Com segundo tempo soberbo, Chelsea humilha Tottenham e vai a final

“O Tottenham tem um time melhor do que o do Chelsea”

          – Gareth Bale, antes da partida

Lindos gols, Grandes atuações, Raça e um belo 2º tempo

Nem o mais otimista torcedor do Chelsea poderia esperar um desfecho como este para a semi-final da FA Cup, que acabou de terminar em Wembley. Com um segundo tempo praticamente perfeito – ainda antes da partida tornar-se goleada – o Chelsea destruiu o Tottenham Hotspur com uma goleada histórica por 5×1.

Na Premier League, os times fizeram partidas equilibradas, onde o Tottenham esteve melhor em dois empates. Mas na FA Cup, cresceram estrelas de Mata, Ramires, Cahill e principalmente dos medalhões Drogba, Lampard e Terry, que acabaram com o jogo. Destaque para os lindos gols marcados pelo 11 e pelo 8.

Notável também foi a irregularidade no segundo gol do Chelsea, quando Juan Mata finalizou e a bola nem chegou a tocar na linha. O gol foi validado. Haviam muitos jogadores em cima da linha, o que dificultou demais o trabalho da arbitragem. De qualquer forma, não fez a mínima diferença no placar final.

O adversário na final será o Liverpool, que bateu o Everton na outra semi-final por 2×1. O próximo embate dos Blues será contra o Barcelona, em Stamford Bridge, na próxima quarta feira, em partida válida por outra semi-final, desta vez, da Uefa Champions League.

Spurs chegam perto de marcar na 1ª etapa, mas Drogba resolve com golaço

O primeiro tempo começou muito truncado. A bola queimava nos pés dos dois times e era difícil que alguma jogada fosse armada. O Chelsea até começou com mais posse de bola, mas logo, o Tottenham, tomou conta das ações. Apesar do Chelsea se defender bem – grande atuação de John Terry – os Spurs chegavam bem nas costas de José Bosingwa, pelo lado direito.

Lá por onde Gareth Bale e Adebayor deitaram e rolaram, parando apenas em boas intervenções de David Luiz e Lampard. Ah, Lampard. O camisa 8 renasceu, jogando em uma nova posição. Que partida fez jogando de volante, seja nos piores ou melhores momentos do jogo, foi um dos homens que mais desarmou no time do Chelsea.

O Tottenham acabou tendo duas chances de gol: em uma jogada bem articulada, Parker cruzou para Van der vaart que cabeceou para o gol, tirando de Cech. Era gol certo, mas o capitão, John Terry, mesmo com costelas quebradas, tirou de joelho. Espetacular!

O outro lance foi parar na trave: lançamento de Modric para Adebayor, que invadiu a área livre. Cech ficou vendido e viu a bola, que não tocou no congolense, bater na trave e sair. Tudo encaminhava para o empate ao término do primeiro tempo.

Mas o Chelsea, mesmo acuado chegaria ao gol no término da primeira etapa. E com maestria. Lampard ajeitou e lançou, meio despretensioso, para frente. Drogba matou de forma espetacular, com o peito, girou em cima de Gallas e bateu na gaveta. Golaço! E 1×0 para o Chelsea! Fim de primeiro tempo.

Mesmo sofrendo gol, Chelsea faz segundo tempo irretocável e massacra o Tottenham

O Chelsea voltou ao segundo tempo, e dessa vez, com mais posse de bola, tratou de partir para o ataque para tentar liquidar a fatura. Ramires, sumido na primeira etapa, caia pela direita e incomodava demais. Mata também acordou para o jogo. E seria dele o gol.

Em uma verdadeira blitz na área do Tottenham, os Blues tentaram de todas as formas e pararam na zaga e em Cudicini, que estavam cercando a linha do gol. Mata veio de atrás e chutou. Ela parou na bunda do lateral Ekotto, integrante da banda LMFAO, e não entrou. Mas o juiz assinalou o segundo do Chelsea.

Morto, o Tottenham deu espaços e o Chelsea teve campo para ampliar. Mas bela jogada de Modric e passe para Adebayor, que ultrapassou David Luiz, sofreu o pênalti do brasileiro – estava vendido no lance – e a bola sobrou para Bale, sozinho, completar para o fundo das redes e acrescentar emoção à semi-final: 2×1.

Mas os os Spurs não voltaram a ter chances. O Chelsea simplesmente administrou a partida, deteve a bola e fez o seu jogo o tempo inteiro. Quando o Tottenham tinha a bola, só chegava com perigo nas jogadas de Gareth Bale em cima do terrível Bosingwa – disparado, o pior jogador do Chelsea em campo – mas paravam em um novo monstro em campo, Gary Cahill, que teve uma excelente atuação ao cobrir aquele setor “defeituoso”.

Em vários escanteios, o trabalho de craque de Terry, Cahill, Mikel e até Drogba evitavam qualquer perigo para Cech. O Chelsea continuava administrando, mas faltava o gol. E ele saiu em lindo lance de dois jogadores que estiveram sumidos no primeiro tempo.

Juan Mata se movimentou muito bem, viu a movimentação de Ramires e fez um lançamento primoroso para o brasileiro, com frieza, tirar do goleiro e tranquilizar a torcida do Chelsea: 3×1

A galinha já estava sem a cabeça, mas ainda se debatendo na mesa do açougueiro. E Frank Lampard foi quem vestiu o avental e tratou de acabar com o sofrimento do pobre animal.

Juan Mata sofreu falta do lado esquerdo, muito longe do gol. Cudicini, ex-Chelsea, colocou apenas 3 na barreira. Ah, Cudicini. Pretensão demais. Frank Lampard acertou um chute histórico, lembrando seus mais belos gols de seus melhores momentos pelo Chelsea, na gaveta.

Recentemente, publicamos aqui no Chelsea Brasil a lista feita pelo próprio Frank com seus gols favoritos em sua carreira. Ele vai ter de reorganizá-la após este tento.

Com a vaga na final da garantida, o Chelsea tocou bola e esperou o jogo acabar. Malouda e Torres entraram no lugar dos poupados Ramires e Drogba. O francês, em lance patético, estúpido, ridículo, foi a linha de fundo e tinha Torres e Kalou, livres, para marcar. Ele tocou para ninguém, para o desespero do camisa 9, que entrou louco pelo seu golzinho.

Mas logo depois, o camisa 15 se redimiu: recebeu lindo passe de Mata (mais uma bonita assistência) e com tranquilidade, tirou de Cudicini para fazer o quinto do Maior de Londres e terminar uma partida inesquecível para todos os torcedores dos Blues.

Tottenham 1 x 5 Chelsea

Chelsea (4-2-3-1): Cech; Bosingwa, David Luiz (Cahill 58), Terry (c), Cole; Mikel, Lampard; Ramires (Malouda 80), Mata, Kalou; Drogba (Torres 84).

Gols: Drogba 42, Mata 48, Ramires76, Lampard 80, Malouda 90+3.
Cartão: Drogba 15.

Tottenham (4-4-1-1): Cudicini; Walker, King (c), Gallas, Assou-Ekotto; Lennon, Modric, Parker, Bale; Van der Vaart (Defoe 74); Adebayor.

Gol: Bale 55.
Cartão: Gallas 79

Juiz: Martin Atkinson.
Público: 85,731.

Category: Competições

Tags:

Article by: Rodrigo Q