlo Cudicini. Na época, Mourinho fez milagres nas escalações e conquistou vitórias importantes atuando com Paulo Ferreira e Michael Essien na zaga, por exemplo. Era uma verdadeira questão de sobrevivência no futebol.

O Chelsea por pouco não conquistou o campeonato inglês, ainda assim, pela primeira vez o time levava os títulos da Copa da Liga Inglesa e da Copa da Inglaterra, vencidos sobre Arsenal e United, respectivamente. Por sinal, a FA Cup conquistada foi o último troféu levantado no antigo Wembley. Didier Drogba foi o herói nas duas conquistas, consagrando uma temporada espetacular com 33 gols marcados.

A saída de José Mourinho

José Mourinho, apesar de todos os problemas, conduziu o Chelsea a dois títulos naquele ano. Contudo, a permanência dele no time estava associada à conquista de títulos internacionais. As divergências com a direção do clube, mais especificamente com o dono Roman Abramovich, agravaram a situação do português. E assim, meses depois, em setembro de 2007, Mourinho, o melhor e mais bem sucedido treinador que o Chelsea já teve, deixou o clube em consentimento mútuo.

 Avram Grant, que havia sido contratado para a função de diretor de futebol, assumiu o cargo de técnico. Apesar de passar por um período turbulento, os resultados negativos foram marcantes na passagem de Grant pelo comando do Chelsea. Eliminado pelo Burnsley na FA Cup, derrotado na Carling Cup, sem grandes forças na busca do título nacional, Avram Grant só tinha a UCL para se firmar no clube. Porém, um grande azar atordoou os Blues na derrota nos pênaltis para o Manchester United.

Em junho, Luis Filipe Scolari, um dos mais sucedidos e renomados treinadores do mundo no momento foi contratado. Apesar dos belos resultados na pré-temporada e começo de temporada, uma onda de maus resultados e possíveis divergências com a diretoria e comandados levou à demissão de Scolari apenas 8 meses depois de sua contratação. O auxiliar técnico Ray Wilkins foi promovido interinamente ao lugar de Scolari ao cargo de treinador.

 Guus Hiddink foi contratado e um novo Chelsea surgiu. Houve uma revitalização do plantel e, embora não tivesse mais condições de brigar pelo título, o time ainda conseguiu um respeitável 3º lugar no campeonato inglês.

Na UCL, o Chelsea apresentava-se de forma primorosa. Nas semi-finais, porém, o time enfrenta novamente o Bracelona e, diante de muitos erros de arbitragem, os Blues são eliminados da competição. Mais uma vez ficava a sensação de merecimento que não veio por fatores exteriores ao talento dos jogadores. O Chelsea ainda mostrou força e capacidade ao conquistar a FA Cup em uma vitória por2 a1 sobre o Everton. Era um final de temporada excelente para Guus Hiddink.

Hiddink, em pouco mais de um mês sob o comando do time, fez uma imensa torcida a seu favor. Direção, jogadores e torcedores estavam maravilhados com o seu trabalho. Entretanto, Guus mostrou que é homem de palavra, manteve seu acordo com a Federação Russa e retornou ao comando da seleção de Roman Abramovich. Assim, no começo da temporada 2009/2010, o Chelsea buscava mais um treinador.

Carlo Ancelotti

A maior ambição do time era a conquista da Uefa Champions League. Desse modo, o Chelsea contratou Carlo Ancelotti, um dos mais sucedidos treinadores da competição. O italiano tinha se estabelecido como um treinador de renome mundial no Milan e chegava à Stamford Bridge com a missão espinhosa de vencer a competição continental.

Ancelotti não era responsável somente pela conquista da UCL, mas também por trazer ao Chelsea um futebol atrativo, com o jogo ofensivo que tanto dava saudade. Esse era um grande desafio para um homem conhecido por sua disciplina defensiva e que mal sabia falar o idioma inglês.

Porém, Ancelotti ganhou o respeito de todos ao conduzir o Chelsea ao seu primeiro título inglês desde 2006. Aconquista foi marcada pelo forte poderio ofensivo do time, que marcou 103 gols na temporada, incluindo três vitórias por 7 gols ou mais. Destaque para a goleada sobre o Wigan por8 a0, no final da temporada.

O Chelsea ainda seria campeão da FA Cup em uma vitória sobre o Portsmouth, por 1 a 0. Esse era o primeiro Double do time, um verdadeiro Double, com a conquista da English Premier League e da FA Cup em uma mesma temporada.

E assim encerra-se a década. Em dez anos, de 2000 a 2010, o time Chelsea FC se estruturou financeiramente, contratou jogadores, formou belas equipes e se firmou como uma das grandes potências do futebol mundial.

Category: Chelsea Football Club

32 comments

  1. CARA, QUE ISSO.

    LUCAS MENEZES, VC ME DEIXOU SEM PALAVRAS! ESSE FOI UM DOS MELHORES POSTS QUE JÁ VI NO SITE. ME EMOCIONEI BASTANTE E PERCEBI O QUANTO É GOSTOSO TORCER PRO CHELSEA.

  2. CARA, QUE ISSO.

    LUCAS MENEZES, VC ME DEIXOU SEM PALAVRAS! ESSE FOI UM DOS MELHORES POSTS QUE JÁ VI NO SITE. ME EMOCIONEI BASTANTE E PERCEBI O QUANTO É GOSTOSO TORCER PRO CHELSEA.

  3. Post absolutamente fantástico! Incrível!

    Vou salvar aqui no meu computador, inclusive!

    Grande retrospectiva, post fixado e vou encaminhar um email pro Zola para torná-lo parte do menu de Especiais na Home do site.

    Fantástica contribuição! Parabéns!

  4. Post absolutamente fantástico! Incrível!

    Vou salvar aqui no meu computador, inclusive!

    Grande retrospectiva, post fixado e vou encaminhar um email pro Zola para torná-lo parte do menu de Especiais na Home do site.

    Fantástica contribuição! Parabéns!

  5. Post SENSACIONAL, assim que tiver tempo colocarei ele como fixo lá em cima.

  6. Post SENSACIONAL, assim que tiver tempo colocarei ele como fixo lá em cima.

  7. Por mim até hoje o Carlo estava no Chelsea… Pena que o Tio Abra tem uma visão que em algumas vezes, prejudica muito o Chelsea.

  8. Por mim até hoje o Carlo estava no Chelsea… Pena que o Tio Abra tem uma visão que em algumas vezes, prejudica muito o Chelsea.

  9. Post espetacular… a Elenco de editores do CNB é simplesmente sensacional… vcs estão de parabéns mesmo. Continuem assim… vão longe viu?! Sensacional

  10. Post espetacular… a Elenco de editores do CNB é simplesmente sensacional… vcs estão de parabéns mesmo. Continuem assim… vão longe viu?! Sensacional

  11. Caramba,que post foi esse?O Melhor post que eu já li aqui…
    Lindo de mais!
    Amo o Chelsea demais!

  12. Caramba,que post foi esse?O Melhor post que eu já li aqui…
    Lindo de mais!
    Amo o Chelsea demais!

  13. Post absolutamente fantástico! Incrível!

    Fantástica contribuição! Parabéns!

    Parabéns Lucas Meneses, fiquei sem palavras, transmitiu esse 10 anos com bastante clareza.

    Me sentir lendo uma revista do Chelsea FC, e talvez nem lá tenha tão bem escrito assim. Muito Bom mesmo.

  14. Post absolutamente fantástico! Incrível!

    Fantástica contribuição! Parabéns!

    Parabéns Lucas Meneses, fiquei sem palavras, transmitiu esse 10 anos com bastante clareza.

    Me sentir lendo uma revista do Chelsea FC, e talvez nem lá tenha tão bem escrito assim. Muito Bom mesmo.

  15. Hehe…wikipedia. A matéria tá boa, mas precisa de ulgumas correções. Faltam datas como referência também…No mais, valeu relembrar esses dez anos, que foram os melhores da história do clube! Nesse período, a torciada do Blues, no Brasil, bombou! Quando comecei a torcer para o Chelsea, eu não conhecia nenhum torcedor do time. E agora…São milhares!

  16. Hehe…wikipedia. A matéria tá boa, mas precisa de ulgumas correções. Faltam datas como referência também…No mais, valeu relembrar esses dez anos, que foram os melhores da história do clube! Nesse período, a torciada do Blues, no Brasil, bombou! Quando comecei a torcer para o Chelsea, eu não conhecia nenhum torcedor do time. E agora…São milhares!

  17. Pedro, me permita descordar, a matéria não é algo completo integral, é um resumo de uma década vitoriosa do Chelsea. Se for para ser integral, tem a wikipedia pra isso. Essa matéria está completa pro foco que ela foi feita. Que é de resumir a temporada do Chelsea.

    Lucas se eu estiver errado, comente e faça as correções que achar necessário rs

  18. Pedro, me permita descordar, a matéria não é algo completo integral, é um resumo de uma década vitoriosa do Chelsea. Se for para ser integral, tem a wikipedia pra isso. Essa matéria está completa pro foco que ela foi feita. Que é de resumir a temporada do Chelsea.

    Lucas se eu estiver errado, comente e faça as correções que achar necessário rs

  19. Obrigado a todos pelos parabéns. Como foi dito na primeira linha do artigo, se trata de um “um resumo histórico do time na última década”. O Wikipédia não foi, nem por uma linha sequer, fonte de pesquisa para a postagem. A principal fonte foi o site oficial do Chelsea, em Inglês.

    Sinceramente não li o artigo com rigor gramatical ou algo do gênero, mas acredito não haver erros como foi dito. Sobre a referência à datas, não seria um resumo se a cada acontecimento fosse especificado dia, mês e ano. De qualquer forma, também acredito que nenhum deles ficou sem um referencial de tempo. Para datas, usemos o google. Ainda assim, se forem apresentados erros ou sugestões de forma específica, terei o prazer de editar a postagem.

    No mais, repito, obrigado pelos comentários. Saibam que o Chelsea Brasil está aqui para fornecer sempre o melhor para os seus leitores.

  20. Obrigado a todos pelos parabéns. Como foi dito na primeira linha do artigo, se trata de um “um resumo histórico do time na última década”. O Wikipédia não foi, nem por uma linha sequer, fonte de pesquisa para a postagem. A principal fonte foi o site oficial do Chelsea, em Inglês.

    Sinceramente não li o artigo com rigor gramatical ou algo do gênero, mas acredito não haver erros como foi dito. Sobre a referência à datas, não seria um resumo se a cada acontecimento fosse especificado dia, mês e ano. De qualquer forma, também acredito que nenhum deles ficou sem um referencial de tempo. Para datas, usemos o google. Ainda assim, se forem apresentados erros ou sugestões de forma específica, terei o prazer de editar a postagem.

    No mais, repito, obrigado pelos comentários. Saibam que o Chelsea Brasil está aqui para fornecer sempre o melhor para os seus leitores.

  21. Cara, excelente post, parabéns mesmo…
    agora para min tudo esta como deveria ser, o carlo pecou em não ganhar nada no ano inteiro… e com esse resumo, vimos que o Abra gosta de títulos, e é isso que o AVB tem que trazer!
    Trazendo a UCL então. AVB morre e no Abra não deixa o mesmo sair!
    hehehe.

  22. Cara, excelente post, parabéns mesmo…
    agora para min tudo esta como deveria ser, o carlo pecou em não ganhar nada no ano inteiro… e com esse resumo, vimos que o Abra gosta de títulos, e é isso que o AVB tem que trazer!
    Trazendo a UCL então. AVB morre e no Abra não deixa o mesmo sair!
    hehehe.

  23. Lucas e Rafael, eu fiz uma menção ao comentário anterior ao meu! Não falei nada de ninguém. Agora, o texto precisa de correções gramaticais, sim! Eu não pedi para datar cada acontecimento, apenas falei que faltam datas como referência, releiam e tirem as suas conclusões… Tudo bem?
    Como eu disse antes, o texto realmente emociona os torcedores dos Blues. Com uma revisão, ele seria ainda melhor. Tranquilo?

  24. Lucas e Rafael, eu fiz uma menção ao comentário anterior ao meu! Não falei nada de ninguém. Agora, o texto precisa de correções gramaticais, sim! Eu não pedi para datar cada acontecimento, apenas falei que faltam datas como referência, releiam e tirem as suas conclusões… Tudo bem?
    Como eu disse antes, o texto realmente emociona os torcedores dos Blues. Com uma revisão, ele seria ainda melhor. Tranquilo?

  25. Parabéns Lucas pelo excelente post!!!
    Adorei esse especial. Me lembro do título da EPL, dos gols do Lamps, do time comemorando.
    O Chelsea tem um passado recente tão bonito. Com certeza muitas glórias ainda virão.
    GO BLUES!

  26. Parabéns Lucas pelo excelente post!!!
    Adorei esse especial. Me lembro do título da EPL, dos gols do Lamps, do time comemorando.
    O Chelsea tem um passado recente tão bonito. Com certeza muitas glórias ainda virão.
    GO BLUES!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Article by: Chelsea Brasil

Somos o Chelsea Brasil, marca oficialmente reconhecida pelo Chelsea no Brasil e especializado em conteúdos e na comunidade de torcedores do Chelsea no Brasil.