Opinião: José Mourinho, uma nova carta para você

Boa sorte, José. Até logo! (Foto: Getty Images)
Boa sorte, José. Até logo! (Foto: Getty Images)

Rio de Janeiro, 19 de Dezembro de 2015.

José Mourinho, essa semana, a notícia que era indesejável e que, ao mesmo tempo, parecia não demorar muito pra chegar chegou. Com ela, veio o fim de sua segunda passagem pelo Chelsea. Pouco menos de dois anos e seis meses, com mais um título inglês na conta. Dos nossos cinco, três foram com você. Loucura, né?

Pois bem, José. Faço essa carta pra te demonstrar apoio. Sei que você é um cara intenso e fez alguns “não-amigos” enquanto estava pela Inglaterra. Mas antes de ser um monstro como falam, quem te segue, sabe e admira sua paixão pelo jogo, sua inteligência e a pessoa que você se tornou. Um herói de terno, assim como o Superman. Ok, ok, comparação um pouco exagerada, confesso. Mas ainda sim, nosso herói!

Hoje (sábado, 19), o Chelsea joga. Um ponto a cima da zona de rebaixamento. Te apontaram como culpado. Eu não acho. Concordo com você na coletiva pós-Leicester. Mas talvez, ir embora agora era o melhor para ambos. Da última vez, você saiu brigado, foi triste. Hoje, foi de comum acordo, mas mesmo assim ainda é triste. Talvez alguns jogadores possam ter sua melhor partida no ano hoje. Se acontecer, sentirei pena por eles. Apenas.

Essa temporada ficará marcada muito pelo extra-campo. Convenhamos, você errou com a Dr. Eva, atuação no mercado fraca, confiando demais nesses jogadores e algumas péssimas partidas taticamente ou pragmáticas, sempre a mesma escalação, substituições, etc. Mas saiba você, que esse sotaque luso-britânico fará falta. Não tenho dúvidas que você seria capaz de dar a volta por cima no segundo turno, algumas peças novas e o jeito Mourinho de ser. O mesmo que foi campeão poucos meses sem sombras de dúvidas.

Espero ver, daqui uns sete ou oito anos, novamente você provocando o Wenger, aonde quer que ele esteja. (Calma, não estou matando o francês). Espero ver novamente você indo comemorar com a torcida um gol aos 90 minutos. Sentiremos falta de ter um torcedor no banco de reservas. A vida segue para ambos, mas tenho certeza que esses caminhos irão se cruzar no futuro. Para sempre, José Mourinho, Simple The Best!

As palavras contidas nessa reportagem condizem à opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil.

Category: Opinião

Tags:

Article by: Diego Lepre

Carioca, estudante de Jornalismo e apaixonado pelo Chelsea.