Notas – Chelsea 2 x 1 Wigan

A seguir, as notas individuais do editor para as atuações dos jogadores do Chelsea na vitória de hoje, contra o Wigan. Mande também suas notas pelos comentários! Discorde, concorde, opinie!

Petr Cech – 6.0 – Não foi muito exigido nem teve culpa no gol. Bem nas saídas.

Ivanovic – 6.5 – Foi decisivo ao marcar o gol e salvar outro em cima da linha. Deu mostras de desgaste físico, mas no mais, uma atuação bem aceitável.

Cahill – 6.5 – Firme. Praticamente sem erros, partida correta do camisa 24.

Luiz – 7.0 – Foi um dos homens que mais desarmou, não teve culpa no gol e até evitou outras boas chances dos visitantes.

Bertrand – 6.5 – Não deveu nada a Ashley Cole, mas a falha no gol estragou uma atuação que seria, defensivamente, perfeita.

Essien – 5.0 – Não é mais o mesmo. Foram poucos desarmes e muitos passes errados. Mostrou muita lentidão, tentando compensar com a velha raça. Mal…

Meireles – 6.0 – Um pouco melhor que seu companheiro, alguns desarmes e a assistência para o primeiro gol. Seu futebol cresce quando erra menos passes.

Sturridge – 3.5 – Mal conseguia conduzir a bola sem ser desarmado. Perdido em campo, muito mal tecnicamente… pediu a bola o jogo todo, quando recebeu, isolou.

Mata – 6.0 – Não se escondeu, mas errou muito de tudo. Apesar de irregular, foi decisivo ao começar e terminar a jogada do gol da vitória.

Malouda 2.0 – Fora um bom cruzamento na cabeça de Drogba, errou tudo que tentou. Parecia estar jogando do outro lado: olhava para os volantes e zagueiros do Wigan e passava a bola. Um catástrofe em Stamford Bridge.

Drogba – 6.5 – Não ficou devendo nada como centro-avante… chutou, cabeceou, passou, resvalou de cabeça. Fez tudo que pode e parou no goleiro Al Habsi. No fim, participou decisivamente do gol da vitória.

Torres – 6.0 – Dois lances bisonhos compensados pelo voleio espetacular no lance do gol da vitória. Na parte técnica, esteve como nos velhos dias de jejum, mas a raça continua a mesma.

Mikel – 6.0 – Entrou e desarmou bolas importantes, dando nova dinâmica a equipe.

Kalou – 5.5 – Entrou e tudo que fez foi desperdiçar uma chance dentro da área.

Roberto Di Matteo – 6.5 – Fez a rotatividade de elenco, necessária para a sequência de dois jogos em 48h. Apostou em jogadores experientes, que não retribuíram a confiança do treinador. Mexeu bem no time, ao alterar o esquema tático para o 4-2-2-2. Todos os jogadores, inclusive os que jogaram mal, jogaram em suas posições habituais.

Category: Competições

Article by: Rodrigo Q