A Premier League global

Provavelmente de todas as ligas de futebol do mundo, a Premier League se encontra no topo, não só em termos de competitividade, mas sobretudo em termos de receitas geradas, especialmente, com os direitos de imagem e televisão.

Uma das principais razões para isso é, precisamente, pelo fato de haver uma grande variedade de nacionalidades trabalhando nessa liga, desde treinadores, jogadores e até presidentes. Um dos casos mais midiáticos dos últimos anos tem sido, precisamente, o do Chelsea. Atual líder da Premier League, com o seu já mítico presidente Roman Abramovich.

Desde a sua chegada em 2003, ele revolucionou por completo o clube e a sua primeira grande contratação foi José Mourinho, com carta-branca para poder contratar e dispensar praticamente os jogadores de que dispusesse, depois de ter conquistado a Liga dos Campeões pelo modesto Porto.

Desde então, muitos títulos se sucederam e muitas polêmicas também, mas sendo um campeonato tão badalado e, nesse caso, um time cheio de personalidades bem famosas do mundo do futebol, não se podia esperar outra coisa.

Ao que tudo indica, esse ano o Chelsea irá conquistar novamente o título da Premier League, uma vez que segue completamente sozinho no primeiro lugar da tabela, e continua jogando bem e se superiorizando aos seus oponentes. Um dos fatores chave para isso foi também a contratação de Antonio Conte, que colocou a equipe jogando à sua imagem, com muita posse de bola, defendendo bem e apostando no contra golpe sempre que possível. A isso, uma grande mistura de nacionalidades nos jogadores também faz a diferença como Diego Costa, Willian, até há bem pouco tempo Oscar, David Luiz, Kanté, Fàbregas, Courtois, Hazard, Zouma ou John Terry. As nacionalidades são muitas e a qualidade também.

Mas essa grande variedade de nacionalidades atrai interessados de todo o mundo porque querem ver jogadores dos seus países, ou que passaram pelo time do seu coração jogando agora ao mais alto nível na que será, provavelmente, a melhor liga do mundo. Isso faz com que os patrocinadores ofereçam contratos sem igual nesse meio, porque sabem que irão aparecer como  nenhum campeonato o permitirá, e por isso é que assistimos a que os direitos televisivos na Inglaterra sejam milionários, e mesmo os times que são rebaixados ganham mais que os primeiros classificados de muitas outras ligas. Aliás, esse dinheiro é tanto que os times da Premier League dividiram o prêmio com os times do Championship (2ª divisão) e mesmo esses ganham quantias astronômicas se comparados com muitos times de várias primeiras divisões de outros países.

Isso tudo se deve a essa grande variedade de nacionalidades jogando, que chamam muitos espectadores em todo o mundo e, assim, acabam atraindo grandes contratos e patrocinadores, dando à liga uma dimensão nunca antes vista no mundo do futebol. Há quem argumente que se perde um pouco a identidade da liga, sobretudo em termos de jogadores nacionais (ingleses) mas a verdade é que o espetáculo sai ganhando e os resultados estão à vista de todo o mundo.

Category: Opinião

Article by: Guilherme Neto