Screenshot_54

Opinião: Os recentes péssimos resultados do Chelsea tem apenas um culpado

Depois do lamentável resultado nas oitavas da Champions League, em que o Chelsea foi novamente eliminado na mesma fase da competição pelo Paris Saint-Germain na segunda temporada seguida e após o desperdício da única oportunidade de título na atual temporada na derrota por 2 a 0 contra o Everton, é mais que necessário dar nome aos bois, definir uma culpa pela repetida saída continental precoce.

Antes de tudo, quero frisar que não participaremos da Champions League na temporada que vem, quiçá disputaremos a Europa League se os resultados colaborarem – e o Arsenal vencer a FA Cup.

Leia Mais: “Chelsea perde para Everton e desperdiça única chance de título na temporada”

O que falarei a seguir será útil para analisar o final dessa temporada e a que vem, caso não tenhamos mudanças cruciais. Pretendo aqui falar em nome dos mais indignados e tristes torcedores, mesmo aqueles que não acompanham de muito perto o clube – e realmente espero que estes, independente do “nível de torcedor”, continuem torcendo pelo time!

Afinal, quem foi o culpado pela eliminação da Champions League e pela recente eliminação na Copa da Inglaterra? Guus Hiddink? Zlatan Ibrahimovic, que pela primeira vez me calou a boca; pela primeira vez na sua carreira decidiu algo importante e justamente contra nós? Das laterais que não deram conta da correria do time de Paris? Da frouxidão na marcação de Romelu Lukaku e principalmente na de Ross Barkley? Tudo isso tem um pouco de culpa, mas nada chega ao patamar que teve o senhor Michael Emenalo.

Mas quem diabos é este homem? Ninguém menos que o diretor-técnico de um dos clubes mais importantes do mundo. Sim, é ele quem dá todas as penúltimas decisões, é ele quem prepara a caneta e esvazia o tinteiro para Roman Abramovich assinar os papéis.

Quando chegou ao Chelsea, em 2007, fez um ótimo trabalho até ser promovido como diretor-técnico da equipe. Ele agora, além de guiar o time principal, também é responsável pelo trabalho de base do Chelsea – pois foi chefe dos olheiros um pouco antes de se tornar assistente de Avram Grant.

(Foto: Getty Images)
Emenalo está há anos no clube (Foto: Getty Images)

Em 2011, finalmente, chegou ao topo. Suas primeiras atitudes foram grandes e geraram resultados a curto prazo, pois levamos, logo na sua primeira temporada no comando, o troféu de Reis da Europa pela primeira vez na história. O problema é o que veio depois.

Os resultados estão aí. Três eliminações na Champions League, sendo duas extremamente precoces e o resultado de 2 a 0 contra o Everton, que tirou o clube da Copa da Inglaterra e deixou com uma mínima chance de disputar a Europa League. A contratação precipitada de jogadores que claramente não estão no nível do clube e a falta de pontualidade em reforços necessários escancaram a falta de disciplina do nigeriano.

É necessário também citar a displicência e a falta de senso nas decisões de transferências – outra parte na qual ele tem total controle. Nessa brincadeira, foram desperdiçados Juan Mata, Kevin de Bruyne e, principalmente, Romelu Lukaku, que poderia ser o reserva, ou até titular, fazendo dupla de ataque com Diego Costa e talvez bancando o hispano-brasileiro.

Além disso, não é preciso dizer que foi ele quem deu o aval ao mandatário russo de fechar contrato com Rafael Benítez, a pessoa mais hipócrita que já vi em minha vida – um dia você critica o clube e no outro trabalha nele (um gol do Guerrero foi pouco)! É hora de dar um grandioso basta à isso, chega de Emenalo. Chega. Ele quer sair! Por que Roman não vê? Ele é o único que não vê isso. Sem a demissão de Michael, o futuro será sombrio, longe dos antigos tempos de Ray Wilkins. Precisamos de uma mudança para ontem, e a principal precisa acontecer agora.

As palavras contidas nessa reportagem condizem à opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil.

Compartilhe

Comments

Category: Opinião

Tags: