Sem dificuldades, Chelsea bate Blackburn na última rodada da Premier League

Com novidades entre os titulares como: Hutchinson, Lukaku e Turnbull, uniforme novo e provável despedida de Drogba, o Chelsea derrotou o rebaixado Blackburn por dois tentos a um, no Stamford Bridge. A partida válida pela Premier League serviu para Di Matteo “checar” o que ele tem nas mãos.
E confirmar que o sistema defensivo está bem representado, seja ele composto por titulares ou reservas.

A próxima partida do Chelsea é a mais importante da temporada. Munique, 19 de maio, no Allianz Arena. Bayern de Munique contra Chelsea, a final da UEFA Champions League.

Ataque contra defesa na primeira etapa.

Apesar da posse de bola não passar de 58% – 42%, o Chelsea foi muito superior ao Blackburn na etapa inicial. Com vinte minutos de jogo, Lukaku perdeu três chances claras de gol. Entretanto, o “novo Drogba” assistenciou Terry no primeiro tento, cruzando na cabeça de Sturridge que foi surpreendido com a aparição repentina do capitão, escorando de cabeça, fato ocorrido aos 30 minutos de jogo.

O segundo tento foi de Meireles, mas metade do mesmo pode ser atribuído ao ganês Essien. O camisa cinco fez grande jogada deixando três marcadores a ver navios, quando estava adentrando a grande área foi derrubado… Antes de o árbitro pensar em marcar a penalidade, Meireles, como uma flecha, bateu e ampliou o placar, 2-0, sem dificuldades.

O ponto positivo da primeira etapa foi o desempenho de Hutchinson. O defensor foi perfeito atuando na lateral direita, seguro e sem falhas, “Sam” convenceu os torcedores e Roman Abramovich, que acompanhava o embate de sua “barraca vip”. Ivanovic e Terry foram “firmes” e quando exigidos não tiveram dificuldades em parar o fraco ataque do Blackburn.

Melhor jogador do primeiro tempo: Bertrand. Os gols saíram pelo lado direito, mas o lado esquerdo foi o mais perigoso, era “o mapa da mina” para o Chelsea nesse primeiro tempo. Bertrand criou quatro oportunidades, todas com perigo. Além disso, passou com facilidade pelos marcadores do visitante e atuou na primeira etapa, como se jogasse na lateral do Chelsea há décadas. Convincente, gigante.

Blackburn marca, mas Chelsea é melhor na etapa complementar.

A segunda etapa foi tão emocionante que minha mãe (que decidiu passar o dia das mães assistindo o jogo comigo) dormiu. O tento do Blackburn foi marcado por Yakubu, após escanteio desviado por Lowe, a bola sobrou para o nigeriano, que só teve o trabalho de escorar. É válido ressaltar que Turnbull falhou ao sair do gol. Fato ocorrido aos 14 minutos.

Além do gol dos visitantes, Sturridge perdeu três oportunidades claras e confirmou sua fama de “fominha” perante os torcedores. Essien melhorou muito comparado as atuações anteriores, o “Bisão” foi firme nas jogadas, de praxe, e soube comandar a distribuição do Chelsea.

Lukaku que saiu no segundo tempo, teve uma atuação mediana/boa. Aproveitou a oportunidade e mostrou aos integrantes da comissão técnica que pode sim, dar trabalho.

Melhor jogador do segundo tempo. Drogba. Ele não atuou tudo o que sabia, mas esse embate pode ter sido o último do mesmo, no Stamford Bridge. Acredito que grande parte da torcida quer que o Marfinense fique. E a outra parte, que quer a renovação, tem o Drogba como ídolo e o respeita por tudo o que ele fez no Chelsea.

Se ele for, ou se ele ficar… O que Drogba representa/representou para o Chelsea é colossal. Obrigado por tudo, Didier.

Estatísticas e Dados:

Chelsea (4-2-3-1): Turnbull; Hutchinson (Torres 68), Ivanovic, Terry (c), Bertrand; Essien, Meireles; Ramires, Sturridge, Malouda (Ferreira 42); Lukaku (Drogba 53)..

Gols:Terry 30, Meireles 33
Cartão Amarelo:Bertrand 89

Blackburn Rovers (4-4-2): Kean; Henley, Dann (c), Givet, Martin Olsson; Lowe, Formica, Pedersen (Rochina 69), Marcus Olsson; Yakubu (Goodwillie 75), Hoilett.

Gol: Yakubu 59

Árbitro: Lee Mason
Público: 40,742

Category: Competições

Tags:

Article by: João Vitor Marcondes

Taubateano e jornalista.