Entrevistas Pós-Jogo: Chelsea 5-4 Man United

Hazard comemorando. (Foto: Facebook, Chelsea FC Fans Club Argentina)

Roberto Di Matteo

“Eu estou muito feliz com os jogadores hoje, que atuaram nesse grande jogo e farão parte de mais nessa temporada. Acho que no domingo ainda mostramos que temos grande personalidade no vestiário, e tínhamos que mostrar mais uma vez hoje. O sentimento é ótimo quando você ganha, e é sempre bom ganhar os jogos. Temos um vestiário fantástico! Eles nunca desistem. Mostramos isso hoje, e também no domingo quando ficamos com apenas 9 em campo. Hoje jogamos com o coração, e mostramos a nossa paixão e orgulho, não queríamos perder esse jogo. Foi um jogo empolgante de se assistir, típico de uma copa, bem aberto, erros dos dois lados, pois há muitos jogadores jovens nesse tipo de jogo.”
“Nesses dois dias vimos jogos de futebol incríveis, coisas de copa, e muitas futuras estrelas em campo. é isso que devemos promover, e não as outras coisas.”
Perguntado se sentiu que hoje o Chelsea teve as decisões corretas do árbitro como mereciam, depois da lambança do fim de semana, “Não mesmo. Pois houve mão na bola dentro da área no segundo tempo – lance claríssimo – e eu não posso dizer o porquê de não ter sido marcado o pênalti.”
Sobre David Luiz e Oriol Romeu terem perdido bolas que resultaram em gols do United, “Nós demos a eles alguns gols de presente, mas estamos tentando instalar uma filosofia aqui e às vezes você precisa dar um passo atrás para poder seguir em frente.”
“Ainda vamos checar com o time nos próximos dias. Jogo com prorrogação cansa muito mais os jogadores do que gostaríamos, mas por outro lado, a raça está tinindo, e quando o clima é positivo, você não sente tanto a fatiga. Tivemos também suspensos hoje, alguns voltarão pro jogo de sábado, e então veremos quem está mais inteiro, com mais energia, pra jogar.”
Sobre o Leeds, próximo adversário na Copa da Liga, e seu técnico, Neil Warnock, que recusou ser treinador do Chelsea em 1991. A Rivalidade entre os dois times vem da década de 70, quando se enfrentaram na final da FA Cup em 1940. “Jogar fora de casa é sempre difícil, e Leeds e Chelsea têm uma história, então será um jogo bem difícil. Ele (Warnock) tem o seu estilo de futebol e deve ser respeitado. Vamos ter bastante tempo para pensar nesse jogo.”
E sobre o Ken Bates, atual ‘presidente’ do Leeds, e que já foi ‘presidente’ do Chelsea, inclusive quando Di Matteo era jogador dos Blues, “Tivemos um tempo bem sucedido juntos no clube, e ele sempre foi muito bom para mim, então eu tenho boas memórias.”

Sir Alex Forguson

“Nós perdemos a bola no terceiro gol deles, e até esse ponto tínhamos completo controle do jogo. Estávamos jogando um bom futebol naquele momento, e tudo o que precisávamos e esperar que acabasse o jogo tendo a posse de bola. Mas o Nani tentou bater no jogador, perdeu a bola e eles ganharam um pênalti contra nós. Não sei se foi realmente pênalti ou não, mas enfim, eu acho que os jovens começaram a sentir a pressão e ficou bem difícil pra nós na prorrogação.”
“Tínhamos o controle do jogo. Eles atacaram bastante, mas sem muito resultado. Nosso contra ataque foi muito bom.”
“E então você tem 3-2 no placar, com apenas segundos restando par ao fim, você tem que segurar a bola. Só temos a nós mesmos para culpar.”
Quando perguntado se esperava mais de um jogador mais velho, o Nani, “Ele é um indivíduo, e ele é um jogador que quer bater nos caras, nós não vamos desencorajá-lo. Mas nessa situação, se ele tivesse mantido a bola na bandeira de escanteio, o jogo acabaria nos 3-2.”
Sobre Ryan Giggs, “Eu acho que no Ryan Giggs vem a ser um jogador de proporções fantásticas, jogando 120 minutos completando 39 anos no próximo mês. É um crédito a ele mesmo, mas também um exemplo para todos os jogadores em campo hoje, inclusive os do Chelsea.”

Category: Competições

Tags:

Article by: Mirelle Oncken