Chelsea Sub-21: Com duas vitórias e um empate, Sub-21 sai invicto de Dezembro

Com nove gols marcados e apenas um sofrido em três jogos, Sub-21 do Chelsea mostrou entrosamento em Dezembro

Os jovens do Sub-21 foram a campo contra Sunderland, Norwich e Borussia Monchengladbach em dezembro e conseguiram ótimos resultados tanto pela Premier League Sub-21 quanto pela International Cup.

Jogadores do Sub-21 dos Blues comemoram um dos gols na goleada por 5 a 0 sobre o Norwich (Foto: Chelsea FC)

Chelsea bate Sunderland por 3 a 0 e vai à liderança da Premier League Sub-21

No dia 14, o Sub-21 dos Blues foi a campo contra o Sunderland e apesar do placar esticado, o time só abriu a contagem na etapa final.

Na primeira parte do jogo, o que se viu foi um Chelsea ofensivo, que encurralava o adversário no campo de defesa. Como alternativa, os Blues procuravam descer pelos lados do campo em jogadas de velocidade, mas a sólida defesa do Sunderland conseguia bloquear as investidas dos donos da casa.

Por outro lado, no segundo tempo, não demorou muito para que o Chelsea traduzisse seus ataques em gol. Logo no primeiro minuto, Swift escapou pela direita e deu passe preciso para Loftus-Cheek abrir o placar. Os Black Cats acusaram o golpe e sentiram a desvantagem. Os Blues perceberam e foram para cima buscando aumentar a vantagem – e foi exatamente o que aconteceu quatro minutos depois.

Christensen roubou a bola na intermediária, se livrou de dois adversários e rolou para Musonda, que se infiltrou na defesa do Sunderland pelo lado esquerdo e bateu firme para mandar pro fundo das redes.

Nos últimos quinze minutos, os Black Cats iniciaram uma pressão desorganizada pra cima do Chelsea no intuito de diminuir o prejuízo, mas deu errado. Aos 40′ da etapa complementar, Swift, em grande jogada individual, passou por três marcadores, invadiu a área adversária e soltou a bomba para dar números finais à partida.

Ficha Técnica

Chelsea: Mitchell Beeney; Fankaty Dabo, Ola Aina, Andreas Christensen, Jay Dasilva; Jordan Houghton (c), Ruben Loftus-Cheek, Jeremie Boga (Izzy Brown 66); John Swift, Dominic Solanke, Charly Musonda (Charlie Colkett 78)

Reservas não utilizados: Bradley Collins, Dion Conroy, Jake Clarke-Salter

Gols: Loftus-Cheek 46, Musonda 55, Swift 85

Sunderland: Maksymilian Stryjek, Thomas Beadling (Thomas Robson 58), David Ferguson, Connor Oliver, Thomas McNamee, Scott Harrison, Lynden Gooch, Liam Agnew (c), Mikael Mandron, Martin Smith (George Honeyman 66), Carl Lawson

Fabrice Muamba passa pela academia e troca uma palavra com os jovens Blues

Fabrice Muamba deu conselhos aos jovens do Chelsea (Foto: Chelsea FC)

Aposentado aos 26 anos por conta de problemas cardíacos, o ex-jogador Fabrice Muamba, a convite da associação de jogadores profissionais, está fazendo uma espécie de tour em todas as academias de categorias de base dos times da Barclays Premier League contando de sua experiência enquanto jogador, trazendo conselhos e palavras de motivação para os mais jovens.

Muamba teve sua carreira abruptamente interrompida após sofrer um mal súbito na partida contra o Tottenham pela FA Cup quando atuava pelo Bolton.

Além de falar dos problemas que teve, Muamba deu dicas aos jovens sobre o que eles devem esperar da profissão, com base em seus períodos como jogador de Arsenal, Birmingham, além do próprio Bolton, onde atuou ao lado do hoje zagueiro do Chelsea, Gary Cahill.

“Eu penso que é importante passar essa mensagem para eles”, disse. “Não faz muito tempo que eu estava na mesma situação que eles, então é preciso mostrá-los que eles precisam pensar em um plano B, pro caso de a carreira como jogador não sair exatamente como o esperado. Quando eu tinha a idade deles, esse tipo de palestra não era muito comum da maneira que é hoje.”

O treinador Adi Viveash ressaltou a importância da passagem de Muamba pela academia para essa conversa com os seus jogadores:

“Para alguém que veio do Congo sem saber falar inglês e logo tão jovem conseguir uma oportunidade no Arsenal; se você for parar pra pensar, o que ele conseguiu em sua vida foi algo realmente significativo e isso acaba sendo muito inspirador”, disse.

“Então, logo aos 24 anos ele passou pelo tipo de experiência que ninguém que ter na vida e apesar de tudo cresceu muito a partir dela, então eu penso que é muito importante que os mais jovens ouçam o que ele tem a dizer, como quando ele falou da importância de aproveitar cada momento uma vez que ele alcançou seu objetivo de vida, mas teve isso tirado de si mesmo sendo ainda bastante jovem”, finalizou.

Pela International Cup, Chelsea empata nos instantes finais contra o Borussia Monchengladbach

Em um jogo bastante truncado, os gols só saíram na etapa final e o Chelsea precisou ir quase aos acréscimos para garantir o empate contra o time alemão.

No primeiro tempo o que se viu foi uma partida de muita marcação e poucas chances de gol, com o Chelsea procurando manter a bola em sua posse durante a maior parte do tempo.

Na segunda etapa, logo aos quinze minutos os visitantes abriram a contagem com Rodríguez em chute da entrada da área. Com o tento, o treinador do Gladbach recuou seu time buscando manter a vantagem até o apito final.

Mas como diz o ditado: “o jogo só acaba quando termina”, o Chelsea foi buscar o empate praticamente ao apagar das luzes com Izzy Brown. Aos 44′, Dabo levantou da direita e o camisa 9 dos Blues subiu mais alto que a defesa dos visitantes e cabeceou sem chance para Niklas Bolten.

Autor do gol de empate nos minutos finais, Izzy Brown divide bola com o goleiro do Borussia Monchengladbach (Foto: Chelsea FC)

Ficha Técnica

Chelsea: Mitchell Beeney; Fankaty Dabo, Dion Conroy, Andreas Christensen, Nathan Ake (Jay Dasilva 60); Jordan Houghton (c) (Kasey Palmer 68), Ruben Loftus-Cheek (Jeremie Boga h/t), Lewis Baker; John Swift, Izzy Brown, Reece Mitchell

Reservas não utilizados: Billy Granger, Jake Clarke-Salter, Charlie Colkett, Alex Kiwomya

Gols: Brown 89

Monchengladbach: Niklas Bolten, Malte Berauer, Steffen Nkausah, Nils Rutten, Christopher Lenz (Ba-Muaka Simakala 68), Kevin Holzweiler, Nico Brandenburger, Bilal Sezer, Benno Mohr (Tsiy-William Ndenge 68), Marlon Ritter, Mario Rodriguez (Joshua Holtby 90)

Gols: Rodriguez 61

Sub-21 do Chelsea encerra o ano com goleada sobre o Norwich

Depois do empate nos minutos finais contra o Monchengladbach, o Chelsea voltou a campo quatro dias depois também pela International Cup, mas dessa vez para enfrentar um adversário caseiro: o Norwich City.

Jogando em Wimbledon, o Chelsea precisou de mais da metade do primeiro tempo para abrir vantagem sobre os Canaries. Dasilva avançou pelo lado esquerdo e levantou a bola para que Kiwomya acertasse um lindo voleio para colocar os Blues na frente.

No segundo tempo, o time jovem de Cobham resolveu mostrar o repertório ofensivo logo de cara. Com menos de 30 segundos, Palmer quase fez o segundo após grande jogada individual, mas a bola passou raspando a trave.

Menos de um minuto depois, os Blues conseguiram enfim aumentar a vantagem. Kiwoma veio pelo lado direito e cruzou na área, Gafaiti, zagueiro do Norwich, tentou cortar e acabou jogando pra dentro do próprio gol.

Aos vinte minutos, Boga fez o terceiro. Menos de dez minutos depois, o artilheiro Solanke fez o quarto e aos 44′ ainda arrumou um tempo para fazer o seu segundo no jogo e o quinto do Chelsea.

Ficha Técnica

Chelsea: Mitchell Beeney; Fankaty Dabo (Fikayo Tomori 75), Jordan Houghton (c), Jake Clarke-Salter, Jay Dasilva; Charlie Colkett, John Swift, Jeremie Boga; Alex Kiwomya (Ruben Sammut 75), Dominic Solanke, Kasey Palmer (Reece Mitchell 75)

Reservas não utilizados: Billy Granger

Gols: Kiwomya 23, Gafaiti (og) 47, Boga 66, Solanke 74, 89

Norwich: Declan Rudd, Reece Hall-Johnson, Sam Kelly, Cameron McGeehan, Kyle McFadden (Louis Ramsey 78), Adel Gafaiti, Cameron Norman (Michee Efete 63), Conor McGrandles, Jamar Loza, Ray Grant, Josh Murphy

Viveash: “Fizemos uma partida fantástica e certamente estamos orgulhosos!”

O treinador do Sub-21 do Chelsea, Adi Viveash, se mostrou muito empolgado com o desempenho do time durante o mês, especialmente na partida contra o Norwich.

“Nós jogamos bem, fizemos alguns gols muito bonitos, mas o mais importante foi o que mostramos como um conjunto. O time atacou bem, é verdade, mas é necessário mencionar o trabalho dos nossos jogadores de defesa, que também contribuíram muito para que pudéssemos alcançar estes resultados”, comemorou.

Viveash também falou sobre as atuações de Kasey Palmer e de Alex Kiwomya e não economizou elogios ao falar de seus jogadores:

“Palmer tem sido fora do comum. Contra o Norwich ele teve provavelmente a melhor atuação de toda sua vida. Foi muito bom também ver Kiwomya marcando gols e ajudando seus companheiros com assistências. Ele teve um começo de temporada complicado, mas é um jogador de atitude que procura sempre melhorar sua forma e isso me deixa muito feliz porque eu gosto de trabalhar com pessoas desse tipo.”

Destaque

Palmer teve grandes atuações em Dezembro (Foto: Chelsea FC)

Se o próprio treinador disse, não há motivos para discordar de que Kasey Palmer foi o destaque do mês. Com atuações que prezaram pelo coletivo, o jovem meio-campista tem se mostrado de importância técnica e tática fundamental para o time.

Javier Freitas