Jovem goleiro não teve espaço no Chelsea (Foto: Chelsea FC/Reprodução)

Empréstimo de Blackman mostra como o Chelsea não sabe lidar com a base

Jamal Blackman acertou hoje (18) sua ida ao clube Ostersunds FK, da primeira divisão sueca, por empréstimo até o dia 31 de maio. O goleiro de 22 anos sai de seu time matriz pela segunda vez, já que em 2014/2015 foi emprestado ao Middlesbrough, ocasião na qual teve poucas oportunidades para demonstrar seu futebol.

Sendo a quarta opção para o gol do Chelsea, uma vez que Thibaut Courtois é o titular absoluto e seus reservas imediatos são Asmir Begovic e Marco Amelia, o jovem arqueiro viu nesta saída a chance de mostrar que pode ser opção para o futuro do clube azul de Londres. Blackman, que se juntou aos Blues ainda na categoria Sub-13, fez recentemente parte das campanhas vitoriosas da FA Youth Cup, em 2012 e da Premier League Sub-21, em 2014.

Apesar do empréstimo ser positivo para o clube, que dá oportunidade ao jogador de realizar mais partidas e para o atleta, que ganha experiência e rodagem, este é mais um exemplo de que o Chelsea não acredita no seu trabalho de base, mesmo com todos os investimentos feitos e títulos conquistados.

Com a lesão de Courtois nos primeiros meses de temporada, ao invés do clube apostar no garoto da base, mais uma vez essa hipótese sequer foi cogitada, já que os Blues foram buscar um “quase aposentado” Marco Amelia para ser a reserva imediato de Begovic. Existe uma cobrança gigantesca por parte da torcida e da imprensa para que o Chelsea dê mais minutos para seus garotos, mas Blackman é mais um exemplo de que o clube ainda não sabe como usar sua base. A solução encontrada pelo clube foi então despachar seus meninos e “ver o que acontece”.

Compartilhe

Comments

Category: Mercado de Transferências

Tags: