Uma história de perseverança e amor ao futebol

Samuel Edward Hutchinson, nascido em 3 de agosto de 1989. Zagueiro e/ou lateral-direito, jogador habilidoso, “xerifão” da zaga. Um verdadeiro leão criado nas categorias de base do Chelsea.

Para quem não conhece a história futebolística do Sam, ele fez sua estreia no time principal em 20 de maio de 2007, quando o Chelsea era comandado por José Mourinho. Dois anos depois, viajou junto com grupo comandado por Carlo Ancelotti para a pré-temporada nos Estados Unidos. Jogou algumas partidas na campanha do Double em 2009/2010, sendo autor de uma assistência para o belo gol de Frank Lampard na goleada sobre o Stoke City.

Porém, o caminho de Sam estava repleto de obstáculos.  Uma lesão no joelho direito foi se agravando e atingiu um ponto em que as dores sentidas o impossibilitavam de atuar. Foi então que no dia 20 de agosto de 2010, o jogador anunciou sua aposentadoria do futebol. Uma surpresa para a torcida azul, já que Sam tinha apenas 21 anos.

Quase um ano depois de ter anunciado aposentadoria, a nação azul foi agraciada com a notícia de que Sam tinha retornado aos gramados e estava treinando com os Reserves. Recuperando-se e se adaptando novamente ao ritmo de jogo, no dia 16 de julho de 2011, na partida contra o Crawley Town, Hutch atuou 45 minutos.

O "garoto que nunca desistiu"

Sem muitas dores e apresentando melhora no quadro clínico, Sam já não temia tanto sua lesão e resolveu ir adiante com sua carreira. Retomou a braçadeira de capitão do Reserves e voltou a a ser selecionado para o time principal (fato que aconteceu pela primeira vez após a lesão em 31 de dezembro de 2011).

Sua longa caminhada foi coroada hoje. Aos 82 minutos, Roberto Di Matteo tirou José Bosingwa e colocou Sam Hutchinson, camisa 27 no jogo. Alegria da torcida, que aplaudiu o jogador e uma data inesquecível para esse guerreiro. Mesmo tendo jogado poucos minutos, Sam demonstrou seu talento, desarmando jogadas e mostrando que está em condições de atuar por mais tempo.

Sam entrou durante a partida e foi aplaudido por torcida

O show de hoje foi de Fernando Torres, mas para mim (a editora que escreve esse texto), a goleada contra o QPR ficará gravada para sempre na minha memória pelo momento em que vi o camisa #27 se movimentando na lateral do gramado, esperando a sua chance de entrar em campo.

A emoção que senti ao ver o jogador que acompanho há mais de seis anos no Youth e Reserves entrar no jogo é indescritível. Sam Hutchinson é a prova viva de que se você ama aquilo que faz você nunca desiste dos seus sonhos. Por maior que sejam as dificuldades, você tem forças para dar a volta por cima.

Para quem quiser conhecer um pouco mais sobre a caminhada de Hutchinson, o editor Guilherme “Bento” Ottoni escreveu um belíssimo texto. Quem quiser conferir, é só clicar nesse link.

Category: Conteúdos Especiais

Tags:

Article by: Maria Akemi

Pernambaiana, torcedora do Chelsea desde muito tempo.