The Times: Possível rebaixamento do Chelsea poderia causar sérios danos aos cofres do clube

 

Roman Abramovich, certamente, não espera ver o Chelsea a Championship (Foto: Getty Images)
Roman Abramovich, certamente, não espera ver o Chelsea jogando a Championship (Foto: Getty Images)

Com uma temporada frustrante e o time lutando na parte debaixo da tabela, muito se especula sobre um possível e inimaginável rebaixamento do Chelsea na Premier League. O time comandado, agora, por Guus Hiddink, ocupa a modesta 14ª posição na liga, tendo apenas três pontos de vantagem para a degola.

A pior colocação do Chelsea no campeonato desde que foi comprado por Roman Abramovich, em junho 2003, foi o sexto lugar na temporada 2011/2012. Apesar de não terminar no Top Four, os Blues sagraram-se os campeões da Champions League, além de conquistarem o título da FA Cup nessa mesma época.

Com um passado recente recheado de troféus e glórias, o clube nunca se preocupou em colocar cláusulas para prevenir possíveis perdas em um eventual rebaixamento. Segundo o reconhecido jornal inglês, The Times, Tottenham e Manchester City exercem este tipo de cláusula nos contratos de seus jogares, com os Spurs exigindo ainda que aconteça um corte nos salários.

A estimativa é que os azuis de Londres tenham uma folha salarial anual em torno de £200 milhões de libras, com seu atual camisa 10, Eden Hazard, recendo o mais alto valor entre todos os jogadores – cerca de £200.000 semanais.

Depois de anunciar lucro de £18.4 milhões de libras na temporada 2013/2014, o Chelsea registrou perdas de £23.1 milhões de libras para 2014/2015, época onde conquistou seu quarto título de Premier League e seu quinto troféu de Copa da Liga.

Com o novo acordo de TV bilionário para 2016/2017, qualquer equipe rebaixada nesta temporada, provavelmente, perderá um adicional de cerca de £80milhões de libras. Para o Chelsea a perda poderia ser ainda maior, visto que prêmios em dinheiro, aparições na televisão e receitas vindas da Liga dos Campeões e de patrocinadores poderia despencar.

Na última temporada, quando conquistou a Premier League, o clube faturou £99m da organização da competição entre prêmios de dinheiro e TV, enquanto o Queens Park Rangers, último colocado, faturou £64.8m, mostrando não existir um disparidade de valores ganhos pelos times.

Outro grande problema seria a saída das principais estrelas que formam o elenco Blue. Disputar a segunda divisão com altos salários, poderia obrigar o clube a se desfazer de seus jogadores, que, certamente, estariam desvalorizados no mercado.

A ameaça de rebaixamento foi parte da decisão do conselho de demitir José Mourinho do comando técnico e substituí-lo por Guus Hiddink, poucos meses depois de o português levar o clube ao seu primeiro título inglês em cinco anos.

Category: Chelsea Football Club

Tags:

Article by: Murilo César