Felipão faz revelações sobre sua passagem no Chelsea

O técnico brasileiro Luiz Felipe Scolari, atualmente treinador do Palmeiras, e que teve passagem reticente no comando do Chelsea, fez algumas revelações do que acontecera em sua abrupta passagem por Stamford Bridge. Felipão ressaltou que foi muito bem tratado pelos fãs e também pelo magnata Roman Abramovich.

Eu nunca tive problemas com ele [Abramovich]. Me tratou muito bem e sempre foi correto comigo. Eu gostaria de cumprir meus dois anos de contrato, mas infelizmente não aconteceu, paciência. E o torcedores me receberam super bem, e sempre prestigiava o time dando muito apoio”, disse.

A imprensa, como sabemos, noticiou supostos boicotes dos líderes do elenco provocando sua demissão. Para Felipão, não houve nada disso, além de revelar que gostaria de trocar Drogba por Adriano.

Não houve boicote. As coisas simplesmente não deram certo. Tinha bom relacionamento com quase todos os jogadores, não aconteceu nada disso”, comentou. “Quanto ao Drogba, ele estava com um sério problema no joelho. Depois de cada partida, ele tinha que tirar 60 ml de pus e sangue. Aí precisei tirá-lo do time, no período de dois meses, para se recuperar 100%. Quando regressou, o coloquei no banco, já que Anelka era o artilheiro do campeonato e vivia grande fase. Ele não gostou, e à época eu quis negociá-lo, numa transação que envolvia o Adriano.”, revelou Felipão.

Por fim, Felipão disse que além de Drogba, Petr Cech foi outro que ele não teve bom relacionamento, mas destacou que Ashley Cole, Deco e Essien sempre lhe apoiaram.

Petr Cech é meio ‘estranho’. Em determinado jogo tomamos um gol em sua falha, e eu como técnico o contestei, algo normal, mas ele teve uma postura esquisita, é um sujeito ‘estranho’. Agora, Ashley Cole, Deco e Essien me apoiaram bastante, dentre outros jogadores, que tentaram fazer o trabalho fluir, porém não deu muito certo”, completou.

Category: Chelsea Football Club

Tags:

Article by: Romário Henderson