Contratações que não deram certo: #01: Lassana Diarra

Sabe aquelas contratações que absolutamente ninguém entendem?  Por exemplo, quando começam as teorias conspiratórias, do tipo: “Este tem um bom agente”, ou “só contratou porque alguém tem porcentagem em uma futura venda”, e diversas outras?

Na temporada 2005/2006, o Chelsea do técnico José Mourinho, buscava mais um volante, já que Makélélé estava com 32 anos. Em outras palavras resolveu contratar o jovem Lassana Diarra, do Le Havre, por, aproximadamente £4.05m.

A ida ao Chelsea

O Chelsea, na época, buscava um substituto para o irretocável Claude Makélélé, que, na época, contava com 32 anos.  No entanto, o Chelsea já tinha este substituto, e chamava Michael Essien, de apenas 22. Em outras palavras, Diarra estava fadado a ser um eterno reserva.

Durante sua primeira temporada (2005/2006), como Claude Makélélé ainda era o titular, e Essien seu substituto direto, fez apenas algumas poucas aparições, conforme pode ser visto abaixo:

Pela Champions League

  • Ficou no banco contra o Real Betis (fora), na derrota por 1×0;
  • Entrou no decorrer da partida, nos seguintes jogos:
    • Conta o Real Betis (em Stamford Bridge, na vitória por 4×0), entrando no lugar de Makélélé aos 31 do segundo tempo;
    • Conta o Anderlecht (fora, na vitória por 2×0), entrando no lugar de Joe Cole aos 18 do segundo tempo;

Pela Premier League

  • Entrou no decorrer da partida, no seguinte jogo:
      • Conta o Liverpool (em Stamford Bridge, na vitória por 2×0), entrando no lugar de Makélélé aos 41 do segundo tempo;
    • Titular contra o Blackburn (na derrota por 1×0, na 36a. partida, quando o Chelsea já era campeão). Nesta partida o Chelsea entrou com:
      • Cudicini; Asiel del Horno(Damien Duff), Galas, Ricardo Carvalho e Geremi (Carton Cole); Shawn Wright-Philips(Joe Cole), Lassana Diarra, Maniche e Frank Lampard; Eidur Gudjohnsen e Hernán Crespo;
    • Titular contra o Newcastle (na derrota por 1×0, na última  partida, quando o Chelsea já era campeão). Nesta partida o Chelsea entrou com:
      • Lenny Pidgeley; Paulo Ferreira, Robert Huth (Shawn Wright-Philips), Ricardo Carvalho (Jimmy Smith) e Glen Johnson; Willian Galas, Lassana Diarra e Maniche; Damian Duff (Carton Cole), Arjen Robben e Joe Cole;

Pela EFL Cup

  • Ficou no banco na derrota para o Charlton, nos penaltis, depois do empate por 1×1;

Pela FA Cup

  • Foi titular contra o Huddersfield (em Stamford Bridge, na vitória por 2×1). Nesta partida o Chelsea entrou com:
      • Wayne Bridge (Paulo Ferreira), Ricardo Carvalho, Robert Huth e Glen Johnson;
        Shawn Wright-Philips(Asier del Horno), Lassana Diarra, Damien Duff (Arjen Robben) e Joe Cole;
        Eidur Gudjohnsen e Carlton Cole;
    • Jogou todo o 1o. tempo da partida, contra o Colchester United (em Stamford Bridge, na vitória por 3×1). Nesta partida o Chelsea entrou com:
      • Cudicini; Paulo Ferreira, Robert Huth, Ricardo Carvalho, e Glen Johnson; Maniche (Joe Cole), Lassana Diarra (Frank Lampard) e Essien; Shawn Wright-Philips, Didier Drogba e Damien Duff (Hernán Crespo);

A esperança da temporada 2006/2007

Seria uma temporada que prometia para Diarra.  Na temporada anterior (2005/2006), fez poucas aparições em várias partidas do campeonato, porém, o técnico continuava sendo José Mourinho que não tinha nenhum interesse em emprestá-lo.  Além disso, com a idade chegando para Makélélé (33 anos), Diarra iria disputar a posição com o jovem Michael Essien.

Em conclusão o problema foi que Makélélé ainda continuava jogando um belo futebol, e, como Essien era o seu substituto direto, Diarra foi, deslocado para jogar na lateral-direita. Jogando fora de sua posição de origem, Diarra disputou 23 partidas.

Por exemplo, apenas para comparação, Essien disputou 55 partidas, e Makélélé 46!

Empréstimo e venda para o Arsenal

Na temporada 2006/2007, Makélélé continuava no Chelsea, juntamente com Essien.  No entanto, percebeu que seria a 3a. escolha em sua posição, Diarra aceitou ir para o Arsenal (por empréstimo), no valor de £2.61m, em 31/08/2007.

Acima de tudo, Diarra não aceitou renovar seu contrato (que seria encerrado em Junho de 2008), apenas seis meses depois, o Arsenal o contratou em definitivo, pelo valor de £6.30m. Depois disso, o Chelsea contratou John Obi Mikel.

#GoBlues

As palavras neste texto condizem com a opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil.

A gente sabe que você também tem o sangue azul. Apoie o Chelsea Brasil e ajude a escrever a nossa história! Link direto para a campanha: https://goo.gl/6AAUzD.

Apoia-se Chelsea Brasil

Dalton Gerth

Torcedor do Chelsea desde a época em que Vialli era técnico E jogador, advogado e estudante de licenciatura em Matemática.