Especial: 110 anos de um clube sem história?

No aniversário do clube, reunimos alguns fatos para comprovar o contrário

O principal argumento dos adversários para combater os milhões de torcedores e simpatizantes do Chelsea ao redor do mundo, é que os Blues, na verdade, não passam de um time “modinha”, sem nenhuma história e tradição. E este posicionamento, fajuto, por sinal, se baseia na premissa de que antes de Roman Abramovich, o clube não era nada, não tinha torcida nem títulos e era um clubezinho de esquina.

Se voltarmos nossa atenção para a história do Chelsea, veremos exatamente o contrário. O clube sempre esteve entre os mais prestigiados da Inglaterra, e as dificuldades passadas só fizeram a história dos Blues mais bonita. E neste aniversário de 110 anos do clube, este post se dedicará a contar apenas alguns fatos e momentos da história maravilhosa do Chelsea Football Club, para você poder se orgulhar, e também poder argumentar contra seu amigo modinha que afirma que o Chelsea é modinha:

O Chelsea Football Club foi fundado em 1905, para que o estádio de Stamford Bridge tivesse um clube de futebol, após o Fulham ter-se recusado a jogar por lá. Da mesma forma, o Liverpool foi fundado para que o Anfield tivesse um time, depois que o Everton não quis mais utilizar a localidade para mandar seus jogos.

1905-06 STAMFORD BRIDGE

E o primeiro jogo dos Blues em Stamford Bridge foi exatamente contra o Liverpool. 4 a 0 para o Chelsea, é claro, freguês desde sempre. Foi o primeiro passo azul neste estádio que até mesmo se confunde com a história do próprio clube, e que hoje é envolto em tanta mística e glória.

Na primeira década de vida, o Chelsea lutou para conseguir seu espaço na Inglaterra e passou algumas dificuldades, mas chegou a sua primeira final de FA Cup em 1915, com apenas dez anos de fundação. Infelizmente perdemos para o Sheffield United, mas foi o Chelsea dando avisos de que almejava grandes conquistas.

O Stamford Bridge, em seus primeiros anos, tinha a incrível capacidade de 100 mil espectadores. Entre 1907 e 1914, o Chelsea por cinco vezes quebrou o recorde de público na Inglaterra. Além disso, o estádio ficou tão famoso, que abrigou, por três anos consecutivos, entre 1920 e 1922, a final da FA Cup.

Stamford Bridge lotado na final da FA Cup de 1920 (Foto: Chelsea FC)

Stamford Bridge lotado na final da FA Cup de 1920 (Foto: Chelsea FC)

Em outubro de 1935, os Blues disputaram um clássico contra o Arsenal, em Stamford Bridge, perante exatamente 82.905 espectadores. Até hoje este é segundo maior público da história do Campeonato Inglês. E o terceiro maior do futebol profissional da Inglaterra, contando todas as competições. O recorde do Liverpool, por exemplo, é 61.905 espectadores, contra os Wolves, em 1961, exatamente 21 mil torcedores a menos. Nunca tivemos torcida, não é mesmo?

Em 1937, a famosa Exposição Universal de Paris organizou o embrião da Champions League, que viria a se iniciar 18 anos depois, convidando grandes times das principais ligas da Europa. Adivinha quem foi o convidado inglês? Acertou quem respondeu o Chelsea Football Club. E os Blues chegaram a final, mas perderam para o Bologna, que era o principal time do fortíssimo futebol italiano, que havia conquistado a Copa do Mundo em 1934.

O Chelsea protagonizou também um grande ato de paz em 1945. Para celebrar o fim da Segunda Guerra Mundial, o Stamford Bridge recebeu um jogo entre os Blues e o Dínamo de Moscou. O amistoso recebeu um público de mais de 100 mil espectadores, sendo que milhares entraram no estádio de forma ilegal, para acompanhar um dos confrontos mais simbólicos da historia do futebol europeu.

Stamford Bridge abarrotado para o Amistoso da Paz, em 1945 (Foto: Chelsea FC)

Stamford Bridge abarrotado para o Amistoso da Paz, em 1945 (Foto: Chelsea FC)

Dez anos mais tarde, em 1955, o Chelsea viria a vencer o Campeonato Inglês pela primeira vez em sua história. O time fez história por um estilo de jogo diferenciado e criou vários ídolos como Les Stubbs e Roy Bentley, que defendeu a Seleção da Inglaterra.

Veja abaixo um raro vídeo de televisão, da época, sobre a partida que deu ao Chelsea o título e a celebração:

No início da década de 1960, o Chelsea, com seu estilo de futebol moderno, atraiu atenções e passou a ser o time de grandes astros e estrelas, já que a modernização tática dos Blues veio ao mesmo tempo da revolução da moda e cultura na Inglaterra. Estrelas do cinema como os legendários Steve McQueen e Michael Caine passaram a ser figuras frequentes em Stamford Bridge.

Michael Caine passou a ser um dos ilustres torcedores do Chelsea  na década de 1960 (Foto: Stephan Archetti/Getty Images)

Michael Caine passou a ser um dos ilustres torcedores do Chelsea na década de 1960 (Foto: Stephan Archetti/Getty Images)

E a década trouxe o tão aclamado título da Copa da Liga de 1965, com o Chelsea vencendo de forma incontestável. Posteriormente, os Blues ainda chegaram a final da FA Cup em 1967. Já em 1970 o clube conseguiu vencer a FA Cup e no ano seguinte, em 1971, o Chelsea venceu a tradicional Recopa Europeia, que reunia os campeões das Copas dos principais países da Europa. O Chelsea venceu só o Real Madrid que havia vencido cinco Champions Leagues seguidas nos anos anteriores, pois é.

Dave-Sexton_308863k

Jogadores do Chelsea comemoram em carro aberto a conquista da FA Cup de 1970 (Foto: Getty Images)

Nosso místico capitão Ron "Chopper" Harris ergue a taça da Recopa Europeia (Foto: Chelsea FC)

Nosso místico capitão Ron “Chopper” Harris ergue a taça da Recopa Europeia (Foto: Chelsea FC)

Porém, ao construir de forma irresponsável o Shed End, setor sul do estádio, o clube se viu envolto em dívidas, que o fizeram passar por anos difíceis a partir de 1975. O time sobreviveu a duras penas e esteve perto de deixar um de ser um clube profissional em 1977.

Porém, já ao fim da década seguinte, o Chelsea conseguiu vencer duas Full Members Cup. O torneio foi criado para que os principais clubes ingleses pudessem disputar uma competição nas datas europeias, já que estavam banidos de disputar torneios continentais, graças ao Desastre de Heysel. Os Blues venceram a competição, que existiu entre 1985 e 1992, em 1986 e em 1990.

Mesmo assim, o time do oeste londrino passou por dificuldades até conseguir se reerguer definitivamente no meio da década de 90 para se tornar uma das principais forças da Inglaterra ao final da década. Os Blues chegaram a final da FA Cup em 1994 e levantaram o torneio, finalmente, em 1997.

Chelsea comemora a FA Cup de 1997 (Foto: Reuters)

Chelsea comemora a FA Cup de 1997 (Foto: Reuters)

Em 1998, o Chelsea teve um dos seus maiores anos. O clube venceu a Copa da Liga Inglesa, novamente a Recopa Europeia e um dos maiores e mais incríveis títulos da história dos Blues: a Supercopa Europeia. O torneio era disputado entre o campeão da Recopa e o campeão da Champions League. E o Chelsea venceu novamente o Real Madrid, por 1-0 e levantou o segundo torneio europeu do ano.

Campeões da Supercopa de 1998 (Foto: Getty Images)

Campeões da Supercopa de 1998 (Foto: Getty Images)

Veja abaixo o gol da partida, marcado por Gus Poyet:

Em 2000, o Chelsea ainda ganhou outra FA Cup, o quinto título em quatro anos e coroou o renascimento de um gigante e colocou de vez os Blues entre uma das maiores forças da Inglaterra.

Detalhe para Zola e Di Matteo na esquerda e Terry ao lado de Didier Deschamps na direita (Foto: Reuters)

Detalhe para Zola e Di Matteo na esquerda sentados; e John Terry ao lado de Didier Deschamps na direita, agachados (Foto: Reuters)

Veja abaixo o gol do título, marcado por ele, sim, Roberto Di Matteo, que também havia marcado na final de 1997. E o cruzamento foi feito só por um tal de Gianfranco Zola:

Bom, três anos depois, o bilionário russo Roman Abramovich resolveu comprar o Chelsea Football Club, um clube que então já tinha 98 anos de idade. E o que aconteceu depois disso, vocês sabem, é historia.

Márcio Canedo