Marcos Alonso pode finalmente ter um substituto à altura com a chegada de Palmieri

Em mais uma janela que pouco rendeu, o Chelsea acaba de anunciar seu segundo reforço para o restante da temporada. Apresentado nesta terça-feira (30), o brasileiro naturalizado italiano Emerson Palmieri chega ao clube londrino por € 20 milhões (R$ 78,6 milhões) – além de €6 milhões em bônus e premiações* -, com contrato válido por quatro anos e meio.

O ala, revelado pelo Santos, atuava na Itália desde 2014, quando foi emprestado ao Palermo. Palmieri passou um ano no clube até retornar a equipe paulista e, logo em seguida, foi emprestado a Roma, que adquiriu seus direitos de forma definitiva em meados de 2016.

O bom desempenho do jogador de 23 anos no clube da capital chamou a atenção da seleção Azzurri, levando o jovem (descendente de italianos) a se naturalizar pelo país. Convocado pela primeira vez em abril de 2017 pelo técnico Giampiero Ventura, Palmieri acabou sofrendo uma grave lesão no joelho esquerdo, o que o impediu de fazer sua estreia diante do Uruguai.

A contusão afastou Emerson dos gramados entre junho e dezembro do último ano, fazendo com que o ala disputasse apenas duas partidas na atual temporada – uma pela Serie A, e outra pela Copa da Itália. Mesmo assim, o novo atleta dos Blues possui bons números com a camisa da Roma anteriores ao seu afastamento, o que despertou o interesse do Chelsea pelo brasileiro, que chega para ser opção na vaga de Marcos Alonso.

Em 36 jogos na temporada 2016-17, Palmieri atingiu a média de 2,5 desarmes e 2,1 interceptações por partida – mesmos critérios em que o ala do Chelsea obteve médias 2,6 e 1,5 respectivamente. Além disso, o brasileiro possui números melhores que os do espanhol no quesito passes-chave (são 1,4 contra 0,8), e abusa nos dribles quando avança em lances de ataque, sofrendo também mais faltas que o atual camisa 3 dos Blues. A grande vantagem de Alonso sobre o novo colega fica por conta do número de gols: são três do recém chegado contra seis do titular de Antonio Conte.

Diferente de Alonso, porém, Emerson costuma atuar um pouco mais recuado mesmo em situações de ataque, priorizando o setor defensivo. Versátil, atua também como lateral esquerdo e até mesmo na posição de ala direito, tendo obtido algumas das melhores estatísticas da Serie A na última temporada.

Mas o fato de atuar recuado não significa que o ex-atleta da Roma não se aventure em seu campo de ataque. Palmieri sabe como se sair bem em situações de um contra um ao avançar contra a meta adversária, afastando bem o perigo de sua área e realizando passes importantes. Além disso, o brasileiro costuma se mostrar extremamente habilidoso, equilibrado e veloz ao sair para o jogo, se tornando mais uma boa opção para o elenco do Chelsea.

*valores estipulados pela mídia inglesa

Gabriela Bustamante

Estudante de jornalismo, 20 anos, apaixonada pelo Chelsea. A mulher que chora quando pensa naquele Barcelona 2x2 Chelsea no Camp Nou, em 2012.