Chelsea vence fora e reassume liderança isolada da Premier League

Link permanente da imagem incorporada
Jogadores comemoram o gol de Terry (Foto: Getty Images)

A parada fora de casa era dura, mas o Chelsea conseguiu conquistar a sua décima terceira vitória na Premier League 2014/15. No Britannia Stadium, frente ao Stoke City, John Terry e Cesc Fàbregas marcaram os gols que fizeram o Chelsea retomar a liderança isolada da competição, tomando 3 pontos de frente ao Manchester City.

Com futebol pouco vistoso, o Chelsea segurou, durante a maior parte do jogo, o resultado que havia começado a ser construído com um minuto de partida, no gol de Terry. Porém, a fragilidade do Stoke fez com que o jogo não ficasse complicado. Sendo assim, Fàbregas conseguiu, numa das únicas jogadas de felicidade na segunda etapa, ampliar o placar.

Agora, os Blues enfrentam, na sexta-feira, o West Ham, em clássico londrino no Stamford Bridge.

Um gol e nada mais

A partida começou a todo vapor. Nem mesmo a ESPN, que transmitiria o jogo do Chelsea, estava ligada no jogo quando John Terry, de cabeça e após escanteio de Fàbregas, abriu o placar com um minuto de bola rolando. Após o tento, os Blues conseguiram controlar a posse de bola por um bom tempo e chegaram a assustar com Diego Costa, que teve embates com os zagueiros Shawcross e Muniesa e inclusive sentiu uma lesão aos 13 minutos, mas isso não chegou a assustar.

O Stoke chegou pela primeira vez aos 22 minutos, quando Bojan costurou dois marcadores e entregou para N’Zonzi, que bateu pra fora. Depois desse momento, o Chelsea voltou a trocar diversos passes e colocou o Stoke na roda, porém não havia produtividade. Um bom momento só voltou a acontecer quando, aos 30, Matic roubou bola no meio e entregou para Fàbregas. O espanhol deixou Diego Costa cara a cara com Begovic, mas o atacante falhou.

A parte final da partida caminhou rumo à melancolia quanto a produtividade. Segurando o jogo e sem fazer a mínima questão de ampliar o marcador, os Blues cumpriram sua missão e foram ao intervalo em vantagem. Ao Stoke, restou continuar passivo e sem apresentar resposta diante de sua torcida.

Fàbregas amplia e garante a vitória

A volta do intervalo foi mais animadora. A ascensão de Bojan fez com que o Stoke tivesse algumas tentativas frente a área do Chelsea, e isso fez com que o contra-ataque ficasse à disposição. Seguindo esse ritmo, o Chelsea quase se aproveitou. Primeiro, Willian saiu em boas condições pela direita e bateu cruzado, exigindo Begovic. Na sequência, Hazard fintou dois marcadores e tocou para Fàbregas, que finalizou fraco.

Depois da empolgação inicial, a partida voltou a ficar regada a chutões e tentativas de ligações diretas. Sofrendo muito com a distância entre os volantes, meias e atacantes, os Blues começaram a ver o 1-0 como um resultado louvável.

Aos 25 minutos, o Stoke levou perigo real. N’Zonzi veio pelo lado direito e rolou para Charlie Adam, que finalizou com muita curva e deixou Courtois batido. A bola passou raspando a trave esquerda. Após esse lance, os mandantes se animaram e Arnautovic, após troca de passes, voltou a preocupar Courtois com um bom chute.

Apesar do momento ruim, o Chelsea, em uma chegada de perigo, conseguiu definir a partida. Com 33 minutos no relógio, Hazard carregou a bola mandou um passe complicado para Fàbregas. O meia, no entanto, conseguiu dar um jeito e, após domínio esplendoroso, tirou do goleiro e ampliou o marcador para 2-0.

A emoção na reta final de partida ficou a cargo de Schürrle. O meia entrou na vaga de Willian e, em poucos minutos, deixou Diego Costa na cara do gol e também levou perigo em chute de fora da área. Nenhuma das chances refletiu em gol, e assim a partida terminou em 2 a 0.

FICHA TÉCNICA

Stoke City (4-2-3-1): Begovic; Bardsley, Shawcross, Muniesa, Pieters; Cameron (Adam 68), Nzonzi; Walters, Bojan, Arnautovic (Assaidi 81); Crouch (Diouf 63).

Reservas não-utilizados: Butland, Huth, Whelan, Wilson.

Chelsea (4-2-3-1): Courtois; Ivanovic, Cahill, Terry (c), Azpilicueta; Mikel, Matic; Willian (Schurrle 78), Fabregas, Hazard (Zouma 90+3); Diego Costa (Drogba 84).

Reservas não-utilizados: Cech, Filipe Luis, Ake, Oscar.

Gols: Terry (1′), Fàbregas (78′)

Cartões amarelos: Bardsley 20, Pieters 52, Walters 90+2.

Estádio: Britannia Stadium

Público: 27,550

Árbitro: Neil Swarbrick

Category: Competições

Tags:

Article by: Chelsea Brasil

Somos o Chelsea Brasil, marca oficialmente reconhecida pelo Chelsea no Brasil e especializado em conteúdos e na comunidade de torcedores do Chelsea no Brasil.