Ou volta agora, ou está fora!

Não é sensacionalismo, nem profecia negativa. O Chelsea pode sair da UEFA Champions League 2018/19 já neste domingo. Evitar isso é teoricamente simples, porém, na prática, dará bastante trabalho. Não existe outra saída que não seja sair vivo do clássico com o Tottehham, que começa às 12h (de Brasília), em Stamford Bridge.

Atual quinto colocado da Premier League, o leão azul vai receber o rival local, que ocupa a quarta colocação, ou seja, o limite da zona de classificação para o principal torneio continental da Europa. Entre eles há uma distância de cinco pontos: 56 a 61 em favor dos Spurs. Portanto, uma derrota escancarará essa diferença para oito, restando seis rodadas até o fim.

Mas existe, sim, o lado otimista dessa história. Se vencerem, os Blues encurtarão a desvantagem para apenas dois pontos, voltando de vez para a briga. Uma igualdade no marcador deixará tudo como está, o que é ruim, mas não péssimo. Resumindo, não pode mesmo é perder, pois seria o fim do sonho. No entanto, o pesamento, a postura e a ambição precisam estar voltados para a conquista dos três pontos.

Na história geral do confronto, a vantagem é do Chelsea. Foram 68 triunfos contra 51 reveses, além de 40 empates, 248 gols favoráveis e 228 contrários. Nas últimas dez partidas, o clube de Stamford Bridge venceu seis, perdeu duas e empatou duas também. Os dois confrontos mais recentes, inclusive, tiveram superioridade azul no placar, sendo um deles o que foi válido pela Premier League desta temporada, na casa deles: 2 a 1. Agora, é agarrar as estatísticas antigas e atuais para voltar a lutar pelas quatro primeiras posições.

 

 

As palavras neste texto condizem com a opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil.

Patrick Monteiro