Ao infinito e além: Chelsea Brasil tem participação especial no Chelsea FanCast

A equipe do Chelsea FanCast se reúne às segundas-feiras num pub para gravar um bem-humorado podcast sobre os Blues.

(Direto de Londres)

Saudações londrinas, Blues!

Após ir ao evento dos jogadores espanhóis do Chelsea em Stamford Bridge, realizado há algumas semanas, continuei aproveitando minha estadia em Londres para me aproximar mais ainda do clube. Conheci muitos torcedores do Blues, entre eles Stamford Chidge, uma das mentes por trás do respeitado podcast Chelsea FanCast. Nos demos tão bem que fui convidado para participar da próxima gravação, oportunidade que não desperdicei.

Toda a equipe costuma se encontar às segundas-feiras para debater sobre os temas do momento envolvendo o atual campeão europeu. Quando cheguei, ainda faltavam muitos integrantes e fiquei conversando com Chidge. Falei sobre nosso site e sobre como é torcer para os Blues no Brasil. O legal é que o britânico conhece nosso trabalho e pasmem: é fã do nosso podcast, o irmão gêmeo maluco e hilário do Chelsea FanCast segundo ele.

Eu não era o único estrangeiro que participaria da gravação. O australiano Andrew Midas também foi convidado para falar sobre como é gostar do Chelsea morando longe do Reino Unido. Tivemos uma conversa regada a cerveja da melhor qualidade enquanto Chidge preparava o gravador e aguardava a chegada das outras pessoas. Após a mesa se encher de apaixonados pelos Blues, incluindo os donos dos excelentes perfis @ChelseaChadder e @ChelseaStats no Twitter, começamos a gravar.

O principal assunto foi a derrota para o Manchester United por 3 a 2 na véspera. Aquela partida polêmica, com acusações de racismo ao árbitro Mark Clattenburg, lembram? Conversamos sobre diversos assuntos, como a possibilidade de o meia Juan Mata se tornar o novo Zola devido às suas atuações cada vez melhores e também se o zagueiro David Luiz seria um bom volante.

Chidge e Darren, os responsáveis pela minha primeira ida a uma partida do Chelsea

Fui questionado sobre se já esperava por ótimas atuações de Oscar com a camisa azul e sobre como nossos jogadores brasileiros jogavam em terras tupiniquins, Ronaldo fenômeno e, principalmente, sobre nosso grupo de torcedores e o motivo que leva brasileiros a acompanharem o Chelsea. Falamos até sobre o Mundial de Clubes e, para minha surpresa, eles estão empolgados com a possibilidade de vencer esta competição. Obviamente fizeram a pergunta mais difícil do mundo para todo fã tanto dos Blues quanto do Corinthians: para quem torcerei? Sinceramente? A eventual final no Japão será garantia de tristeza e felicidade para mim independentemente do campeão.

Para melhorar, todos ficaram indignados com o fato de eu ainda não ter ido ao Stamford Bridge, coisa que conversamos durante a gravação. Conseguiram um ingresso para eu ir à partida  seguinte, novamente contra o Manchester United, mas desta vez pela Capital One Cup e vencida pelo Chelsea por 5 a 4. Foi uma ótima experiência e só tenho a agradecer a todo, que me acolheram muito bem e principalmente ao Chidge e ao Darren, que conseguiram um ingresso para mim.

O podcast foi longo, mas muito divertido. São cerca de duas horas e meia, mas é um tempo bem gasto. Vale a pena para acompanhar curiosidades e análises muito bem fundamentadas relativas ao time. Para melhorar, os produtores são muito amigáveis e gostam de interagir com outros torcedores. Não é à toa que o Chelsea FanCast já passou dos cinco anos de idade e um futuro promissor, contando até com patrocinadores. Foi minha primeira participação e espero que nao tenha sido a única.

Ficou interessado em ouvir o Chelsea FanCast? Clique aqui, divirta-se e perdoe meu inglês de Joel Santana. Gostou e quer acompanhar? Clique aqui para ir à pagina oficial deles.

@ChelseaChadder, @ChelseaStats, Lauren, o australiano Andrew, eu, Darren, Chidge e Paul após uma gravação bem sucedida.

Category: Opinião

Tags:

Article by: Felipe Maia