Opinião: A suposta briga entre Oscar e Diego e obsessão da imprensa inglesa com o Chelsea

Camisa 8 chamou boato de "mentiroso" nas redes sociais
Camisa 8 chamou boato de “mentiroso” nas redes sociais (Foto: Getty Images)

Após surgirem boatos na imprensa inglesa de que Oscar e Diego Costa teriam brigado em um treinamento do Chelsea nesta quinta-feira, o armador azul utilizou as redes sociais para negar o ocorrido e classificar a suposta fonte do Telegraph que teria visto a briga como alguém que estaria mentindo. Segundo esta suposta “fonte” do periódico inglês, os jogadores teriam se envolvido em divididas mais fortes e o clima teria esquentado. Contudo, ainda segundo a matéria, Guus Hiddink teria resolvido a situação ainda no local.

Bom, para começar uma discussão sobre o assunto devemos pontar que estamos falando da mídia inglesa. E a mídia inglesa mente. E mente ainda mais sobre o Chelsea. Tudo que envolve o clube, principalmente a partir da chamada “Era Abramovich”, passou a ser motivo para os tabloides britânicos criarem alguma chamada sensacionalista ou para criar uma teoria da conspiração contra os Blues.

Se nos lembrarmos bem, esta já é a segunda vez em menos de um mês (e a segunda vez desde a saída de José Mourinho) que uma briga entre jogadores do Chelsea é reportada através de supostas fontes. No mês passado, um possível entreveiro entre Cesc Fàbregas e Charly Musonda foi noticiado pelo Daily Mail, também sem que houvessem provas do ocorrido. Na época, o acontecido foi negado pelo clube e pelo espanhol.

Curioso o “timing” para estes rumores, já que com a saída de Mourinho, as oitocentas notícias diárias sobre brigas nos vestiários, traições e tragédias já não faziam mais sentido. Com a demissão de Mou ia embora também o principal assunto e motivo de “cliques” e vendas da imprensa inglesa do momento. Não dá pra negar o “Caso José Mourinho x Jogadores” rendeu milhões e milhões de acessos para a mídia mundial, principalmente a inglesa, que tinha uma nova teoria e um novo jogador envolvido a cada dia.

Com a falta de relevância desses assuntos e um “astral melhorado” nos vestiários, segundo os próprios atletas, parece muito conveniente noticiar brigas entre jogadores do clube.

Vale lembrar também que em setembro do ano passado o TalkSport reportou, através também de uma “fonte”, que John Terry e Diego Costa (sempre ele, por que será?) teriam tido uma esquentada briga nos treinamentos. O clube categoricamente negou o acontecido e Mourinho chegou a fazer piada com a situação.

Para ilustrar ainda mais este assunto “quinta-série” de brigas para todo lado, vou relembrar um caso que aconteceu em uma pré-temporada do Chelsea nos Estados Unidos, há alguns anos. A mídia inglesa noticiou que Ashley Cole e John Obi Mikel teriam brigado enfurecidamente em um treino do clube. O caso foi tido até como motivo para cogitar-se uma negociação do nigeriano à época.

Contudo, poucos dias depois um vídeo do momento da suposta briga saiu na internet, através da filmagem oficial do clube e ficou claro, evidente, que a “briga” entre os dois não se passavam de uma brincadeira de treino. As mídias inglesas deram como “Revelado. Briga entre jogadores do Chelsea não passava de brincadeira”. Patético.

Vale lembrar também da perseguição sem limites que a imprensa inglesa fez com José Mourinho e com o clube nos últimos dois anos. Mou foi alvo recorrente da mídia inglesa, que após seguidos desentendimentos com o treinador, passou a fazer praticamente uma campanha aberta pela derrubada de José Mourinho, que acabou mesmo por acontecer, justificadamente. Mas o aporte de matérias, comentários e o tom do “jornalismo” chegava a transparecer um desejo de que o português caísse, como se se tratasse de uma queda de braço com o treinador, que sempre se negou a se curvar as insinuações e provocações da mídia inglesa.

Outra questão também é o tratamento com Diego Costa, que agora está no centro novamente dos rumores. Desde que chegou a Inglaterra, o jogador foi taxado de “maldoso”, “malicioso” e “sujo” pela imprensa inglesa (isto sem ter sido expulso um jogo sequer pelo Chelsea e para quem esteja curioso, ele não é expulso desde 2011 em jogos oficiais). Em vários momentos jogadas, que realmente algumas vezes eram mais fortes por parte do atacante, eram tratadas como criminosas, enquanto lances parecidos ou piores de atletas de outros clubes eram deixados de lado sem nenhuma grande repercussão.

Vale comparar o tratamento da mídia para dois casos de um mesmo confronto. Chelsea x Liverpool. Quando Diego Costa supostamente pisou em Martin Skrtel em um confronto no final de 2014, a imprensa inglesa faltou clamar pela cabeça do hispano-brasileiro. A repercussão foi um show de horrores que pintavam Costa como o pior atleta a já ter pisado em solo inglês.

Contudo, pouco mais de um ano antes, em um confronto no final da temporada 2012/2013, Luís Suárez deu a famosa mordida em Branislav Ivanovic. A segunda de três que daria até hoje em sua carreira. Suárez deu uma MORDIDA em Ivanovic. Não há dúvidas. As imagens todas mostram. O atacante pegou uma justa suspensão pelo ocorrido. Mas a imprensa inglesa nem de longe tratou o atacante como bestial, da mesma forma como fizeram com Diego Costa. Não o trataram como “sujo”, “desleal” ou como uma “desgraça” como um comentarista da Sky Sports chegou a taxar Diego.

É claro que Diego merece críticas por suas atitudes mais agressivas, assim como qualquer jogador violento. Mas entradas e atitudes como as dele acontecem frequentemente na Premier League e não parecerem merecer a mesma atenção dos lances protagonizados por Diego.

Uma mordida não dói
Uma mordida não dói

Qual caso parece pior para você? Uma mordida evidente ou um suposto pisão em uma dividida? (Vale lembrar que Suárez chamou os colegas de profissão do Espanyol de “lixo” e os chamaram para briga, como relatado na súmula pelo árbitro, após a partida de ontem pela Copa da Espanha. Imagina se tivesse sido Diego Costa?)

Há de se tomar cuidado com as coisas que lemos na mídia em todos os aspectos e sobre todos os assuntos, principalmente nas grandes mídias, tanto aqui quanto lá. É muito fácil um jornalista ver uma dividida forte entre Oscar e Diego Costa num treino e fazer o ocorrido se transformar em trocas de socos como foi reportado, apenas para ganhar uns acessos a mais.

Temos que resistir a tentação de cair em todos os rumores, seja os de negociações (lembram quando Bale, Messi, Varane e Pogba já eram jogadores do Chelsea), ou sejam nestes rumores do dia a dia do clube. Ainda mais com informações baseadas em “fontes”.

Em tempo, desta vez o próprio Oscar manifestou nas redes sociais sobre o acontecido. O brasileiro descreveu Diego como um de seus melhores amigos e afirmou que quem deu esta informação está mentindo. Veja abaixo:

As palavras contidas nessa reportagem condizem à opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil.

Category: Opinião

Tags:

Article by: Márcio Canedo