Em jogo físico, Chelsea vence o Sheffield e segue em sequência vitoriosa

O Sheffield United recebeu o Chelsea no Bramall Lane. A partida foi válida pela 23ª rodada da Premier League. O jogo ficou marcado por muita intensidade e vigor físico. À contrapartida, Thomas Tuchel viu seus jogadores embalarem a terceira vitória seguida pelo placar de 2-1, gols de Mount e Jorginho, de pênalti. Rüdiger, contra, fez o gol do time da casa.

Os Blues apresentaram domínio amplo da posse de bola. Essa tática tem mostrado eficiência desde a mudança no cargo técnico. No primeiro tempo, a persistência foi retribuída. Isso porque os visitantes chegaram ao intervalo com vitória parcial. Werner deu passe para Mason Mount marcar mais um gol pela equipe de Stamford Bridge.

Na segunda etapa, Mendy e Rudiger se atrapalharam e o lance resultou em um gol contra. Entretanto, pouco depois, Werner foi derrubado pelo goleiro Ramsdale. O árbitro concedeu pênalti. Posteriormente, Jorginho converteu para dar números finais à partida. Portanto, aumentando a vitoriosa sequência de Tuchel e seus comandados.

Chelsea se impõe na primeira etapa e fura o bloqueio defensivo dos mandantes.

Em semelhança ao jogo com o Burnley, o clube londrino dominou as ações. Em controle da posse de bola, os visitantes, entretanto, viram um adversário sólido. A partida começou movimentada e os mandantes causaram perigo à meta de Mendy, com 30 segundos. A equipe de Tuchel, por sua vez, respondeu imediatamente com Timo Werner, porém, sem sucesso.

O primeiro tempo, embora muito físico, deixou a desejar em qualidade de chances criadas. A postura do Sheffield dificultava a criação dos visitantes. Estes, que vieram com um objetivo claro de se defender, logo, abdicando da posse de bola.

No entanto, foi somente aos 42 minutos que o gol dos Blues saiu. Ben Chilwell lançou Timo Werner, que por sua vez localizou Mason Mount na grande área para converter o gol.

Mason Mount em ação (Foto: Chelsea FC)

Segundo tempo tem doses dramáticas, mas comandados de Thomas Tuchel constroem resultado positivo.

A segunda etapa começou da pior maneira possível para os londrinos. Falha de comunicação entre Rudiger e Mendy. O erro gerou um atípico gol contra do zagueiro alemão. E consequentemente, o empate dos donos da casa.

Confusões e frustrações à parte, os azuis de Londres não se abateram. Como resultado, Timo Werner recebeu boa bola dentro da área e foi derrubado. Todavia, o árbitro Kevin Friend não concedeu o pênalti de maneira imediata, mas foi ao VAR. Logo após, não pestanejou em conceder a penalidade máxima a favor do time de Roman Abramovich. Jorginho foi o encarregado da cobrança e não titubeou. Portanto, o Chelsea reassumiu a liderança no placar.

Depois disso, a sequência não causou tanto perigo para a defesa visitante. O Sheffield apresentava dificuldade de criação. Somente no apagar das luzes, os mandantes esboçaram pressão, mas sem sucesso. O goleiro dos Blues, entretanto, foi obrigado a fazer importante defesa no último lance da partida.

Em conclusão, o apito final coroou a vitória dos visitantes, que retornam para Londres com os três pontos. O próximo compromisso do Chelsea será contra o Barnsley, dia 11/02, pela FA Cup.

Jorginho recupera a liderança para o Chelsea (Foto: Chelsea FC)

Ficha Técnica

Chelsea (3-4-3): Mendy; Rudiger; Christensen; Azpilicueta; Chilwell (Alonso 62′); Kovacic; Jorginho; James; Werner (Kante 75′); Mount; Giroud (Hudson-Odoi 62′).

Reservas não utilizados: Kepa; Zouma; Emerson; Gilmour; Ziyech; Abraham

Sheffield United (3-5-2): Ramsdale; Basham; Egan; Bryan (Sharp 68′); Bogle; Lundstram; Norwood (Brewster 86′); Fleck; Lowe; McBurnie; Burke (McGoldrick 62′).

Reservas não utilizados: Foderingham; Jagielka; Osborn.

Gols: Mount 43′; Rudiger 55′ (contra); Jorginho 58′

Cartões amarelos: Basham 17′

Cartões vermelhos: 

Árbitro: Kevin Friend

Category: Competições

Tags:

Article by: Leonardo Moreira