Hazard com progressos e compromisso indigesto entre Chelsea e Everton

O belga atuou por 63 minutos no jogo contra o BATE Borisov, válido pela Europa League. Isso significa que a estrela do Chelsea está se recuperando, mas o time precisa dele totalmente recuperado. Sem nenhuma restrição ou percalço. Expor parcialmente o potencial de Hazard em duelos difíceis, como Everton, não me parece uma boa ideia. Na verdade, para ser mais claro com vocês, é uma situação difícil demais para Maurizio Sarri. Eden Hazard tem um problema nas costas e a sua presença em todo o jogo, deste final de semana, não é assegurada pelo treinador italiano.

Claro, é de suma importância a participação gradual do belga nos embates. Ou seja, que ele participe mais e tenha mais tempo de jogo nas partidas. Por outro lado, um começo no banco de reservas não seria de todo ruim para Hazard. Na minha opinião, o time terá um compromisso – contra o Everton – que deve exigir bastante do plantel. Além disso, a equipe terá muitas peças, que são consideradas titulares, descansadas para o confronto contra os Toffees. David Luiz, Antonio Rudiger e Marcos Alonso são exemplos desse fato. Ainda sobre atletas recuperados, Cesar Azpilicueta e N’Golo Kanté também se encaixam nesse cenário.

Outro queridinho de Sarri

Sabemos que Jorginho é uma peça indissociável do plantel de Maurizio Sarri. Após essa sequência positiva de resultados, outro atleta está ganhando espaço no selecionado do treinador. Pelo andar da carruagem, Ross Barkley está com a moral elevada com o treinador do Chelsea. Aos olhos de seu comandante, Barkley é um jogador que supera Ruben Loftus-Cheek em termos táticos. Lembrando que o próximo jogo será o encontro de Ross Barkley com seu ex-time. O meio-campista enfrenta o Everton, jogo válido pelo Campeonato Inglês.

“Mas João, não dá para jogar os dois juntos?” Dentro da proposta do Sarri, é pouco provável. É bem difícil para os dois jogarem juntos, pois são meio-campistas de características ofensivas. Maurizio está buscando versatilidade e equilíbrio nos dois atletas. Tem que manter as origens, mas também tem que ser eficaz na recomposição defensiva. Kanté é o único meia que atua originalmente no setor defensivo. Mesmo assim, o francês consegue ter atuações necessárias dentro do setor ofensivo. Em comparação com Ruben Loftus-Cheek, Barkley faz essa função com mais eficácia. Esse hibrido dentro das quatro linhas. Portanto, Loftus-Cheek ainda tem que melhorar.

Chelsea x Everton

O Chelsea não deve ter muito mistério, não é mesmo? Kepa; Azpi, Rudiger, Luiz e Alonso; Kanté, Jorginho e Kovacic; Willian, Morata e Hazard (Pedro). Teremos muitos rostos conhecidos do lado da equipe de Liverpool. Mina (ex-Palmeiras e fazendo sua estreia como titular), Bernard (Alegria nas pernas), Digne (ex-Roma e Barcelona) são exemplos desse reconhecimento mencionado. Richarlison foi dado como dúvida para o embate. O brasileiro é um bom atleta e está em ótima fase no Everton, se atuar deve ser motivo para preocupação de Sarri.

Fàbregas e Loftus-Cheek não deve atuar no embate dominical. A mídia esportiva inglesa afirma que Cesc é dúvida e Ruben é praticamente um desfalque. Kurt Zouma não deve atuar pelo vínculo contratual com o Chelsea.

Leia a coluna dominical da semana passada. Clique aqui.

As palavras contidas nessa reportagem condizem à opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil

João Vitor Marcondes

Taubateano e jornalista.