A Folha de Pagamento do Chelsea (2015/2016)

Depois do meu post A Folha de Pagamento do Chelsea (2014/2015), vamos analisar a Folha de Pagamento, os objetivos alcançados, os jogadores vendidos e as renovações de contrato da temporada 2015-2016.

Goleiros

Para que não ocorresse a insegurança de quem seria o goleiro titular, Petr Cech, 33 anos, foi para o Arsenal (por £ 12 milhões), sendo substituído por Asmir Begovic, 28 anos, do Stoke (por £ 9.9 milhões). Cech recebia £ 120.000 semanais, enquanto que Begovic veio por £ 60.000.

Mark Schwarzer (£ 50.000 semanais) no auge dos seus 42 anos, ficaria até Janeiro de 2015, sendo liberado gratuitamente para o Leicester. Em seu lugar, foi contratado Marco Amelia (??), 33 anos (£ 60.000), gratuitamente.

Jamal Blackman (£ 10.000 semanais) foi emprestado para o Östersunds FK, da Rússia.

E, com isso, o Chelsea saiu de quatro goleiros da temporada 2014/2015 para três goleiros na temporada 2015/2016. Mesmo assim, o valor semanal pago na temporada 2014/2015 permaneceu o mesmo para a temporada 2015/2016, isto devido a saída de Cech, e a confirmação de que Courtois fosse o goleiro titular, conseguindo, portanto, um aumento de 100% de seu salário frente a temporada anterior, e a extensão do contrato, que terminaria em 2016 para 2019.

(Foto-montagem: Dalton Gerth)

Zagueiros

Nesta posição, Gary Cahill se manteve com o mesmo contrato. John Terry renovou por mais um ano, porém, diminuindo seu valor de £ 175.000 por semana para £ 150.000. Kurt Zouma, que recebia apenas £ 10.000, recebeu um novo contrato recebendo £ 40.000, e com o término, que era 2019, para 2021. Azpilicueta que recebia £ 60.000 e com término em 2017, teve um leve “upgrade”, recebendo £ 70.000 e terminando depois de dois anos, agora em 2019.

Filipe Luiz, adquirido do Atlético de Madrid na temporada anterior por £ 18 milhões de libras, não se adaptou ao forte campeonato inglês e, após apenas uma temporada, retornou ao próprio Atlético de Madrid, que pagou £ 14.4 milhões.  Nem vou comentar que, para a vaga de Filipe Luiz, o Chelsea contratou Abdul Rahman Baba por £18.000.000!!!

A mais estranha aquisição, foi do jogador Papy Djilobodji, de 26 anos, que firmou contrato para receber £ 35.000 por semana.  Adquirido no dia 1o. de Setembro de 2015, logo no dia 21 de Janeiro de 2016 (pouco mais de 4 meses), foi emprestado para o Werder Bremen.  Neste período, Djilobodji fez cinco partidas com o Chelsea: no dia 29/11 contra o Spurs; no dia 28/12 contra o Manchester United (ambas pela Premier League); contra o Scunthorpe, pela FA Cup e, contra o Stoke Citiy.  Nessas quatro partidas, ficou no banco de reservas, não sendo utilizado.  Sua única partida pelo Chelsea, contra o Stoke, entrou no fim do jogo, jogando apenas um único minuto.

(Foto-montagem: Dalton Gerth)

Meios de campo

Na última temporada, o Chelsea tinha 10 jogadores no meio-de-campo.  Muitos deles sequer ficaram no banco, durante todas os torneios. Com isso Josh McEchran foi vendido para o Brentford por £ 936.000. Outra saída sentida pelos torcedores foi de Ramires para o JS Suning por £25.200.000.  Ramires que foi imortalizado no gol contra o Barcelona, em Barcelona, no empate em 2-2 nas semifinais da UCL, onde o Chelsea sagrou-se campeão.

Oriol Romeu, jogador que veio da base do Barcelona, mas nunca vingou nem no Chelsea nem nos outros times, também foi vendido.  Desta vez para o Southampton por £6.300.000.

Da mesma forma Gael Kakuta, aquele mesmo jogador que foi o ponto central de um imbróglio que fez com que o Chelsea ficasse proibido de contratação, foi vendido para o Sevilla por £5.400.000.

Outro jogador que o Chelsea não desejou mais aguardar, foi o irmão de Eden Hazard, Thorgan Hazard.  Vendido (depois de emprestado) para o Borussia Monchengladbach, por £ 7.200.000.

De ponto positivo, a promoção de dois jogadores da base: Nathan Aké e Nathaniel Challobah.

(Foto-montagem: Dalton Gerth)

Atacantes

Diego Costa, autor de 16 gols em 41 jogos (média de 0,39 gol por jogo) continuou sendo o “camisa 9” do Chelsea.  Fernando “El Ñino” Torres que, diziam as más línguas, “se ele passasse embaixo de uma escada, era a escada que ficaria com sete anos de azar“, na temporada 2014/2015, em 36 jogos fez míseros 7 gols (média de 0,19 gol por jogo) , entre os empréstimos para o Milan e Atlético de Madrid.

Loic Remý na temporada 2014/2015, em 29 jogos fez 9 gols (média de 0,31 por jogo). Pela UCL contra o Maribor; Pela PL contra o Swansea, Spurs, City, Hull, Stoke e 2 contra o Sunderland; pela FA Cup contra o Wattford.

O eterno Didier Drogba, no auge dos seus 37 anos, foi para o Montreal Impact.

E, para fazer uma “sombra” em Diego Costa, o Chelsea contratou (por empréstimo) Falco Garcia.  Lembrando que, Falcão, na temporada passada, já tinha sido emprestado para o Manchester United, fazendo 33 jogos e marcando míseros seis gols (0.18 gols por jogo).  Quando o Chelsea o contratou, ocorreu a mesma coisa.  No fim da temporada 2015/2016, pelo Chelsea, 12 jogos e apenas um mísero gol, contra o Crystal Palace, média de 0,08 gol por jogo!!!  Quem quiser recordar, pode ver o gol no Youtube abaixo.

Outra aquisição foi o meia-atacante Pedro, vindo do Barcelona, por £24.300.000. E, em sua primeira temporada na PL, Pedro, sem ter Messi ao seu lado, disputou 43 jogos fazendo nove gols e dando três assistências.

E, por fim, quem não se lembra da aquisição, por empréstimo de Alexandre Pato? Pato disputou dois jogos na PL fazendo um único gol (média de 0.5 gol por jogo). Para recordar o gol (de penalty) de Alexandre Pato, pode ver abaixo.

(Foto-montagem: Dalton Gerth)

Com isto, a folha de pagamento do Chelsea temporada 2015-2016, frente a temporada 2014-2015, ficou da seguinte forma:

(Foto-montagem: Dalton Gerth)

Vamos fazer a comparação, frente a temporada 2014-2015 com a temporada 2015-2016

  • Valor Semanal: £2.170.000 (2014/2015); £1.765.000 (2015/2016);
  • Valor Mensal: £8.680.000 (2014/2015); £7.060.000 (2015/2016);
  • Valor da Temporada: 2014/2015: £104.160.000;  2015/2016: £91.780.000

Posição alcançada durante a temporada 2015/2016

  • Premier League: 10o. colocado;
  • Champions League: Saímos nas oitavas de final.  Perdemos as duas partidas para o PSG por 2×1. Gols de Ibrahimovich e Cavani (para o PSG) e Mikel (ele mesmo!! para o Chelsea).  Na volta, em Stamford Bridge, gol de Diego Costa para o Chelsea e Rabiot e Ibrahimovic para o PSG.
  • Copa da Liga Inglesa: Saímos em dezesseis avos da final (derrota para o Stoke City, nos penalties, por 5×4, depois do empate de 1×1 (gols de Walter para o Stoke e Remy (ele mesmo!!!) para os Blues.  Nos penalties, Hazard errou o último.
  • FA Cup: Saímos em dezesseis avos da final. Derrota para o Everton por 2×0, com dois gols de Lukaku.  Foi uma derrota sentida, porque, antes, derrotamos o Manchester City por 5×1, com gols de Diego Costa, Willian, Hazard, Cahil e Traoré, com Faupala descontado para o City.

Independente de qualquer característica, foi perceptível a temporada deprimente que tivemos. Enquanto conseguimos dar uma boa enxugada na Folha de Pagamento; porém, com menos investimentos, ficamos de fora para Champions para a próxima temporada.

#GoBlues!

*Informações retiradas de MyFootballFacts, Futbol24, Result DB, The Sun e Football Data Uk

Category: Opinião

Tags:

Article by: Dalton Gerth

Torcedor do Chelsea desde a época em que Vialli era técnico E jogador, advogado e estudante de licenciatura em Matemática.