Chelsea vence Burnley e alimenta briga pela Champions

O Chelsea visitou o Burnley nesta quinta (19) em jogo adiado válido pela 31ª rodada da Premier League. Pensando no confronto da semifinal da FA Cup, Antonio Conte mandou um time misto a campo. Os Blues venceram os donos da casa pelo placar de 2 a 1 e mantém viva a esperança de se classificar para a próxima edição da Champions League.

Moses e Long (contra) marcaram para o Chelsea, e Barnes descontou para o Burnley. Com a vitória, os Blues chegam a 63 pontos, apenas cinco atrás dos rivais Tottenham, restando apenas cinco rodadas para o fim do campeonato.

Com gol contra, Chelsea vai ao vestiário com vantagem

Morata desperdiçou grande oportunidade (Foto: Reuters)

Os primeiros minutos foram do Chelsea tentando trabalhar a bola e o Burnley exercendo uma marcação alta, fazendo a defesa rifar bolas com frequência. Enquanto tinha a bola, os donos da casa tocavam com tranquilidade e esperavam os espaços.

O Chelsea quase alterou o marcador aos 10 minutos. Depois de disputar a bola alta com a defesa, Giroud ganhou e escorou para Morata, que saiu à frente da marcação e chutou cruzado para a meta de Pope, que com um leve desvio na perna afastou o perigo.

Com os Blues dominando a posse de bola, o Burnley recuou mais e começou a apostar nos contra-ataques. Na marca dos 20 minutos, Moses recebeu boa bola de Cahill, ganhou do marcador e cruzou para a área. Pope saiu mal e Long interceptou a bola, mas jogou contra a própria meta e abriu o placar para os Blues.

Os visitantes construíam outra boa chance aos 27, quando Morata recebeu boa bola e partiu para a área em velocidade. No entanto, o espanhol foi puxado por Tarkowski e o juiz assinalou a falta. Na cobrança, Pedro quase aumentou a vantagem, mas a bola passou ao lado da trave.

Aos 31, Giroud achou Morata na área em ótimo passe, mas Pope saiu bem e o espanhol, sem espaço, bateu em cima do goleiro. Com a vantagem, os Blues trabalhavam a bola em busca de espaços. Aos 40, Pedro fez grande jogada em contra-ataque e cruzou para a área, mas antes que a bola pudesse chegar a Giroud, a defesa interceptou.

Sem mais grandes chances, o árbitro decretou o fim do primeiro tempo.

Moses garante vitória para os Blues

Barnes empatou o jogo em um golpe de sorte (Foto: Getty Images)

O segundo tempo começou com o Burnley mais aberto, indo para cima do Chelsea, diante da sua desvantagem, enquanto os Blues eram cautelosos e não deixavam os adversários gostarem do jogo, trabalhando a bola e procurando espaços para matar o jogo.

Os Blues tiveram grande chance aos 54, após Kanté dar ótimo lançamento em contra-ataque para Morata, que saiu sozinho cara-a-cara com o goleiro. No entanto, o espanhol mandou para fora, desperdiçando a melhor oportunidade do jogo até ali.

Alguns minutos depois, aos 62, o Burnley igualou o marcador com um chute despretensioso de fora da área de Gudmundsson. A bola desviou em Barnes antes de entrar, tirando qualquer chance de defesa de Courtois.

Aos 67, Emerson ficou com a sobra de bola disputada na área e acertou um forte chute para a meta de Pope, mas o goleiro fez grande defesa. Apenas um minuto depois, Emerson cruzou para a área e a bola ficou com Moses, após passar batido por Morata e Giroud. O nigeriano dominou com calma e fuzilou para o gol adversário, colocando os Blues a frente do placar novamente.

Depois do segundo gol, Antonio Conte mandou Hazard a campo no lugar de Morata, que não fazia bom jogo. Aos 80, Hazard fez boa jogada e deu ótimo passe em profundidade para Giroud, que bateu prensado e ganhou escanteio. Na cobrança, o belga achou Pedro na entrada da área, que bateu colocado, mas teve o chute interceptado pela defesa.

Já nos minutos finais, Zappacosta entrou no lugar de Emerson para o Chelsea, enquanto Lennon deu lugar a Wells pelo Burnley. Sem mais grandes oportunidades para os dois lados, o juiz pôs ponto final na partida.

Ficha técnica:

Chelsea (3-5-2):  Courtois, Azpilicueta, Cahill, Rüdiger; Emerson (Zappacosta 84’), Kanté, Bakayoko, Moses, Pedro; Morata (Hazard 71’), Giroud

Reservas não utilizados: Caballero, Christensen, Fàbregas, Barkley, Willian

Burnley (4-4-2): Pope, Lowton, Long, Tarkowski, Ward; Lennon (Wells 87’), Cork, Westwood, Gudmundsson; Barnes, Wood (Vokes 72’)

Reservas não utilizados: Heaton, Bardsley, Hendrick, Marney, Taylor

Gols: Long 19 (GC) (CHE), Barnes 64’ (BUR), Moses 69’ (CHE)

Cartões Amarelo: Tarkowski 27’ (BUR)

Árbitro: Robert Madley

Category: Competições

Tags:

Article by: Túlio Henrique