Crônicas: Reação “polêmica” causa vitória tranquila sobre o Sunderland. Seria o despertar da força?

Jogadores comemoram gol de Pedro (Foto: Divulgação)

Mourinho foi demitido há três dias, mas sua presença continuou sendo sentida no Stamford Bridge. A cada gol, substituição e até mesmo lances ocasionais de partida, o nome do treinador português era cantado pelos torcedores. A situação foi, inevitavelmente, desconfortável para alguns jogadores, “eleitos” como culpados e que voltaram a jogar algum futebol. A tarde foi atípica em Londres, e é difícil falar apenas da vitória de 3 a 1 sobre o Sunderland. Mas vamos tentar.

Comandado por Steve Holland, auxiliar do Chelsea há anos, os Blues apresentaram um volume criativo muito alto na primeira etapa. É certo que nenhum dos dois gols iniciais, marcados aos 5 e 11 minutos por Ivanovic e Pedro, nasceram de jogadas trabalhadas, com a bola no chão. O primeiro veio de bola parada, e o segundo após desvio na defesa e sobra para a finalização. Mesmo assim, já era notável a mudança.

O setor que mais evoluiu foi o meio campo, com todas as peças participando constantemente. Destaque para Oscar, melhor do primeiro tempo. O brasileiro orquestrou boa parte das jogadas, mas acabou perdendo um gol após boa defesa de Pantilimon. Outro momento de destaque foi uma cabeçada de Diego Costa, que passou raspando a trave, depois de jogada muito bem construída e cruzamento de Pedro. O primeiro tempo se encerrou com um saldo muito positivo.

Na segunda etapa, houve uma proposital queda de ritmo. A gigantesca posse de bola do primeiro tempo, de 71%, se manteve, mas sem a mesma objetividade. Mesmo assim, quando a maré é boa, as coisas facilitam. Logo no início da etapa complementar, Willian foi derrubado pelo goleiro adversário e sofreu o pênalti. Confiante, Oscar pegou a bola e deixou sua marca. A resposta do Sunderland foi quase que imediata, com Borini, após rebote de Courtois. 3 a 1.

O Chelsea controlou o ritmo da partida até o fim, apenas buscando acelerar perto do final, quando o Sunderland ameaçou pressão. O resultado se manteve, mesmo com algumas chances para ambos os lados. Vitória importantíssima e respiro no campeonato.

Considerações: Os jogadores queriam derrubar José Mourinho? Cedo para acreditar nessa teoria. Apesar da boa partida, é preciso lembrar que nosso adversário foi o Sunderland, um dos eternos favoritos ao rebaixamento. Entretanto, mesmo sem se apegar a nenhuma conspiração, algumas observações podem ser feitas acerca de atuações.

Oscar e Fàbregas ressurgiram após uma sequência muito ruim. Pedro se manteve bem, como nas últimas partidas, com muita intensidade. Diego melhorou sua movimentação, mas ainda não conseguiu deixar. Por fim, tudo melhorou. É ver até onde isso vai chegar.

Atuações:

Courtois: 6,5.

Ivanovic: 7,0 – participou diretamente dos dois primeiros gols.

Zouma: 7,0 – que uma sequência coo titular confirme sua ascensão.

Terry: 6,5.

Azpilicueta: 6,0.

Matic: 5,5 – participou de bons momentos ofensivos, mas segue inseguro atrás.

Fàbregas: 6,0.

Willian: 7,5 – bom jogo do brasileiro, que foi intenso e participou com uma assistência e um pênalti sofrido.

Oscar: 8,0 – orquestrou o time. Participou de praticamente todos os bons momentos ofensivos e também ajudou na defesa. 

Pedro: 6,5.

Diego Costa: 5,5.

Remy: 6,0.

Mikel: 6,5.

Ramires: sem nota.

Category: Competições

Tags:

Article by: Gabriel Belo