É hora de voltar ao batente

A verdade é quando a Data FIFA chega, você sabe que sentirá falta dos jogos do Chelsea. Pois bem, o retorno dos jogos do Chelsea será neste domingo, fora de casa, contra o Cardiff City. Em tese, um adversário tecnicamente abaixo em comparação ao Chelsea. E os números corroboram com a afirmação anterior. O jogo será o duelo entre décimo oitavo contra o sexto colocado e 29 pontos separam as equipes na tabela de classificação. É um confronto entre duas equipes que estão pressionadas atualmente… em vieses diferentes.

Do lado mandante, o Cardiff é o antepenúltimo com 18 derrotas em 30 jogos. No lado visitante, o Chelsea coexiste com a pressão de bons resultados, mesmo na primeira temporada de Maurizio Sarri. Esse será mais um teste para a equipe londrina e cada jogo, mesmo com a superioridade do Chelsea, é uma oportunidade para comprovar o potencial da equipe.

Higuain

Um dos pontos para colocarmos em debate é dificuldade de Gonzalo Higuaín e sua adaptação ao Campeonato Inglês. Não é um achismo de minha parte, mas, na verdade, uma afirmação do próprio argentino. Maurizio Sarri concedeu uma entrevista coletiva e afirmou que o “hermano” confidenciou dificuldades no período de Terra da Rainha “[Higuain] disse para mim que é muito difícil, pois o impacto físico dos defensores na Inglaterra é muito forte”, afirmou o treinador.

“Eu acho que ele (Higuaín) precisa de tempo, mas não temos tempo. Então nós precisamos dele em um nível alto nos próximos dois meses”, concluiu Sarri. Essa frase do treinador é bem lúcida. A equipe de Stamford Bridge está sempre correndo atrás de algum objetivo nesta temporada. Muito por esse cenário de comprovação, os jogadores também são protagonistas desta missão de sempre perseguir algo na temporada inicial.

Uma vitória, uma sequência de vitórias, vitórias por campeonatos simultâneos, vencer clássicos etc. A primeira temporada de Sarri é uma eterna busca para assegurar a sua própria vaga.

O retrospecto

O Chelsea perdeu apenas um jogo dos últimos 17 embates contra equipes do País de Gales. A equipe perdeu em 2016, para o Swansea, e Guus Hiddink era o responsável pelo comando técnico do Chelsea. Begovic, Azpilicueta, Miazga, Ivanovic e Rahman Baba. Fàbregas, Mikel, Oscar e Loftus-Cheek. Pedro e Da Silva. Radamel Falcao ficou no banco de reservas.

Nesta temporada, o Chelsea perdeu para o Wolverhampton. Se a equipe londrina perder para o Cardiff, significa que terá perdido dois confrontos contra equipes promovidas ao seleto grupo de equipes da Premier League. A última vez que isso aconteceu com o time londrino foi na temporada 2012/2013.

Despedida

Essa é minha última coluna no Chelsea Brasil. Agradeço pelo convite mais uma vez e desejo boa sorte aos que vão somar aqui no site. Um forte abraço para todos os amigos e amigas que acompanham esse registro semanal e dominical.

As palavras contidas nessa reportagem condizem à opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil

Category: Opinião

Tags:

Article by: João Vitor Marcondes

Taubateano e jornalista.