Pulisic aponta dificuldades nos treinamentos antes do retorno do futebol

Pulisic se lesionou antes do duelo contra o Burnley, na Premier League. Por isso, o atleta do time de Londres não participou dos últimos compromissos da equipe

Christian Pulisic foi entrevistado pelo site oficial do Chelsea sobre o calendário de jogos e o atual momento de pandemia. Além disso, o atleta da seleção dos Estados Unidos foi questionado sobre o que ele mais sente falta dentro das limitações esportivas, sobre as novas experiências e os atletas no plantel do Chelsea para a temporada 2020/21.

Pulisic se lesionou antes do duelo contra o Burnley, vitória do Chelsea por 3 a 0, na Premier League. Por isso, o atleta do time de Londres não participou dos últimos compromissos da equipe na competição nacional. Além disso, o atleta dos Estados Unidos não entrou em campo no amistoso dos estadunidenses contra o País de Gales. Um empate em 0 a 0, no duelo realizado na quinta-feira (11).

O que você mais sente falta nesse período de futebol com portas fechadas?

Pulisic atuou contra o Manchester United, no Old Trafford. Entretanto, ele sentiu uma fisgada no aquecimento do jogo contra o Burnley.

Pulisic atuou contra o Manchester United, no Old Trafford. Entretanto, ele sentiu uma fisgada no aquecimento do jogo contra o Burnley. (Chelsea FC / Twitter)

A torcida. A atmosfera do estádio e estar com os torcedores. Como quando você comemora um gol, não é a mesma coisa se você não tem os fãs para correr na direção deles.

Qual canção você está mais ansioso para ouvir dos torcedores do Chelsea?

Qualquer uma, na verdade. Eu gostaria de ouvir algum som no estádio.

Alguém já te disse que ouviu você xingando na cobertura televisiva?

Olha… Você nem pensa nisso, mas provavelmente, alguém já ouviu sim.

E é estranho ouvir os treinadores mais que o normal?

É diferente sim. Você consegue ouvir mais os seus companheiros e os dois treinadores. Além disso, acho que é mais fácil de ouvir as informações. Talvez ajude um pouco.

Está sendo mais fácil jogar fora do que em casa?

Talvez um pouco. Obviamente, os adversários também não contam com os torcedores. Então, eu acho que ajuda sim.

O que está diferente em Cobham (o centro de treinamento do clube)?

Estamos mais espaçados. Temos vários vestiários lá e fazemos todos os protocolos e mantemos a distância. Entretanto, não é tão ruim.

Foi difícil manter a forma sem o treinamento habitual?

Além disso, Christian Pulisic está se recuperando de lesão com o time de Londres.

Além disso, Christian Pulisic está se recuperando de lesão com o time de Londres. (Foto: Getty)

Foi. Definitivamente foi. Tínhamos nossos treinos para fazer quando estávamos em casa. Ou seja, não foi de todo ruim. Entretanto, foi só uma pequena parte dentro do nosso ritmo. Tínhamos que superar isso e agora estamos de volta.

Muitos talentos ocultos foram descobertos durante a pausa nos treinos e jogos. Você aprendeu algo novo? Algum passatempo que ajudou na superação do distanciamento social?

Acho que muitos de nós ficamos muito entediados durante o distanciamento social. Tentando encontrar coisas diferentes para fazer e hobbies diferentes para fazer. Por isso, um dos meus passatempos preferidos foi dançar. Além disso, eu fui jogar golfe algumas vezes. Tentei encontrar coisas para fazer.

Quem voltou com a pior aparência após o distanciamento?

Lembro que o Jorginho tinha uma barba muito grande e acho que precisava cortar o cabelo.

Por fim, confira o que disse Kai Havertz, outro desfalque do Chelsea antes da pausa internacional, sobre conquistar títulos com os Blues. Posteriormente, leia a opinião de Emma Hayes, técnica do Chelsea Women, sobre o embate contra o Arsenal, no final de semana.

Além disso, o Chelsea Brasil está muito próximo de ser reconhecido novamente como Torcida Oficial dos Blues. Por isso, clique no banner abaixo e nos ajude.

 

João Vitor Marcondes

Taubateano e jornalista.