Blog: Como o Chelsea desperdiçou seus Jogadores Jovens do Ano?

Anualmente, o Chelsea elege o chamado Jogador Jovem do Ano, prêmio dado a um jovem atleta da base ou do elenco principal que tenha se destacado ao longo da temporada e que seja considerado promissor dentro do clube. Contudo, ao contrário do que é de se esperar, estes atletas, nos últimos anos, não tem recebido reconhecimento e chances no esquadrão principal dos Blues e acabam sendo desperdiçados pelo clube.

Este assunto é interessante agora, já que nas últimas temporadas a base do Chelsea tem sido vitoriosa em tudo que disputa e tem sido louvada como uma das principais da Europa. Na temporada passada, por exemplo, o time venceu a Premier League e a FA Cup da categoria Sub-21. Na atual, já foi conquistada a UEFA Youth League, levantada na última segunda-feira. A competição é uma espécie de Champions League das categorias de base.

Contudo, na atual temporada, assim como nos últimos anos, as joias da base do Chelsea não tem recebido minutos em campo; ao contrário, tem sido sucessivamente emprestados ou vendidos, e acabam desperdiçados. Por isso, baseada em uma matéria divulgada inicialmente na SkySports da Inglaterra, fizemos uma seleção do histórico dos Jogadores Jovens do Ano do Chelsea desde John Terry, em 1998, para mostrar que, desde o Capitão, ninguém mais da base foi realmente aproveitado pelos Blues, muito menos no período Abramovich, recheado de grandes contratações e investimentos.

Vamos a lista:

1999 – Samuele Dalla Bona – Meio-campista – 55 aparições pelo time principal

Dalla Bona, em ação contra o Newcastle, em 2001 (Foto: Chelsea FC)
Dalla Bona, em ação contra o Newcastle, em 2001 (Foto: Chelsea FC)

Meio campista italiano, Dalla Bona foi capitão do Sub-18 de seu país e chegou ao Chelsea cercado por expectativas, em 1998. No ano seguinte foi eleito jogador jovem do ano e passou ao elenco principal. Contudo, em três anos no time de cima, jogou apenas 55 vezes, a maioria em finais de jogos, e nunca teve a chance de se desenvolver. Foi vendido posteriormente ao Milan, que o emprestou sucessivamente. Dalla Bona nunca conseguiu se destacar na Itália e hoje, aos 34 anos, está sem clube desde 2012.

2000 – Rhys Evans – Goleiro – 0 aparições pelo elenco time principal

rhys-evens-exeter-league-two_3290509
O goleiro rodou pro times menores até se aposentar na temporada passada (Foto: Auction Sports Images)

Rhys Evans foi goleiro da base do Chelsea e teve destaque no Sub-21, recebendo o prêmio de Jogador Jovem do Chelsea em 2000. O goleiro, que defendeu as categorias de base da Inglaterra, contudo, nunca atuou pelos Blues. Foi dispensado em 2003 e desde então rodou por ligas menores até se aposentar em 2014. Evans chegou a ser reserva de Joe Hart em 2007, no Blackpool.

2001 – Leon Knight – Atacante – 1 aparição pelo elenco principal do Chelsea

Knight tem rodado em ligas inferiores desde que deixou os Blues (Foto: Sky Sports)
Knight tem rodado em ligas inferiores desde que deixou os Blues (Foto: Sky Sports)

O atacante era considerado prodígio na base dos Blues, a ponto de ser comparado à Jimmy Floyd Hasselbaink. Contudo, após fazer uma única aparição pelo Chelsea em 2000, foi emprestado sucessivamente até ser liberado por 50 mil libras em 2003. Tem pulado de time em time desde então e atualmente atua pelo Barnton FC, da 5ª divisão inglesa.

2002 – Carlton Cole – Atacante – 32 aparições pelo time principal

Cole chegou a atuar pela Seleção Inglesa (Foto: Chelsea FC)
Cole fez sucesso no West Ham e chegou a atuar pela Seleção Inglesa (Foto: Chelsea FC)

O atacante chegou a ser considerado a principal promessa de ataque do futebol inglês, no início da última década, mas não teve muitas chances pelo time principal do Chelsea. Em 32 partidas, marcou oito gols e foi campeão inglês, em 2005/2006, sob o comando de Mourinho. Passou a maior parte de seu contrato emprestado, até deixar os Blues em definitivo em 2006, rumo ao West Ham. Nos Hammers, time que defende desde então, o atacante teve boas atuações, que o valeram sete partidas pela Seleção da Inglaterra, entre 2009 e 2010. Atualmente, aos 31 anos, é reserva pouco utilizado em sua equipe.

2003/04/05 – Robert Huth – Zagueiro (atacante) – 62 partidas pelo time principal

Huth venceu o prêmio por três temporadas consecutivas (Foto: Getty Images)
Huth venceu o prêmio por três temporadas consecutivas (Foto: Getty Images)

O zagueiro alemão foi cercado de grandes expectativas enquanto jovem jogador dos Blues, a ponto da ESPN Brasil escalar Gerd Wenzel para comentar alguns jogos do Chelsea em 2005. O comentarista chegou a afirmar, inclusive, que, em pouco tempo, ele seria o xerife da zaga da Seleção Alemã.

O comentário não foi de todo exagerado, já que o zagueiro disputou a Copa das Confederações de 2005 e a Copa do Mundo de 2006, ambas disputadas em seu país natal, chegando a ser titular em alguns momentos. O zagueiro, à época, era uma espécie de Kurt Zouma, que entrava em algumas oportunidades e era considerado futuro da zaga dos Blues.

Você deve estar se perguntando porque no título Huth está descrito como Zagueiro/Atacante. Bem, quem acompanhou o Chelsea das temporadas 2004/2005 e 2005/2006, deve se lembrar de José Mourinho escalando Huth como centro avante em vários finais de jogos em que os Blues corriam atrás do resultado. Não deu muito certo.

O Chelsea chegou a receber proposta do Bayern de Munique em 2005 por Huth, mas Mourinho não o vendeu. Contudo, uma temporada depois, o zagueiro foi vendido por 6 milhões de libras para o Middlesbrough, devido à falta de oportunidades no time principal ao longo de 2005/2006.

Desde então jogou também pelo Stoke City e atualmente pelo Leicester City, sempre na primeira divisão Inglesa, mas nunca chegou a se tornar o zagueiro de qualidade que se esperava e, sistematicamente, foi considerado um zagueiro “grosso” pela imprensa local.

2006 – Lassana Diarra – Volante – 30 aparições pelo time principal

Conhecido como Lass, o volante era promessa dos Blues (Foto: Getty Images)
Conhecido como Lass, o volante era promessa dos Blues (Foto: Getty Images)

O volante francês foi considerado o substituto de Claude Makélélé em sua primeira temporada como profissional dos Blues. A semelhança física e o impeto defensivo fizeram com que muitos acreditassem que Lass tivesse um longo caminho com a camisa azul, contudo, o bom futebol mostrado nas poucas oportunidades que teve não foi suficiente para garantir um espaço no elenco principal do Chelsea, que o negociou com o Arsenal, em 2007, por valor não divulgado.

Após sair dos Blues o volante jogou por Arsenal e Porthsmouth antes de chegar ao Real Madrid, onde chegou a ter momentos de brilho e foi titular por algum tempo. Deixou o clube espanhol em 2012 rumando à Russia, onde defendeu o Anzhi e o Lokomotiv Moscow. Neste último, se envolveu em polêmicas com o treinador da equipe em 2014. Está sem clube desde então.

Recentemente, em fevereiro,  treinou com o West Ham e se especulou que teria contrato assinado até o fim da temporada, contudo, o clube e jogador não chegaram a um acordo.

2007 – John Obi Mikel – Volante – 329 Chelsea aparições pelo time principal

Mikel foi o jogador jovem de 2007, mas não compôs a base do clube (Foto: Getty Images)
Mikel foi o jogador jovem de 2007, mas não compôs a base do clube (Foto: Getty Images)

Em 2007, o prêmio foi dado ao então jovem Obi Mikel, que não havia integrado as categorias de base do Chelsea. O jogador foi contratado por 16 milhões de libras, após imbróglio judicial que envolveu os Blues, o Manchester United e o Lyn, seu antigo clube, da Noruega, em 2006.

Curiosamente, o volante, que foi o mais bem sucedido Jogador Jovem do Ano desde John Terry, não foi formado no clube, então não é possível dizer que seu sucesso se deve à formação dos Blues. O nigeriano, contudo, venceu a Premier League, quatro FA Cups, duas Copas da Liga, a Europa League e a UEFA Champions League, sendo titular em muitas destas campanhas.

2008 – O prêmio foi dado a todo o time Sub-18 do clube. Nenhum jogador, contudo, foi aproveitado no elenco principal.

2009 – Michael Mancienne – Zagueiro – 6 aparições pelo time principal

Mancienne foi considerado grande esperança da zaga da Inglaterra (Foto: Chelsea FC)
Mancienne foi considerado grande esperança da zaga da Inglaterra (Foto: Chelsea FC)

O zagueiro atuou em todas as equipes das categorias de base da Seleção da Inglaterra, porém não teve muitas chances pelo time principal dos Blues. Em 2009, com contusões de vários defensores do time, o inglês foi requisitado para volar de seu empréstimo ao Wolverhampton, para compor elenco. Nos cinco meses que passou com o elenco principal, teve boas atuações e foi eleito Jogador Jovem do Ano, contúdo, foi emprestado novamente na temporada seguinte.

Em 2011 foi negociado com o Hamburgo, da Alemanha, por 1,75 milhões de libras. Lá jogou até 2014, quando foi negociado com o tradicional Nottingham Forest, da Segunda Divisão da Inglaterra. Tem sido titular em toda a campanha, demonstrando um bom futebol e sendo elogiado pela mídia e torcedores.

2010 – O prêmio foi dado a todo o time Sub-18 do clube. Nenhum jogador, contudo, foi aproveitado no elenco principal.

2011 – Josh McEachran – Volante – 22 aparições pelo time principal

McEachran ainda pertence ao Chelsea mas está emprestado ao Vitesse (Foto: Getty Images)
McEachran ainda pertence ao Chelsea mas está emprestado ao Vitesse (Foto: Getty Images)

O volante promissor levantou grandes esperanças dos torcedores, após ser um dos principais destaque do time na conquista do título da FA Youth Cup em 2010, mesmo aos 17 anos de idade. Suas atuações com o Sub-21 renderam, inclusive, chances com Carlo Ancelotti, que, sistematicamente, convocada o inglês para jogos, mesmo que apenas para compor o banco de reservas.

Jogou apenas 22 vezes pelo elenco principal, a maioria das vezes em jogos menores ou por poucos minutos. Desde 2012 tem sido emprestado para clubes menores, como Middlesbrough, Wigan e agora o Vitesse, da Holanda, onde é titular. O volante, ainda com 22 anos, não parece estar nos planos dos Blues para o futuro e, provavelmente, será re-emprestado ou vendido ao final da temporada.

2012 – Lucas Piazon – Meia-atacante – 3 aparições pelo time principal

Piazou demonstrou grande futebol quando foi escalado (Foto: Getty Images)
Piazou demonstrou grande futebol quando foi escalado (Foto: Getty Images)

O brasileiro já brilhava na base do São Paulo e da Seleção Brasileira quando despertou interesse do Chelsea e de outros grandes europeus, em 2011. Os Blues pagaram cerca de 5 milhões de libras pelo brasileiro, que chegou definitivamente ao clube no inicio de 2012, aos 18 anos, para integrar, a principio, o Sub-21 do time.

No time da base, o atacante teve destaque imediato e liderou o time na conquista da FA Youth Cup em 2012, demonstrando um desempenho acima da média. O jogador, na temporada seguinte, passou a integrar ambas as equipes Sub-21 e principal, treinando regularmente com o time de cima.

Escalado por Rafa Benítez em 3 oportunidades, o brasileiro teve boas atuações e deu, inclusive, uma assistência para um gol de Ramires, em partida contra o Wigan, em dezembro de 2013, pela Premier League. Contudo, com a chegada de Mourinho, que não tem dado chances aos jovens da base, o winger foi emprestado, sob o pretexto de que não estaria pronto para o elenco principal dos Blues.

Atuando pelo Vitesse na temporada 2013/2014, o brasileiro teve destaque e marcou 11 gols e deu 8 assistências no Campeonato Holandês. Porém, na atual temporada , foi novamente emprestado, desta vez ao Eintreicht Frankfurt, onde atua bem quando está em campo, apesar de não estar recebendo muitas chances. O brasileiro disputou apenas 956 minutos na atual temporada.

2013 – Nathan Ake – Volante/lateral-esquerdo/zagueiro – 14 aparições pelo time principal

Aké se destaca não só pela semelhança com Ruud Gullit (Foto: Getty Images)
Aké se destaca não só pela semelhança com Ruud Gullit (Foto: Getty Images)

O polivalente holandês ganhou notoriedade pela semelhança física com o ídolo holandês Ruud Gullit, que chegou a atuar e a treinar o Chelsea na década de 90. Contudo, o jovem demonstra ter um futuro promissor, tendo capitaneado os times de base do Chelsea e da Seleção Holandesa. Ganhou pelos Blues a Premier League e a FA Cup sub-21 como capitão na última temporada, além de dois Campeonatos Europeus  sub-17 com seu país.

Ganhou chance no elenco principal dos Blues pela primeira vez com Rafa Benítez, último treinador a dar chance a joias da base, ainda em 2012 e teve boas atuações ao longo da temporada 2012/2013, tendo feito parte, inclusive, do elenco que venceu a Europa League. Foram oito atuações na temporada.

Contudo, desde a chegada de José Mourinho, o jogador recebeu poucas chances, apesar de mostrar bom futebol quando entra em campo, como na vitória por 6-0 sobre o Maribor, na UEFA Champions League desta temporada, quando jogou como volante por 31 minutos, tendo percentual de acerto de passe de 95% e dando uma bela assistência para o último gol da partida, marcado por Eden Hazard.

Recentemente, no final de março, o jogador de 20 anos foi emprestado pelo prazo de um mês para o Reading, da segunda divisão inglesa. Desde então foram quatro jogos pelo clube, com Aké jogando todos os minutos, como lateral esquerdo, e demonstrando um bom futebol.

2014 – Lewis Baker – Meia-atacante- 1 aparição pelo time principal

Baker brilhou na base do Chelsea, mas foi emprestado na atual temporada (Foto: Chelsea FC)
Baker brilhou na base do Chelsea, mas foi emprestado na atual temporada (Foto: Chelsea FC)

A jovem promessa da base dos Blues faz parte de uma grande geração do Chelsea que tem encantando levantando grandes esperanças em torcedores e especialistas, com jogadores como Aké, Chalobah, Kalas, Solanke, Loftus-Cheek, Boga, Dasilva e outros.

Baker foi o grande destaque do time que ganhou a Premier League e FA Cup Sub-21 da última temporada. Ao contrário de muitos de seus companheiros, que permaneceram na base, Baker foi incluído no elenco de cima dos Blues, sobre promessa de chances gradativamente no time. Contudo não foi utilizado e foi, em janeiro deste ano, emprestado ao Sheffield, onde não recebeu as oportunidades que o Chelsea esperava, levando ao rompimento do contrato apenas um mês após o seu início. Posteriormente, em fevereiro, foi novamente emprestado, desta vez ao MK Dons, da terceira divisão da Inglaterra, onde tem tido boas atuações, marcando três gols em nove partidas.

Atualmente, poucos dias após a conquista da UEFA Youth League, o Chelsea conta com grandes talentos na base, que é considerada a melhor da Inglaterra e uma das melhores da Europa. Jornalistas, torcedores, e inclusive o treinador da Seleção Inglesa, Roy Hodgson, demonstraram esperanças nos jogadores do clube. No início da temporada, José Mourinho prometeu utilizar os atletas, mas não foi o que ocorreu.

Ficamos na esperança de que, nas próximas temporadas jogadores como Aké, Solanke -que foi eleito Jogador Inglês Jovem de 2014, Izzy Brown, Loftus-Cheek -que Mourinho afirmou que brilhará na próxima temporada, Baker, Christensen, Patrick Bamford e tantos outros, recebam chances e possam se desenvolver no Chelsea.

Category: Chelsea Football Club

Tags:

Article by: Márcio Canedo