Nova jogadora do Chelsea Ladies, Karen Carney fala ao site oficial do clube

Jogadora falou sobre a oportunidade de estar em Stamford Bridge (Foto: Chelsea Ladies)
Jogadora falou sobre a oportunidade de estar em Stamford Bridge (Foto: Chelsea Ladies)

Contratada pelo Chelsea Ladies na última terça-feira (22), a jogadora Karen Carney, que representa a Seleção Inglesa e estava atuando pelo Birmingham City, falou ao site oficial do Chelsea sobre suas expectativas vestindo a camisa dos Blues.

Atleta com 110 internacionalizações pela Inglaterra, ex-jogadora de Arsenal e Chicago Red Stars – clubes em que foi treinada por Emma Hayes, atual comandante do Chelsea Ladies -, Carney falou sobre sua decisão de juntar-se ao clube londrino, atual campeão da WSL e da FA Women’s Cup.

“Eu passei muito tempo em Birmingham e queria fazer algo completamente diferente. Eu confio em Emma e sei o quão grande essa oportunidade é. Estou empolgada e quero mergulhar tanto quanto seja possível no clube. O Chelsea é um clube muito grande, com um ótimo elenco, então sei que será difícil conquistar um lugar no time, mas estou preparada para trabalhar duro e ouvir o que Emma tem a dizer e acrescentar ao elenco.

Nós acabamos de vencer o Double e a visão do clube é algo de que quero ser parte. Era bom demais para recusar. Emma tentou me contratar algumas vezes no passado, mas agora é a hora.”

Além disso, a jogadora falou sobre seu relacionamento com Emma Hayes e a influência dela na negociação com o Chelsea Ladies.

“Trabalhei com ela por cinco anos, tendo estado com ela no Arsenal e no Chicago. Emma foi importantíssima em minha carreira e estou muito ansiosa para começar a trabalhar com ela novamente. Ela realmente me melhorou com uma jogadora e uma pessoa. Ela é uma das principais razões pelas quais assinei. Eu sei quem é ela. Ela me permite me expressar.

Os dois períodos em que trabalhei com ela foram alguns dos mais felizes em minha carreira. Espero que não seja diferente no Chelsea. Eu também já joguei com muitas das jogadoras (do Chelsea Ladies), no Arsenal e também pela Inglaterra. Estou empolgada e quero ir ao campo e jogar.”

Na sequência, perguntada sobre o impacto de sua chegada, Carney falou um pouco sobre o que os torcedores do Chelsea podem esperar de seu futebol.

“Eu gostaria que você perguntasse aos torcedores no final da temporada, quando, eu espero, terei produzido um impacto com o qual eles estarão felizes. É engraçado porque Emma me deixou com uma fala de que eu sempre me lembrarei: ‘jogue não para impressionar seu treinador, mas para impressionar nossas jogadoras’. 

Eu sempre penso sobre isso – se suas colegas estiverem felizes com você, então você tem meia chance. Eu só quero fazer o meu melhor pelo Chelsea e ser ofensiva, criativa, ajudar as outras a marcar gols e acrescentar alguns para mim.”

Falando sobre os desafios da temporada, a atleta comentou sobre a disputa da Women’s Champions League, principal competição continental da Europa.

“Essa foi a maior atração. É a melhor competição, então é empolgante e algo que eu definitivamente quero ser parte. Eu a venci com o Arsenal em 2007 e depois chegamos às semifinais com o Birmingham no ano passado. Estou incomodada que as garotas (do Chelsea) foram eliminadas pelo Wolfsburg, porque eu poderia ser potencialmente parte dessa campanha, mas será legal iniciar uma nova campanha com elas e usar minha experiência europeia para ajudá-las.

Finalizando sua fala, a atleta, de 28 anos, falou sobre as instalações do Chelsea, a recepção que teve no clube e suas ambições.

“Eu estive em Cobham e também vim para uma partida em Stamford Bridge. Todos foram muito receptivos. Eu tive um tour pela sala de troféus. Eles estavam muito orgulhosos do que as garotas alcançaram no último ano e disseram que queriam mais espaço para quando alcançarmos mais (conquistas). Essa foi uma das razões pelas quais assinei pelo Chelsea. Eu pensei comigo que queria ser parte disso.

O Chelsea Ladies pode alcançar tudo o que quisermos. Temos um ótimo elenco e percebi a visão e a ambição de onde queremos ir. Eu quero ser a melhor que eu puder e ajudar esse time do Chelsea a ser ainda mais bem-sucedido.”

Category: Chelsea Football Club

Tags:

Article by: Wladimir de Castro Rodrigues Dias

Advogado graduado pela PUC Minas, mestrando em Ciências da Comunicação (Universidade do Minho), 24 anos. A preferência é o futebol bretão, mas me interesso pelo esférico rolado em qualquer terra. Desde a infância, tenho no atacante Marques e no argentino Pablo Aimar referências; o melhor jogador que vi jogar foi o lúdico Ronaldinho Gaúcho, na temporada 2004/05. Também no O Futebólogo, no Doentes por Futebol e na Corner.