Como Lampard pode parar o United?

Os Red Devils estão na melhor forma da temporada e chegam com força total para a partida da FA Cup

Quando Frank Lampard descobriu que o adversário da semifinal da FA Cup seria o Manchester United, as suas engrenagens mentais devem ter começado a girar: “Como pará-los?”

O inglês está apenas na sua segunda temporada como técnico, primeira na Premier League. Ao longo desta época, Lampard encontrou com Ole Gunnar Solksjaer três vezes. Entretanto, o comandante dos Blues sofreu três derrotas. Além disso, os londrinos só marcaram uma vez e concederam oito.

Outro tempero especial para este domingo é que a partida pode levar à final de uma competição. Ou seja, seria a única oportunidade real de título para ambos os lados. Solksjaer inclusive teria uma motivação a mais, já que a FA Cup foi o primeiro troféu de Alex Ferguson. A conquista deu início a uma dinastia de 23 anos do seu mentor.

kanté marca pogba

Os Blues não terão a marcação de Kanté, que está lesionado (Foto: Getty)

Todavia, Lampard também estaria disposto a ir até as últimas consequências por um título na sua primeira temporada. Um dos maiores ídolos da história do Chelsea dentro de campo, agora o inglês tem que se mostrar merecedor às margens das quatro linhas. Porém, se quiser vencer, o treinador tem que aprender algumas coisas com as últimas derrotas.

Os Blues têm que parar o contra-ataque

Se há uma situação em que o time de Solksjaer fica confortável é tendo menos posse de bola. Assim, nos dois encontros da liga entre Chelsea e Manchester United, eles não passaram dos 46% de posse. Isso acontece muito por conta da velocidade do tridente ofensivo dos Red Devils. Marcus Rashford, Antony Martial e Mason Greenwood são três dos jogadores mais rápidos da liga. Além disso, com a chegada de Bruno Fernandes, os lançamentos e passes em profundidade agora já saem perigosos da origem.

greenwood boa temporada

Greenwood é um dos jogadores mais rápidos da Inglaterra (Foto: Getty)

Assim, é imprescindível que o meio campo cubra os espaços dos laterais, que sobem muito e não são velozes. Portanto, é trabalho de Jorginho e Kovacic correr de costas para impedir o contra-ataque vermelho, mesmo que essa não seja sua característica principal.

Marcação alta causa desconforto

Uma tática que o Chelsea demonstra saber utilizar com maestria é a marcação alta e a pressão logo após a perda da bola. Os principais jogadores nesse tipo de estratégia são os meias Mason Mount e Ross Barkley, que já marcou três gols na competição. O seu trabalho e movimentação dentro de campo faz das peças um incômodo para as defesas adversárias.

os dois ingleses numero oito

Barkley vem aprendendo com o treinador a ser mais goleador na atual temporada (Foto: Getty)

Além disso, Solksjaer claramente quer que seu time “saia jogando”. Todavia, o United ainda parece desconfortável com essa orientação. Assim, Lampard deveria estudar como o Southampton conseguiu colocar pressão na linha defensiva dos Red Devils durante o empate por 2-2 na última segunda-feira (13).

Veja também: 50 anos da primeira FA Cup

O técnico dos Saints colocou os dois atacantes e os dois wingers para marcar quase que individualmente a saída de bola. Essa pressão alta pode fazer com que a bola seja “rifada” ou a defesa cometa erros. Portanto, a presença de pelo menos quatro jogadores na saída de bola pode ser a solução para tirar o United da zona de conforto.

Consistência defensiva ao longo dos 90 minutos

A vulnerabilidade dos Blues em bolas aéreas vem sendo debatida exaustivamente por diversos especialistas. Além disso, os 49 gols sofridos na temporada mostram também que a falta de concentração e mentalidade geralmente dão as caras nas partidas.

Nas últimas partidas entre os times, o United capitalizou em cobranças de falta e gols de cabeça contra os zagueiros vacilantes do Chelsea. Ainda com a chegada de Fernandes, os Red Devils possuem agora três batedores de falta, para diversos locais e formas diferentes de machucar a defesa londrina.

alonso entrou no segundo tempo

A zaga do Chelsea vem falhando repetidamente na temporada (Foto: PL)

Além disso, ainda há a possibilidade de pênalti cometido pelos zagueiros azuis. Nesta temporada, o VAR vem sendo particularmente generoso com o time de Manchester. Os comandados de Solksjaer receberam mais benefícios do árbitro de vídeo do que qualquer outro time na primeira divisão. Portanto, a defesa dos Blues não pode cometer erros se o time quiser sair com a vitória.

Aposta deve ser no lado direito do ataque

A chave para a vitória pode passar pelo lado direito do ataque dos Blues. Com Brandon Williams substituindo Luke Shaw, o lado certamente é o mais fraco da defesa do United. Pela outra ponta da linha defensiva, Aaron Wan-Bissaka vem fazendo uma ótima temporada de estreia. O inglês é rápido e bom nos botes, o que pode dificultar a vida de Christian Pulisic. Assim, de vez em quando, o norte-americano pode trocar de posição com Willian, para facilitar a infiltração.

capitão azpilicueta

O capitão continua confiável (Foto: PL)

A presença ofensiva de Cesar Azpilicueta também pode ser necessária, visto que Rashford fecha bem os espaços mais avançados. O capitão vem sendo fundamental tanto na defesa quanto nas assistências. Até agora já são seis assistências na temporada.

Lucas Jensen

Jornalista que ainda acredita que o futebol pode ser apreciado sem torcer (mas não se segura e torce mesmo assim). Fã de tática e do jogo reativo, se deleita nos contra-ataques e toques 'de primeira'. Amante racional da Premier League e nostálgico do Calcio, seus hobbies incluem teorias mirabolantes e soluções inusitadas.