Terceiro Tempo: Possíveis chegadas e saídas

Na sexta-feira, dia seis de Dezembro, saiu a notícia que todos os torcedores do Chelsea aguardavam: o clube poderá voltar a contratar jogadores na próxima janela de transferências.

O Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) diminuiu a sanção ao Chelsea, que estava proibido de contratar por duas janelas de transferências por irregularidades em contratações de jogadores menores de idade. Agora, a punição caiu para apenas uma janela, o que significa que aquisições de jogadores poderão ser feitas já em Janeiro de 2020.

“O Chelsea está proibido de registrar novos jogadores durante uma janela de transferências, que o clube já cumpriu durante a janela de verão de 2019″, escreveu o TAS em comunicado. Já os Blues anunciaram em comunicado oficial que “O Chelsea está livre para contratar jogadores pela janela de transferências”.

Outra mudança ocorreu no valor da multa, que caiu de 600.000 a 300.000 francos suíços (273.000 euros).

Primeiro Tempo: Reforços na defesa

O treinador Frank Lampard está conseguindo tirar muito dos jovens jogadores do time, o que tem diminuído o impacto da punição da FIFA. As promessas Mason Mount, Reece James, Tammy Abraham, Fikayo Tomori e Callum Hudson-Odoi são alguns dos principais destaques entre os mais novos.

Porém, esses jogadores não possuem grande experiência, o que se reflete em algumas atuações ruins da equipe azul de Londres. Os jovens da defesa demonstram qualidade, mas cometem muitos erros bobos que desmontam a defesa.  Os garotos do setor ofensivo possuem altíssimo potencial, em destaque Abraham, Mount e Odoi, mas precisam de maior consistência.

Dessa forma, fica claro que, mesmo com as ótimas soluções encontradas por Lampard, a equipe precisa de reforços. Pensemos então no setor defensivo.

Na dupla de zaga, o francês Kurt Zouma tem sido titular ao lado de Tomori ou Andreas Christensen. Zouma e Tomori vinham bem nos primeiros jogos da temporada, mas alguns erros estranhos acabaram ofuscando as qualidades do jovem zagueiro inglês.

Foi por isso que Christensen ganhou mais espaço no time nas últimas semanas, espaço esse que não foi bem aproveitado, já que o dinamarquês parece estar sem ritmo de jogo. Zouma é outro que vinha bem nas primeiras partidas, mas está errando muito em momentos recentes.

O alemão Antonio Rudiger ainda está voltando de lesão e pode ser um reforço importante. Porém, como nenhum dos outros três zagueiros é absolutamente seguro, surge a necessidade de ao menos um novo jogador para a posição.

A imprensa inglesa tem noticiado os Blues possuem cerca de 180 milhões de euros para contratações. A primeira delas pode ser a de um jogador que já pertenceu ao Chelsea, o zagueiro Nathan Aké, que agora joga pelo Bournemouth e custaria cerca de 45 milhões de euros.

Segundo algumas notícias da mídia inglesa, os torcedores dos Blues reagiram à possível chegada de Aké pedindo outro jogador em seu lugar. Nada mais nada menos do que Kalidou Koulibaly, que custaria crca de 75 milhôes de euros, mas seria, de fato, um reforço do mais alto nível possível. O senegalês é um dos melhores zagueiros do mundo na atualidade e entraria como uma luva no esquema de Lampard.

Kalidou Koulibaly é um dos zagueiros mais valorizados do mundo (Foto: Getty Images)

Na lateral-esquerda, Marcos Alonso e Emerson Palmieri estão longe de convencer, o que tem feito com que César Azpilicueta seja frequentemente escalado improvisado na posição. O lateral do Leicester City, Ben Chiwell, é o nome mais falado na Inglaterra como possível reforço para a posição. Todavia, o ótimo momento do Leicester e os altos valores que envolveriam a transferência podem ser grandes empecilhos.

Segundo tempo: Contratações no ataque

Já está claro que Lampard tem seus preferidos e preteridos no ataque. Enquanto Abraham, Willian, Christian Pulisic, Odoi, e Mount (que pode jogar no meio ou no ataque) jogam com frequência, Pedro, Olivier Giroud e Michy Batshuayi recebem poucas oportunidades.

Assim, novas chegadas podem ser muito úteis, sejam elas no comando de ataque ou nas posições de lado de campo. O inglês Jadon Sancho, do Borussia Dortmund, é o sonho de consumo da maioria os clubes da Inglaterra, e o Chelsea não é diferente.

Mas o time alemão dificilmente permitirá que Sancho seja transferido por menos de 120 milhões de euros, valores que podem ser altos demais para apenas um jogador.

Jadon Sancho é o sonho de muitas equipes da Premier League (Foto: Goal.com)

Outra possibilidade destacada pela imprensa inglesa é a chegada do atacante marfinense do Crystal Palace, Wilfried Zaha, cujo preço giraria em torno de 80 milhões de euros. Ele seria facilmente encaixado no time, pois pode jogar como atacante, como segundo atacante e também pelos lados do campo.

O francês Ousmane Dembele pode estar deixando o Barcelona e surge como possível alvo do Chelsea para a janela de inverno. Ele custaria cerca de 100 milhões de euros, o que seria arriscado considerando que o atacante tem sofrido com lesões em todas as temporadas desde que chegou ao Barcelona.

Também foram ventilados nomes como o do galês Gareth Bale, que vive tempos caóticos no Real Madrid,e  do meia alemão Kai Havertz, principal destaque do Bayer Leverkusen e da Bundesliga na última temporada.

Além destes, surgiram também os nomes de Federico Chiesa, grande promessa da Fiorentina e do futebol italiano, e do meia inglês James Maddison, do Leicester. Este último seria uma contratação mais difícil dado o momento do Leicester.

Prorrogação: Saídas eminentes

Os jogadores mais criticados do momento são, sem dúvidas, Giroud , Pedro e Alonso. O centroavante francês praticamente não joga sob o comando de Lampard, e quando joga parece não estar em campo. Sua saída parece estar cada vez mais perto, ainda mais depois do jogador completar seus 33 anos no último mês de setembro.

Já Pedro está com 32 anos e poderia render ao menos por mais uma temporada. Mas a realidade é que o espanhol parece estar fora de forma e um pouco desconectado do time. Assim como Giroud, ele pouco joga. Levando em consideração a idade e o momento desses jogadores, pode-se dizer que seu ciclo na equipe está chegando ao fim e que a torcida não ficará chateada com isso.

Outro alvo de duras críticas tem sido o lateral Marcos Alonso. Ele jogou muito bem sob o comando de Antonio Conte, quando jogava como ala esquerdo, tendo liberdade para atacar e poucas obrigações defensivas. Jogando como lateral, o espanhol tem muitas dificuldades. Sua lentidão e falta de aptidão defensiva irritaram a torcida em muitos jogos da temporada.

Marcos Alonso pode estar a caminho da Itália (Foto: Getty Images)

A notícia que surge na Europa é que Conte gostaria de contar com o espanhol na Inter de Milão, onde ele poderia jogar como ala e repetir as atuações que teve pelo Chelsea na temporada 2016-2017. Vale lembrar que Kwadwo Asamoah vinha sendo o titular na Inter como ala esquerdo, mas agora está sofrendo com problemas de lesão. Além disso, Alonso tem experiência jogando na Série A italiana, visto que jogou na Fiorentina antes de se transferir para o Chelsea.

Na temporada atual, ele atuou 12 vezes, mas sumiu da equipe desde o empate contra o Ajax por quatro a quatro no início de Novembro.

Por fim, outro jogador que pode sair é o meia inglês Ross Barkley. Seu principal problema é seu comportamento. Ele tem se envolvido em polêmicas relacionadas à festas e ao consumo excessivo de bebidas alcoólicas. A torcida parece estar decepcionada com o jogador, que até parecia viver um bom momento na pré-temporada.

Bruno Pizarro