Premier League continuará com apertos de mão, mesmo com problemas de Terry

Terry pode ser afastado da cerimônia em duas ocasiões (Foto: Catherine Ivill/AMA/Corbis)

A Premier League vai continuar apoiando a idéia de um aperto de mão pelo fair-play, apesar de se preparar para mais controvérsias que cercam o ritual pré-jogo e a possibilidade que John Terry possa ser inibido de participar em duas ocasiões em pouco mais de um mês.

Uma séries de eventos na primeira parte da temporada levou o tema a ser questionada nos bastidores, mas a Premier League decidiu que “o bem ainda supera o mal”, apesar que as autoridades estão conscientes que a rotina, introduzida em 2008 como um gesto de boa vontade, pode ser transformado em algo bem diferente. A maior preocupação é o jogo entre Chelsea e Queens Park Rangers, dia 15 de Setembro, o primeiro jogo envolvendo os rivais do oeste de Londres depois que Terry foi absolvido da acusação de racismo sobre Anton Ferdinand, durante a derrota por 1a0 em Loftus Road em Outubro passado. Terry, que ainda enfrenta uma audiência disciplinar da  FA sobre as mesmas acusações, vai encontrar Ferdinand, e possivelmente, alguns outros jogadores do QPR, sem a intenção de apertar suas mãos. As intenções de Terry ainda não são claras.

No dia 28 de Outubro, o Chelsea recebe o Manchester United, reunindo Terry e o irmão mais velho de Anton, Rio. A dupla já foi a base da defesa da Inglaterra, mas sua relação foi quebrada pelos acontecimentos dos últimos 10 meses.

Nesse caso, também há um sentimento ruim envolvendo os irmãos Ferdinand e Ashley Cole por causa do fato do lateral do Chelsea ter dado apoio a John Terry.

Vale lembrar que uma semana após o jogo entre QPR e Chelsea, aconteceu o episódio onde Suárez e Evra, foram forçados a participar da cerimônia pré-jogo, e o Uruguaio se recusou a cumprimentar aquele que o fez ser punido por racismo. No caso de Terry, no entanto, os sentimentos são tão fortes que é quase certo que ambos os jogadores se esnobariam.

A Premier League está ciente da opoisição do momento dos apertos de mão, mas afirma que isso mostra o alto nivel do futebol na Inglaterra e acha que não deve ser abandonado, já que só houveram 2 problemas em 380 partidas na competição temporada passada. Há uma aceitação nos bastidores que a entidade ficará impotente, caso os jogadores continuarem demonstrando rancor na hora dos apertos.

QPR e Chelsea receberam permissão para desfazer o procedimento habitual quando jogarem em Abril, assim como pela FA Cup, em Janeiro, isto por causa de pedidos dos advogados representantes de Ferdinand e Terry, cientes que os jogadores não querem fazer nada que possa influenciar o processo judicial.

As várias questões foram levantadas durante um encontro com os 20 diretores dos times da PL, antes do começo da temporada. Entretanto, não houve nenhuma oposição ao procedimento, apenas um pedido para mais clareza em como ele será realizado.

Category: Chelsea Football Club

Tags:

Article by: Kelvyn Vital

Uma fábrica de bobagens ambulante a 2 anos e poco de ser médico.