Bakayoko no lugar de Matic: o que o time perde e o que ganha

Durante a janela de transferências da atual temporada, o Chelsea anunciou a chegada do volante francês Bakayoko e a saída do também volante, Nemanja Matic. O sérvio foi para o rival Manchester United para ser comandado por José Mourinho, treinador com o qual viveu seus momentos mais gloriosos no futebol.

Matic viveu grandes momentos ao lado de José Mourinho (Foto: Daily Mirror)

Quando Matic voltou ao Chelsea no início de 2014, logo se destacou. Era peça fundamental na proteção da defesa e tinha ótima saída de bola, qualidades que trouxeram estabilidade ao meio dos Blues. Na temporada seguinte, não foi diferente. O sérvio foi de grande importância no título da Premier League de 2014/2015 e fez uma dupla memorável com Fàbregas. Naquela temporada, Matic terminou no topo do ranking de tackles da Premier League, com 129. Em interceptações, ficou em 18º, com 72.

Já a temporada seguinte do sérvio (e do todo o Chelsea) foi daquelas para se esquecer. Matic se destacou negativamente pela sonolência em campo, errava passes bobos e estava longe de ter o ímpeto defensivo de outrora. Não atoa ocupou apenas a 28ª colocação no ranking de tackles, com apenas 84, tendo 45 a menos do que na temporada anterior.

O sérvio caiu muito de produção durante a temporada 15/16 (Foto: Sky Sports)

Com a chegada de Conte e Kanté, Matic deixou de ser o principal protetor do meio campo dos Blues. A função ficou com o francês recém-chegado e o sérvio passou a trabalhar mais a saída de bola, mas ainda atuando na defensiva. Os números constam 51 tackles e 50 interceptações para Matic na temporada 16/17, inferior às duas temporadas antecessoras. No entanto, o sérvio proveu sete assistências, enquanto tinha somado apenas cinco nas duas anteriores.

Pelo comando de Conte, Matic deixou de ser o jogador que foi em 2015/2016, mas ainda ficou longe de ter o destaque que teve quando se sagrou campeão com José Mourinho, sendo um dos principais nomes da equipe. As performances melhoraram e o jogador era titular na maioria dos jogos, dando lugar a Fàbregas em algumas ocasiões. No entanto, com a eminente chegada de Bakayoko, o sérvio preferiu ser negociado e recuperar o futebol que não estava conseguindo mais repetir nos Blues.

Bakayoko foi um dos grandes destaques do surpreendente Mônaco (Foto: The Sun)

Enquanto isso, o francês de 23 anos vinha do Mônaco, que fez temporada memorável, conquistando o campeonato francês (deixando para trás o badalado PSG) e sendo semifinalista da Champions League. Bakayoko foi um dos principais nomes da equipe na temporada.

Seu início de temporada pelos Blues tem sido ótimo. O vigor físico e a consistência defensiva do francês são seus destaques. Apesar disso, não deixa de contribuir com o ataque, além de ter ótimo aproveitamento de passe – destaque para os 100% contra o Arsenal, 95%.2 contra o Qarabag e 90% contra o Everton.

O francês está tendo ótimo início com a camisa dos Bues (Foto: Daily Mirror)

A comparação em números com Matic faz-se desnecessária, uma vez que o francês é recém-chegado e está disputando uma liga muito mais acirrada do que sua anterior. No entanto, Baka acumula excelentes estatísticas até aqui. Além disso, é mais jovem e tem grande potencial, e só tem a crescer atuando ao lado de jogadores como Kanté e Fàbregas, e sendo comandado por um técnico como Antonio Conte.

Com a saída de Matic, o time perde experiência dentro do elenco. O sérvio conhece muito bem a Premier League e já foi pilar de uma equipe campeã, e isso são coisas que podem sim fazer falta em um time como o Chelsea. Mas o time também tem muito a ganhar com a chegada de Bakayoko. Jovem e talentoso, o francês tem muito a acrescentar e crescer no time, além de ter uma versatilidade mais do que útil, podendo atuar ao lado de Fàbregas ou Kanté e podendo substituir ambos.

Túlio Henrique