Pela NextGen Series, Chelsea sub-19 goleia o Molde sub-19 por 6-0

Mitchell, que entrou no segundo tempo, marcou um belo gol de cobertura. (Foto: Site Oficial)

O Chelsea sub-19 conseguiu o seu melhor resultado até agora no torneio europeu NextGen, dominando praticamente toda a partida contra o Molde sub-19, em Cobham.

Islam Feruz comemorou a sua convocação esta semana para a seleção escocesa sub-21 com dois gols no primeiro tempo, e embora o técnico Dermot Drummy tenha feito várias mudanças no segundo tempo, o ritmo da equipe não mudou, com Alex Kiwomya, Reece Mitchell, Lucas Piazon e George Saville marcando os outros gols da vitória por 6-0.

No jogo da semana passada, contra a mesma equipe, mas na Noruega, o Chelsea precisou de um gol nos acréscimos para garantir o empate, mas hoje os gols pareciam prováveis desde o início.

Logo no começo da partida, houve uma chance para o Chelsea quando Piazon conseguiu passar pelo lateral-direito do Molde Eirik Haugan e tocou a bola para John Swift chutar. O goleiro do Chelsea Mitchell Beeney teve que defender uma cobrança de falta, e em seguida, um chute de Jan Aboubacar, mas depois disso o Molde não incomodou o goleiro blue. O Chelsea começou a atacar constantemente, e após o passe de calcanhar de Piazon, Feruz chuta para o gol, e no rebote ele manda a bola para as redes: 1-0.

Após o gol, o Chelsea começou a atacar mais pelo lado esquerdo, e teve uma chance de gol com o lateral Adam Nditi. Os jovens blues estavam ditando o ritmo do jogo, e o segundo gol veio aos 21 minutos. Após a troca de passes entre Nditi e Saville, a bola chega a Feruz, que balança as redes: 2-0. Após o gol, a dupla Saville-Nditi causou problemas aos noruegueses novamente, mas depois de cruzamento de Nditi na área, os chutes de Piazon e Houghton foram bloqueados.

Saville estava ótimo em campo, se movimentando entre o meio-campo e o ataque. Aos 36 minutos, o meia do Molde Eirik Hestad levou um cartão amarelo após falta em Saville no círculo central. No final do primeiro tempo, Feruz teve a chance de fazer o seu terceiro gol após passe de Piazon, mas ficou sem ângulo para o chute.

Nesta competição, cinco substituições por equipe são permitidas, e Drummy fez quatro mudanças no intervalo, com Kiwomya, Isak Ssewankambo, Mitchell e Ambrose Gnahore entrando no lugar de Feruz, Swift, Houghton e Nditi.

No começo da segunda etapa, o meia Mitchell teve uma ótima chance de gol, mas o goleiro adversário conseguiu defender com a ponta dos dedos. Porém, o meia ajudou no terceiro gol do Chelsea, recebendo passe de Fankaty Dabo e lançando a bola para Kiwomya, que manteve a calma para mandar a bola para o canto inferior do gol: 3-0.

Para completar, o Chelsea marcou os outros três gols em apenas quatro minutos. O quarto gol foi marcado por Mitchell, que encobriu o goleiro: 4-0. Em seguida, Piazon marca em cobrança de falta na entrada da área: 5-0. O jogo mal tinha recomeçado quando Dabo cruzou e Saville acertou um belo voleio: 6-0.

Com a vitória do Chelsea, os Blues estão agora a cinco pontos do líder CSKA Moscow, que jogou duas partidas a mais, e dois pontos atrás do Ajax. Os dois últimos jogos do grupo serão contra o clube holandês. Os dois primeiros de cada um dos seis grupos passam para a próxima fase, assim como os quatro melhores terceiros colocados.

“Foi agradável no final e merecemos a vitória”, disse Drummy após o jogo. “Nós mostramos uma boa atitude no jogo, mas no primeiro tempo poderíamos ser mais objetivos. Melhoramos no segundo tempo, quando colocamos alguns rostos novos, incluindo as estreias de Starkey e Gnahore que jogaram muito bem.”

“É importante usarmos jogadores novos, pois sou treinador de uma equipe de jovens. Às vezes quando você perde e fala sobre o desenvolvimento dos jovens, as pessoas pensam que você não está trabalhando corretamente, mas temos que desafiar os jogadores e foi isso o que nós fizemos.”

“Não é fácil, porque se você perde alguns jogos em sequência a confiança pode ir embora, mas você tem que confiar nos jogadores. É um risco fazer quatro mudanças com uma vantagem de apenas 2-0, mas eu vejo isso como experiência para eles e eu confio neles.”

Chelsea: Mitchell Beeney; Fankaty Dabo, Alex Davey, Dion Conroy, Adam Nditi (Ambrose Gnahore – intervalo); Jordan Houghton (Reece Mitchell – intervalo), George Saville (c); Lewis Baker (Jesse Starkey – 67′), John Swift (Isak Ssewankambo – intervalo), Lucas Piazon; Islam Feruz (Alex Kiwomya – intervalo).

Category: Chelsea Football Club

Tags:

Article by: Luís Barbosa