Nenhum jogador do Chelsea disputará a Copa das Confederações

Inglaterra, Espanha, Bélgica, Brasil, França, Sérvia, Portugal, Bósnia-Herzgovina, Nigéria e Holanda. Esses são os dez países que possuem ao menos um jogador no atual elenco do Chelsea. Juntas, as referidas seleções reúnem oito títulos de Copa do Mundo (5 do Brasil + 1 da Inglaterra + 1 da França + 1 da Espanha). Mas, por incrível que pareça, somente os lusos estarão na Copa das Confederações, que começa no próximo sábado (17). Como conseqüência, nenhum atleta do Leão de Stamford Bridge vai estar em ação no torneio da Fifa.

Rússia, Alemanha, Portugal, Chile, México, Camarões, Austrália e Nova Zelândia buscarão a taça, marcada para ser entregue no dia 2 de julho, domingo, às 15h (de Brasília). No momento, não há jogadores dos Blues pertencentes a estas federações.

A única chance de a parte azul da capital inglesa ser representada era em caso de convocação do goleiro Eduardo, que, com seus 34 anos, foi chamado pela última vez na derrota por 2 a 0 para a Suíça, em 6 de setembro de 2016, em Basel, pelas Eliminatórias para a Copa. Em tese, ele é o terceiro goleiro do elenco de Antonio Conte, atrás de Courtois e Begovic, que acaba de deixar o clube e, de acordo com a imprensa do velho continente, será substituído por Caballero.

O último jogo disputado por Eduardo foi em 15 de maio, como um dos “veteranos” do time que participa da Premier League Sub-23, contra o Southampton, em 21 de novembro de 2016, na sua única aparição pelo atual clube, desde que foi contratado. Profissionalmente, a jornada mais recente do arqueiro em questão encontra-se em 24 de agosto de 2016, em Salzburgo, no triunfo do Dinamo Zagreb (ex-equipe de Eduardo) sobre o Red Bull austríaco, por 2 a 1, pela fase de qualificação para a UEFA Champions League. Talvez até por este currículo de poucas linhas nos últimos anos, desta vez, Rui Patrício (29 anos, Sporting), José Sá (24, Porto) e Beto (35, Sporting) foram os selecionados na posição.

Em suma, para o brasileiro torcedor do Chelsea, a ausência da Seleção de Tite não vai ser o único motivo de desânimo na tentativa de acompanhar a competição que é um bom aperitivo para o Mundial. Ainda assim, vale muito ficar ligado no que acontecerá na Rússia nestes próximos dias.

As palavras neste texto condizem com a opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil.

Category: Opinião

Tags: