Guus Hiddink nota mudança de comportamento de Diego Costa: “Nenhuma reclamação sobre ele”

Hiddink observa Diego Costa durante treinamento (Foto: Chelsea FC)
Hiddink observa Diego Costa durante treinamento (Foto: Chelsea FC)

Enquanto se prepara para assumir o comando técnico do Chelsea pela primeira vez desde que voltou, Guus Hiddink diz querer que Diego Costa esteja focado em marcar gols e fazer assistências nos próximos meses.

Falando em entrevista coletiva antes de enfrentar o Watford, neste sábado (26), o treinador interino se mostrou contente com o que viu do jogador hispano-brasileiro nos treinamentos.

“Eu tenho trabalhado com Diego Costa por alguns dias, já tinha o visto na televisão algumas vezes e pelo que experimentei nos últimos dias, levando em consideração também o último jogo contra o Sunderland, ele esteve no controle”.

Ele esteve mais focado nos objetivos dele que são marcar ou ajudar (a equipe) e não em ir para outras coisas (brigas, discussões e polêmicas). Acho que ele se controlou quando eu o experimentei nos últimos dias. Não posso ter nenhuma reclamação sobre ele”.

Hiddink sabe que Costa é um jogador de temperamento forte. O próprio técnico holandês relembrou um episódio em que acabou atirando a braçadeira de capitão no seu comandante quando ainda era jogador.

“Ele (Diego Costa) é um cara emocional. Há muito tempo atrás, eu era o capitão da minha equipe e o técnico me substituiu no intervalo. Não estava acostumado com isso. Pensei que tivesse tido uma boa performance, mas acabei jogando minha braçadeira em cima dele.

Foi também uma reação emocional que nasceu de uma frustração. Foi um sinal de frustração. Desportistas, mesmo que estejam na câmera, estão autorizados a mostrar um pouco de emoção, mas eles devem saber que cinco ou 10 segundos depois, vão estar errados.

Acho que Diego pode se concentrar naquilo que ele é capaz de fazer. Não posso garantir que não haverá uma explosão dele ou de outros (jogadores), mas eles têm que se concentrarem naquilo que são bons”.

Hiddink acredita no potencial dos jogadores que tem a disposição e espera que todos estejam dispostos a reverter a situação incômoda. O comandante afirma também que já estabeleceu metas ao grupo para a segunda parte da temporada.

“Geralmente eu defino as metas. O objetivo é chegar na quarta posição, já que isso é matematicamente possível. Para isso temos de ser exclusivamente bons. Se o objetivo é impossível, não estabeleço, mas apresentei isso para eles (jogadores). Teremos a Liga dos Campeões e a FA Cup. Há metas ainda por vir. Em cima disso, os jogadores devem mostrar o que eles serão capazes de fazer”.

Category: Chelsea Football Club

Tags:

Article by: Murilo César