Todos os atacantes da Era Abramovich

Desde que o bilionário russo Roman Abramovich comprou o Chelsea por £100 milhões, em meados de 2002, o time passou a investir pesado em atacantes. Só o Didier Drogba já fez valer todo esse investimento. Fez o gol mais importante da história do clube, e se tornou uma lenda. Mas a lista é muito grande, e muitos não conseguiram vingar com a camisa azul.

Listamos os 25 atacantes de ofício (os chamados ‘Strikers’) do Chelsea que foram contratados durante a Era Abramovich, com o número de jogos, gols, troféus e alguns momentos marcantes de cada um.

*A lista respeita a ordem de GOLS MARCADOS.

*Só serão listados os atacantes que foram contratados durante a Era Roman Abramovich, os que foram contratados antes não contam.

*Os dados são do Squawka e do Transfermarkt.

ATACANTES QUE NÃO FIZERAM GOLS

Vamos começar a lista com os que não conseguiram sequer marcar com a camisa dos Blues.

Foram três atacantes que conseguiram esse feito!

25º – Lucas Piazon

Foto: Express

(Foto: Express)

Pode parecer que não, mas o brasileiro chegou a atuar pelo Chelsea:

  • 3 jogos
  • 0 gols
  • 0 troféus

O grande destaque é o empresário do jogador, que fez um contrato de incríveis 10 anos com o Chelsea. Ele é Blue desde janeiro de 2012, e tem contrato até julho de 2022.

Seu lance mais marcante pelo Chelsea foi um pênalti perdido, contra o Aston Villa, aos 88 minutos de um jogo que já estava 7×0 para os Blues. Acumula empréstimos até hoje. Atualmente, está no Rio Ave.

24º – Romelu Lukaku

Foto: PA Wire

(Foto: PA Wire)

O belga era uma grande promessa do Chelsea. Chegou em 2011, contratado junto ao Anderlecht por €15 milhões.

Ele teve algumas chances, mas os números foram péssimos:

  • 15 jogos
  • 0 gols
  • 0 troféus

Assim como Piazon, acumulou empréstimos, até ser vendido para o Everton, por €35 milhões em 2014.

Apesar de ter feito um dinheiro com ele, ficou a sensação de que ele saiu barato demais, pois anos depois, o Manchester United o contratou por €85 milhões, em uma disputa com o próprio Chelsea, que estava precisando de um atacante, e acabou assinando com Morata.

Seu lance mais marcante foi um pênalti perdido na Supercopa da Europa contra o Bayern. Hoje em dia joga pela Inter de Milão.

23º – Franco Di Santo

(Foto: Ryan Pierse/Getty Images)

Sim, o atacante do Atlético MG já foi o nosso camisa 9. Entre 2009 e 2010 ele foi jogador dos Blues, e foi emprestado duas vezes, até ser vendido para o Wigan por €2,4 milhões.

Seus números:

  • 16 jogos
  • 0 gols
  • 0 troféus

ATACANTES QUE DECEPCIONARAM MUITO

Dando sequência à lista, temos alguns atacantes que a torcida depositou certa esperança, mas que não vingaram e acabaram com péssimos números.

22º – Alexandre Pato

Foto: Stu Forster/Getty Images

(Foto: Stu Forster/Getty Images)

O brasileiro tem a média de um gol a cada dois jogos pelo Chelsea. Chegou por empréstimo e ficou encostado até sair no fim do contrato, que foi de seis meses.

Seus números pelo Chelsea:

  • 2 jogos
  • 1 gol
  • 0 troféus

Atualmente, Pato joga no São Paulo.

21º – Falcão García

(Foto: Jordan Mansfield | Crédito: Getty Images)

Um dos principais alvos em anos anteriores, chegou em baixa depois de péssima passagem pelo Manchester United. Também foi um dos atacantes do ano de 2016, que sofreu com lesões e com o nível muito abaixo.

Tinha tudo para ser um dos grandes atacantes azuis, se viesse no momento certo, alguns anos antes.

  • 12 jogos
  • 1 gol
  • 0 troféus

Não deixou saudades e está no Galatasaray atualmente.

20º – Cláudio Pizarro

(Foto: Goal)

O interminável atacante peruano vestiu a nossa camisa entre 2008 e 2009, sem sucesso.

Chegou a custo zero do Bayern para ser uma opção de gols no ataque, mas não funcionou e teve péssimos números. Foi emprestado e depois vendido para o Werder Bremen.

  • 32 jogos
  • 2 gols
  • 0 troféus

Pizarro está com 41 anos e ainda não se aposentou, está no Werder Bremen, onde deve se retirar em breve.

19º – Bertrand Traoré

(Foto: GLYN KIRK/Getty Images)

Foi jogador do Chelsea por três anos, entre 2014 e 2017. Fez alguns jogos em 2016, mas não conseguiu aproveitar tanto as chances.

  • 16 jogos
  • 4 gols
  • 0 troféus

Em 2020, atua pelo Lyon.

18º – Gonzalo Higuaín

(Foto: Getty Images)

O centroavante argentino foi um pedido de Maurizio Sarri. Chegou por empréstimo no meio da temporada para tentar resolver os problemas no ataque, que contava com um Morata em má fase e Giroud, que também não convencia.

Porém, Higuaín também não conseguiu resolver o problema. Não conseguiu ser o artilheiro que os Blues precisavam, e acabou sendo a segunda opção para o ataque. Ainda conseguiu participar do título de uma Europa League, apesar de ter entrado em apenas um jogo.

  • 18 jogos
  • 5 gols
  • 1 troféu

Ficou apenas seis meses até voltar para a Juventus no final de seu empréstimo.

17º – Mateja Kezman

(Foto: Getty Images)

O sérvio veio do PSV em 2004 por €7,5 milhões, chegando com certa mídia na época. Depois de não convencer, foi vendido ao Atlético de Madrid no ano seguinte.

Apesar dos números fracos, participou da campanha de dois títulos: uma Premier League e uma FA Cup junto com o time montado por José Mourinho.

  • 41 jogos
  • 7 gols
  • 2 troféus

Atualmente, Kezman está aposentado.

16º – Adrian Mutu

(Foto: Phil Cole/Getty Images)

Uma das primeiras grandes contratações de Abramovich no comando do Chelsea. Mutu chegou do Parma por €19 milhões em 2003.

Não deu certo. Foi flagrado no exame antidoping por uso de cocaína, o que lhe rendeu pena de sete meses de suspensão. O jogador foi um verdadeiro “flop” e ficou pouquíssimo tempo nos Blues até ir de graça para o Livorno. Sua carreira nunca mais engrenou.

  • 38 jogos
  • 10 gols
  • 0 troféus

Mutu encerrou sua carreira em 2016.

ATACANTES QUE PODIAM TER ENTREGADO MAIS

O Chelsea teve três atacantes que podiam ter entregado um pouco mais, a passagem não foi ruim, mas também não foi boa.

15º – Loic Rémy

(Foto: Kirsty Wigglesworth/Associated Press)

Rémy fez parte de um elenco do Chelsea que contava com Diego Costa no auge e Didier Drogba no final de carreira. Era difícil conseguir algum destaque com essa concorrência, todavia teve certa importância em uma campanha de título de Premier League, em 2015.

Chegou em 2014 por €13 milhões e saiu para o Crystal Palace por empréstimo em 2016, depois saiu a custo zero para o Las Palmas, da Espanha.

  • 47 jogos
  • 12 gols
  • 2 troféus

Atualmente, Remy está jogando no Lille.

14º – Samuel Eto’o

(Foto: Julian Finney/Getty Images)

Uma grande lenda do futebol mundial. Chegou ao Chelsea a custo zero, já com idade avançada.

Participou de apenas uma temporada, mas teve alguns momentos marcantes, como um hat-trick contra o Manchester United. Não teve números tão ruins, mas também não conseguiu produzir muito além de alguns golzinhos na temporada 2013/14.

  • 35 jogos
  • 12 gols
  • 0 troféus

Foi para o Everton de graça na temporada seguinte e se aposentou no final do ano passado.

13º – Demba Ba

(Foto: Julian Finney/Getty Images)

O atacante chegou do Newcastle em 2013, por €8,5 milhões e saiu por €6 milhões para o Besiktas no ano seguinte.

O grande Demba Ba jamais será esquecido pelos amantes do futebol inglês. Fez um gol histórico, marcado por um escorregão de Steven Gerrard, que praticamente tirou um título de Premier League das mãos do Liverpool.

Ba também fez um gol que classificou o Chelsea contra o PSG na Champions League e um belo gol de voleio numa copa, contra o Manchester United. Contudo, seus números não foram impactantes.

  • 51 jogos
  • 14 gols
  • 0 troféus

Atualmente, Demba Ba joga pelo Basaksehir, da Turquia.

NOSSOS ATACANTES ATUAIS

Esses três atacantes podem melhorar seus números pois ainda estão no elenco do Chelsea.

12º – Tammy Abraham

(Foto: PA Wire/PA Images)

O nosso novo atual titular já é o 12º centroavante com mais gols nessa lista. Tem uma boa média, é um jovem e tem tudo para escalar essa lista e se colocar entre os primeiros colocados.

O jovem de 22 anos é cria da base, mas teve uma excelente passagem pelo Aston Villa, na segunda divisão, competição em que foi o artilheiro na temporada passada.

  • 37 jogos
  • 15 gols
  • 0 troféus

Atualmente é o nosso camisa 9 titular.

11º – Olivier Giroud

(Foto: Visionhaus/Getty Images)

O nosso atacante reserva renovou recentemente seu contrato e terá mais tempo para melhorar seus números e continuar subindo no ranking.

É um atacante que se destaca mais pela parte tática e pelo jogo coletivo, mas às vezes consegue marcar alguns gols maravilhosos. Pelo Chelsea, marcou um gol lindo e importante na semifinal da FA Cup, contra o Southampton em 2018 – competição que foi campeão com a camisa azul.

Giroud também foi o artilheiro e campeão da Europa League na última temporada. Com direito a gol na final contra o seu ex-clube, o Arsenal.

  • 76 jogos
  • 21 gols
  • 2 troféus

É o atual camisa 18 do Chelsea.

10º – Michy Batshuayi

(Foto: TF-Images/Getty Images)

É o único jogador que está fora de ordem nessa lista. Na verdade, Batshuayi deveria estar em 7º lugar, mas ele voltou um pouco para ficar junto com o restante dos atacantes que estão no elenco atual.

O belga foi contratado em 2017 por €39 milhões. Um investimento alto para tirá-lo do Olympique Marselha.

Ele tem faro de gol, mas falha em outros aspectos do jogo, e por isso nunca conseguiu se firmar no Chelsea. Já foi emprestado para o Borussia, Valência e Crystal Palace, e atualmente é a terceira opção de ataque no time de Frank Lampard.

Apesar disso, conseguiu ser campeão da Premier League na temporada 2016/17, com direito ao gol no jogo do título, sendo este o seu grande momento com a camisa dos Blues.

  • 77 jogos
  • 25 gols
  • 1 troféu

Batshuayi é o atual camisa 23, porém tem futuro indefinido após mais uma temporada fraca.

ATACANTES QUE VOCÊ NÃO ESPERAVA QUE ESTAVAM BEM COLOCADOS

Aqui estarão cinco atacantes que, de certa forma, fracassaram no Chelsea. Alguns são lembrados com carinho pelo jogador que foram em outros clubes, ou por alguns momentos de brilho nos Blues. Mas foram investimentos que não deram certo, e isso é inegável.

9º – Andriy Shevchenko

(Foto: Phil Cole/Getty Images)

Quando Abramovich investiu €43 milhões no ucraniano, que havia sido eleito melhor jogador do mundo com a camisa do Milan, parecia que formaria a melhor dupla de ataque do mundo ao lado de Drogba.

Além disso, essa foi uma transferência que fez com que muitos brasileiros passassem a torcer para o Chelsea. Porém, Sheva decepcionou bastante. Nunca conseguiu se firmar e entregou menos gols do que era acostumado.

Conseguiu vencer uma FA Cup e uma Copa da Liga Inglesa e acabou voltando para o Milan em 2008.

  • 77 jogos
  • 23 gols
  • 2 troféus

Shevchenko está aposentado e é o atual treinador da seleção ucraniana.

8º – Daniel Sturridge

(Ian Walton/Getty Images)

Atualmente sem clube, Sturridge teve uma carreira de altos e baixos.

O atacante inglês chegou a ser campeão da Champions League com o Chelsea em 2012 e teve um momento de certo destaque, principalmente sob o comando de André Villas Boas naquela temporada.

Fato é que o português foi demitido, e, com a chegada de Di Matteo, Sturridge perdeu um pouco de espaço.

O atacante chegou do Manchester City em 2009, por pouco mais de sete milhões de Euros, e ficou até 2013, quando foi vendido para o Liverpool por €15 milhões.

Nos Reds, viveu um bom momento, até sofrer com lesões e se tornar um reserva por lá.

Além da Champions League, ainda ganhou uma Premier, uma FA Cup e uma Supercopa da Inglaterra com a camisa do Chelsea.

  • 96 jogos
  • 24 gols
  • 4 troféus

7º – Álvaro Morata

(Foto: Getty Images)

Chegou depois do episódio Antonio Conte x Diego Costa, em um momento que o Chelsea precisava muito de um centro avante. Foram investidos €66 milhões para tirá-lo do Real Madrid.

O começo foi até bom, mas depois Morata começou a perder gols incríveis e foi perdendo a confiança, sua postura em campo mostrava que o jogador precisava de ajuda psicológica. Chegou a se falar que o atacante teve depressão durante esse período.

Era necessário sair do Chelsea pois não tinha mais clima. Voltou à Espanha em um empréstimo ao Atlético de Madrid, que exerceu sua opção de compra e pagou um total de €63 milhões (€7M da taxa de empréstimo + €56M) para contar com o futebol dele em definitivo.

Álvaro ainda conseguiu ser campeão da FA Cup com a camisa do Chelsea.

  • 72 jogos
  • 24 gols
  • 1 troféu

6º – Hernán Crespo

(Foto: Paul Gilham/Getty Images)

O mortal atacante argentino também não conseguiu apresentar todo o seu faro artilheiro com a camisa do Chelsea.

Crespo foi um investimento alto de Román Abramovich em 2003. Foi desembolsado um total de €26 milhões para tirar o argentino da Inter de Milão., um valor alto no momento da contratação.

Foi o camisa 11 no título da Premier League de 2005/06. Venceu também a Supertaça da Inglaterra naquele ano. Mas não teve tanto destaque.

  • 73 jogos
  • 25 gols
  • 2 troféus

Crespo já se aposentou e é o atual treinador do Defensa y Justicia, da Argentina.

5º – Fernando Torres

(Foto: Dean Mouhtaropoulos/Getty Images)

El Niño foi quase um Shevchenko parte dois. Foi contratado por €58 milhões no meio da temporada 2010/2011, quando vinha de excelentes temporadas pelo Liverpool.

Torres era o atual campeão do mundo e havia ficado em terceiro lugar na disputa pela Bola de Ouro em 2008.

Também era esperado que formasse a melhor dupla de ataque do mundo junto com Drogba, e sucedesse o atacante marfinense num futuro breve.

Porém, sua passagem pelo Chelsea ficou muito abaixo do esperado. Demorou a fazer seu primeiro gol, e depois disso passou por várias secas e perdeu muitas chances claras.

Fez um gol memorável na semifinal da Champions contra o Barcelona e arrumou aquele escanteio contra o Bayern na final.

Além do título da Champions, venceu uma Europa League com direito a gol na final e uma FA Cup. Pelo valor pago e pela expectativa criada, é consenso que entregou menos que o esperado.

  • 172 jogos
  • 45 gols
  • 3 troféus

Fernando Torres se aposentou no final do ano passado.

O NOSSO TOP4

Aqui estão os atacantes com mais gols gols marcados da Era Abramovich.

4º – Nicolas Anelka

(Foto: Michael Regan/Getty Images)

Chegou ao Chelsea em 2008. Foram pagos €18 milhões ao Bolton, um valor baixo por um jogador que foi importante em vários momentos.

Apesar de ser lembrado pelo pênalti perdido contra o United na final da Champions, Anelka teve uma passagem bem positiva pelos Blues.

Em quatro anos, conquistou quatro títulos. Uma Premier League em 2009/10, duas FA Cup e uma Supercopa da Inglaterra.

Ainda foi o artilheiro da Premier League na temporada 2008/09.

  • 184 jogos
  • 59 gols
  • 4 troféus

Depois do Chelsea, Anelka teve algumas passagens por ligas menores até encerrar sua carreira, em 2016.

3º – Diego Costa

(Foto: Foto: Michael Regan/Getty Images)

Diego Costa chegou com tudo na Premier League, sendo o terror dos adversários com seu estilo de jogo.

Artilheiro nato, ainda se entregava por inteiro nas partidas, incomodava os zagueiros adversários e até mesmo o juiz, o que o fazia ser imprevisível e até mesmo perigoso para o Chelsea em alguns momentos.

Marcou vários gols e foi importante em duas campanhas vitoriosas de Premier League com a camisa azul. Fez uma parceria forte com Fàbregas e Hazard e marcou vários gols, mantendo uma média de um a cada dois jogos durante sua passagem.

Porém, era um jogador difícil. Deu a entender que queria voltar para a Espanha algumas vezes, e que não estava 100% feliz e adaptado em Londres.

Saiu pelos fundos. Recebeu uma mensagem de texto do treinador Antonio Conte durante as férias, sendo informado que não seria mais usado pelo italiano no time. Chateado com a situação, nem se apresentou no clube para a próxima temporada. Depois acabou treinando separado até ser vendido para o Atlético de Madrid.

Diego chegou em 2014 por €38 milhões, venceu duas Premier League (2014/15 e 2016/17) e uma Copa da Liga (2014/15), quebrou um recorde ao ser o único jogador a marcar sete gols nas quatro primeiras rodadas da Premier League e se tornou terceiro jogador do Chelsea, depois de Jimmy Floyd Hasselbaink e Didier Drogba, a marcar ao menos 20 gols em duas temporadas distintas da Premier League.

  • 120 jogos
  • 59 gols
  • 3 troféus

Diego Costa segue no Atlético de Madrid.

2º – Salomon Kalou

(Foto: Chelsea FC)

O marfinense nunca foi um titular absoluto, entretanto marcou seus gols. Não foi um centroavante de ofício igual os outros nessa lista, contudo era tão versátil ofensivamente que atuou dessa forma várias vezes. Mais pra frente, se firmou nessa posição durante sua passagem pelo futebol alemão, onde se tornou um camisa 9 fixo.

Portanto, Salomon Kalou é o segundo colocado dessa lista!

Ele esteve no Chelsea entre 2006 e 2012, foi titular na final da Champions League contra o Bayern, e participou das campanhas vitoriosas de uma Premier League, quatro FA Cup, uma Copa da Liga e uma Supercopa da Inglaterra!

  • 254 jogos
  • 60 gols
  • 8 troféus

Hoje, é jogador do Hertha Berlim desde 2014.

1º- Didier Drogba

Foto: Laurence Griffiths/Getty Images

O rei.

Marcado pelo seu poder de decisão, Drogba crescia muito em jogos mais importantes. Era considerado o rei de Wembley pelos gols em finais de copas.

Foi uma a grande contratação da Era Abramovich, veio a pedido de José Mourinho, que bancou sua vinda mesmo por um valor alto. Foram pagos €38,5 milhões em 2004.

Seu grande jogo foi a final da Champions League. Marcou o gol de empate aos 88 minutos e depois garantiu a vitória na disputa de pênaltis. Mas também será sempre lembrado pelos inúmeros gols contra o Arsenal, gols em finais de copa, gols nas fases eliminatórias da Champions, pelo retorno campeão em 2014 e por outros vários momentos eternos na memória dos torcedores do Chelsea.

Drogba venceu uma Champions, quatro Premier Leagues, quatro FA Cups, três Copas da Liga e duas Supercopas da Inglaterra. Além disso, esteve no time do ano da FIFA e da UEFA em 2007, foi artilheiro da Premier League duas vezes, líder de assistências uma vez, seleção do ano duas vezes, futebolista africano do ano duas vezes, jogador do ano do Chelsea duas vezes, além de outros vários prêmios individuais.

  • 381 jogos
  • 164 gols
  • 14 troféus

Drogba se aposentou em 2018.

*ERRATA: Higuaín não estava na lista originalmente. Portanto, são 25 atacantes, e não 24. A informação foi corrigida às 14:48h do dia 3 de junho de 2020.

Victor Rosa

Curso jornalismo e carrego o sonho de trabalhar acompanhando futebol todos os dias da minha vida. #GoBlues #KTBFFH