O Estádio de Wembley, no coração de Londres (Foto: Getty Images)

FA quer mais de 55 milhões de libras para Chelsea e Tottenham dividirem Wembley

O Estádio de Wembley, no coração de Londres (Foto: Getty Images)
O Estádio de Wembley, no coração de Londres (Foto: Getty Images)

Segundo o Daily Mail, a Associação de Futebol Inglesa continua em negociações com Chelsea e Tottenham para que os clubes possam dividir o Estádio de Wembley a partir da temporada 2017/18. A associação espera no mínimo 55 milhões de libras para chegar a um acordo.

As negociações com os clubes continuam, com fontes próximas à FA dizendo que eles estão achando uma maneira de ambos fazerem a mudança para o estádio utilizado pela Seleção Inglesa. A direção de Wembley está sob pressão da Premier League para permitir ao menos que um clube use o estádio, uma mudança que impulsionaria a receita do órgão máximo do futebol inglês.

O Chelsea tem planos de utilizar o estádio por, no mínimo, três temporadas, enquanto expande Stamford Bridge para 60 mil lugares, com um custo de aproximadamente 500 milhões de libras. Já o Tottenham jogaria em Wembley por uma temporada — possivelmente duas — enquanto constrói um novo estádio.

Nesse sentido, a FA espera receber £11 milhões por ano de cada clube, totalizando £55 milhões a mais nos cofres da associação.

Segundo relatos, o Tottenham estaria preparado para dividir Wembley com o seu rival de Premier League, mas o Chelsea não está de acordo com essa ideia. Em resultado disso, a FA está medindo forças para persuadir o atual campeão da Premier League.

Caso não haja sucesso, a FA não conseguirá um lucro tão alto, com os Spurs também considerando utilizar o estádio do Milton Keynes Dons ou o Estádio Olímpico de Londres.

O diretor-executivo da FA, Martin Glenn, admite que é possível os dois clubes jogarem em Wembley sem problema algum, e que não há restrições em relação a quantas vezes o estádio é utilizado quando sua capacidade é limitada a 50 mil pessoas.

Um valor de 50 milhões de libras de ambos os clubes iria amenizar o déficit da venda de 17.500 lugares reservados, que expira em 2017. Em entrevista à Soccerex, Gleen disse:

“Estamos aqui para ajudar. Podemos gerenciar a FA com menos custos e lucrar mais. Há uma gama de coisas. A princípio, o Wembley é um estádio de futebol; partidas de futebol são mais rentáveis que concertos e outros tipos de evento.

É de nosso interesse que os clubes invistam para desenvolver seus estádios, melhorar seus CTs e se possível ajudá-los na transição para o Wembley, e vamos apoiar isso.”

Compartilhe

Comments

Category: Chelsea Football Club

Tags: