A despedida de Cesc Fàbregas

É só isso. Não tem mais jeito. Acabou. Boa sorte. Utilizando das frases cantadas e proferidas por Vanessa da Mata, inicio a coluna dominical abordando o fim da “Era Fàbregas” no Chelsea. O espanhol chegou ao Chelsea em 2014, ganhou vários títulos com a camisa do time londrino e se despediu oficialmente da equipe londrina. Cesc prestará serviços ao AS Mônaco, equipe francesa que é comandada por Thierry Henry, companheiro de Fàbregas nos tempos de Arsenal. Segundo a mídia inglesa, a negociação entre franceses e ingleses girou em torno de 10 milhões de Libras. Agora em outra agremiação, Fàbregas utilizará a camisa 44 da equipe do principado.

O novo desafio

Maurizio Sarri queria continuar com os serviços de Fàbregas, entretanto, a possibilidade da titularidade e outro desafio na carreira foram atrativos ao futebolista. Além do mencionado, um aspecto deve ser ressaltado nesta negociação: o contrato. O ex-jogador do Chelsea fica na equipe francesa até 2022. Ou seja, um contrato de três anos e meio para Cesc. Por outro lado, o espanhol integra uma equipe que vive turbulências na principal competição nacional.

Atualmente, o Mônaco é o 19º colocado no Campeonato Francês, competição composta por 20 equipes. A campanha do time apresenta 13 pontos em 18 jogos, retrospecto inferior apenas no quesito pontuação ao Guingamp – 11 pontos em 18 partidas. O Mônaco venceu três embates, empatou em quatro compromissos e perdeu 11 embates. Em outras palavras, Fàbregas terá que esbanjar criatividade e expor soluções para um selecionado em crise. Por isso, desejamos sorte ao futebolista.

Uma referência

Aproveito esse espaço no Chelsea Brasil para relembrar que, dentre as centenas de contratações que Roman Abramovich proporcionou/investiu, Fàbregas deve ser uma das mais impactantes aos olhos de quem vos fala. O fato dele aceitar esse desafio, mesmo após a sua história com o Arsenal, trata-se de um viés que abrilhantou ainda mais essa aquisição. Anunciado no dia 12 de julho de 2014, Fàbregas se despede de Stamford Bridge com duas conquistas de Campeonato Inglês, uma Copa da Inglaterra e uma Copa da Liga Inglesa.

Sempre tive um grande apreço pelo futebol de Cesc. Sua visão, a qualidade do passe, o lançamento e distribuição de jogo. Penso em classe ao lembrar do estilo de jogo de Fàbregas, toque refinado e rebuscado dentro das quatro linhas. 198 jogos pelo Chelsea, 22 gols e o último jogo de Fàbregas pelo Chelsea foi o duelo contra o Nottingham Forest, em Stamford Bridge. Lembrando que o índice mais impressionante é a média de assistência.

Fabregas tem 111 assistências em 350 aparições na Premier League. Uma média de 0,32 por jogo. Marca superior aos craques Dennis Bergkamp (0,30), Ryan Giggs (0,26), Wayne Rooney (0,21) e Frank Lampard (0,17). Ou seja, craque.

Quem será o atleta que assumirá o lugar de Cesc?

Ótima pergunta! Não sei. Entretanto, alguns rumores já foram levantados por veículos de comunicação. Segundo os jornais ingleses, dois nomes já foram cogitados. O primeiro nome é Nicolo Barella, de 21 anos, atleta do Cagliari (Itália). O segundo mencionado foi Leandro Paredes, atleta de 24 anos, que presta serviços ao Zenit Saint Petersburg (Rússia).

Despedida e renovação são duas palavras bem comuns e necessárias no esporte bretão. Fàbregas deixou um legado e será lembrado com carinho por torcedores e dirigentes do Chelsea. Mas assim é o tal do futebol. Os ciclos se encerram e, para os atletas, esse término acontece em um estalar de dedos. Concluindo, acredito que o sentimento seja de gratidão pelos serviços prestados. Por isso, boa sorte na sua caminhada, Cesc.

As palavras contidas nessa reportagem condizem à opinião do autor, não tendo qualquer relação com o Chelsea Brasil

João Vitor Marcondes

Taubateano e jornalista.